Febre: amiga ou inimiga?

by Pat Feldman on 23/05/2008 · 47 comments

in ARTIGOS

Além da falta de computador, que daqui a pouco faz aniversário, desde 4a. feira à noite meu filho resolveu me “brindar” com episódios de febre relativamente alta, e como esta foi a primeira vez desde que ele nasceu, a primeira vez em que ele teve uma febre digna de termômetro, banho fresco e tals, confesso que me senti o que exatamente sou: uma mamãe de 1a. viagem que ODEIA ver sua cria doente!

Criança deveria ser proibida de ficar doente!

Fora a febre, que vem no fim do dia e dá descanso de manhã, ele está apenas molinho e com nariz congestionado. O peito está OK, descartamos qualquer suspeita de pneumonia (não sei porque, mas foi a primeira coisa que me passou na cabeça quando percebi o febrão).

Na 4a. feira resolvemos a febre com um banho refrescante (mas não gelado) e bem demorado. Não foi dos banhos mais divertidos, mas considerando o mal estar, nosso “herói” até que brincou bastante. Na saída do banho deu tremedeira de frio, choradeira e com o marido médico trabalhando, eu fiquei toda preocupada. Liguei lá no consultório e a recomendação foi clara: muito líquido, observar a temperatura e nada de anti-térmicos! Nosso herói não se interessou pelo jantar, normal, afinal o nosso organismo é inteligente o suficiente para não gastar energia com a digestão, se ele precisa concentrar toda a energia em se defender de uma doença. A mamadeira (aquela, da “fórmula bombada”), ele aceitou com alegria. Para torná-la ainda mais nutritiva, uma gema de ovo passada na peneira. Ele tomou tudinho e dormiu como um anjo, às 6 horas da tarde.

Ainda acordou no meio da noite, lá pelas 3 horas, pedindo algum líquido, estava com sede. Tomou leite.

Ontem durante o dia ele passeou, brincou, conversou, comeu bem, mas tudo num ritmo mais lento, tudo “menos”. Quando foi chegando o final do dia, a danada da febre resolveu aparecer de novo.

A febre, na minha opinião de leiga, é do bem, apesar de assustar tanto a enorme maioria das mães. Muito antes de ser casada com um médico, eu aprendi com a melhor professora de ciências do mundo, a Valdete, que a febre, a temperatura elevada do nosso organismo, é uma das melhores defesas que temos contra doenças. A febre é sinal de que o nosso corpo está lutando contra alguma coisa que não deveria estar lá. Depois de casar com um médico e me interessar por leituras saudáveis, confirmei a informação! Mas é claro que ela tem um limite e a gente não pode marcar bobeira! O que eu vejo hoje em dia porém é que ao menos sinal febril, quase antes dos 38 graus, tem muita mãe e muito médico dando anti-térmico e baixando a febre. Oras, mas se a febre ajuda a combater a doença, se essa temperatura elevada serve justamente para isso, é uma contradição baixá-la!! sim, realmente é! Nós não precisamos esperar a criança ter uma convulsão febril, claro! Mas temos que controlar nossos instintos maternais apaixonados e não dar o anti-térmico a qualquer mínima alteração!!

Pois bem, voltando à minha noite de 5a. feira, feriado… Nada de cinema (eu estava doida pela estréia do novo Indiana Jones…), nada de passear. A “dona febre” resolveu se instalar mesmo! Nosso herói, totalmente grogue, foi para um novo banho refrescante. A febre baixou meio grau (já estava nos 39), ensaiou ir embora, e o pequeno dormiu cedinho de novo, às 18 horas.

Mais tarde, quase 11 da noite, eu escutei um chamado e lá veio o nosso herói, grogue, com ainda mais sono e febre… Tomou água, tomou leite, lavou o rosto, fez xixi, mas a “dona febre” parece que resolveu se instalar e tomar conta. Observei por uma hora e nada de baixar. Estávamos chegando aos 40 graus! Bem, eu também não tenho sangue de barata e nessa hora papai médico também achou que seria prudente o anti-térmico. Explico: quando dormimos à noite, totalmente no escuro, produzimos uma substância chamada melatonina. Ela é responsável por um montão de coisas no nosso organismo, dentre elas o crescimento e/ou regeneração das células e tecidos e por uma ligeira baixa na temperatura corporal. Poxa, se nem com sono baixou, hora de pedir ajuda! (a minha explicação aqui é de uma leiga casada com médico, desculpem qualquer falha – marido virá verificar o texto mais tarde e fará eventuais comentários)

Bem, tudo isso para dizer que, preocupada com meu filho e finalmente entendendo melhor a aflição de muitas mamães quando vêm seus filhos com febre, resolvi pesquisar um tantinho mais sobre o assunto. O que vocês leram até aqui reflete pura e simplesmente a minha opinião. A seguir, um texto mais entendido no assundo, do qual gostei muito.

Aproveitem!

* * * * * * * * * *

“Dê-me febre, e posso curar todas as doenças” – Hipócrates

Texto de Colleen Huber, www.naturopathyworks.com

(Tradução: Pat Feldman)

Muitos pais consideram a febre por si só perigosa. Alguns pais têm tanto medo, que só da temperatura do seu filho aumentar para 37 graus, eles dão a ele uma substância tóxica ao fígado, como acetaminofeno ou iboprufeno. Pio ainda são alguns pais que dão aspirina aos seus filhos a qualquer sinal de febre, que os expõe a um risco perigoso de sesenvolver a doença de Reye, que exige tratamento para o resto da vida (Nota minha: não conheço esta doença, mas vou buscar algum link sobre o assunto)

Como a febre tornou-se uma condição tão perigosa aos nossos olhos, a ponto de colocarmos em risco o bem estar das nossas crianças só para baixá-la?

Vamos primeiro considerar as funções da febre e como ela funciona. As duas funções da febre são:

  1. Estimular o sistema imunológico.
  2. Criar um meio “desagradável” para organismos invasores. Isso significa tornar a temperatura alta o suficiente para que os micróbios invasores não sobrevivam.

Tipicamente, quando qualquer tipo de micróbio invade o corpo, ele é comido vivo pela primeira linha de defesa: macrófagos (os “grandes comedores”). Os macrófagos então recrutam outras células do sistema imunológico e fazem a interleucina um(IL-1). IL-1 é um dos muitos pirógenos endógenos, o que significa que é uma parte do corpo que dá o sinal para que a temperatura seja aumentada.

Como a febre é feita

IL-1, junto com outros pirógenos e proteínas é lançado na corrente sanguínea e segue para o hipotálamo no cérebro.

O hipotálamo age como um perfeccionista quando diz que a temperatura corporal deve ser exatamente 36,5 graus. Ele também nos diz que nossos hormônios devem ser mantidos em quantidades fixas na nossa corrente sanguínea. Então quando o hipotálamo recebe o sinal da IL-1, ele fica sabendo que a temperatura corporal normal não é mais suficiente para manter o bom andamento do organismo.

Agora nós temos a mais incomum circunstância de vários patógenos invasores, e em momentos extraordinários como este, a temperatura deve se elevar em alguns graus se queremos nos ver livres do mal e manter nosso organismo saudável. Então o hipotálamo produz outra substância química, o PGE-2. O PGE-2 então aumenta a temperatura do corpo até, vamos dizer, 38 graus ou qualquer outra temperatura determinada pelo hipotálamo, suficiente para proteger o corpo do invasor.

Então como o corpo realmnte aumenta a temperatura, uma vez que o hipotálamo determinou que isso se faz necessário?

Se ainda estamos saudáveis e dispostos o suficiente para deixar as coisas chegarem neste ponto, então nossos mecanismos geradores de calor incluem o seguinte:

  • Tremor
  • O hormônio TRH
  • Vasoconstrição

Outro mecanismo que toma parte é a “piloereção” (arrepios), que está associado à supressão do suor. Suor é um mecanismo de resfriamento do corpo, então agora que temos calor sendo gerado, não querermos perdê-lo (o calor). Isto resulta numa fantástica sinergia de mecanismos de auto-cura em nosso organismo – uma verdadeira sinfonia de respostas coordenadas respondem à febre.

Os benefícios da febre

  • Mais antocorpos – células treinadas para atacar especificamente o tipo exato de invasor que está atrapalhando nosso corpo – a febre aumenta mais a produção dos anticorpos do qu qualquer remédio químico.
  • Mais glóbulos brancos (os “bons moços”) são produzidos, circulando, mobilizando e armando para lutar e expulsar os invasores.
  • Mais “interferon” é produzido (um outro “bom moço” do sistema imunológico, que bloqueia os vírus de se espalharem pelas células saudáveis).
  • Aumenta a temperatura corporal, o que efetivamente mata micróbios. (A maioria dos vírus e bactérias efetivamente crescem melhor abaixo da temperatura corporal, é por isso que eles gostam dos nossos narizes gelados no inverno). Papais e mamães, não são seus filhos que estão pedindo um anti-térmico para baixar a febre, são os germes!

Tratando a febre de uma forma natural

O tratamento natural é para manter a febre, a não ser que ela suba muito ou muito rápido. Uma febre de 38,7 C a 39,5 C é considerada uma defesa excelente contra micróbios. temperaturas como esta também curam o corpo de forma mais efetiva. Manter a febre significa trabalhar pela cura. Por exemplo, um efeito da febre é reduzir o movimento peristáltico, que é o movimento da comida no intestino.

Para manter a febre os médicos naturalistas recomendamconsumir alimentos como caldos e água até a febre cessar. A febre também é melhor suportada com descanso. Mesmo quando a criança aparenta sono, o seu organismo está trabalhando a todo vapor, para executar todas as funções descritas acima.

Exercícios e outros tipos de atividades distraem a energia do corpo para este processo de vital importância do sistema imunológico. Os naturopatas olham para a doença enquanto o corpo tenta se curar. Ale’m do mais, é melhor ajudar as defesas do organismo, e não suprimi-las com exercícios ou trabalhos nessas horas.

Os naturopatas comparam o medo dos sintomas de febre com aquele medo que você sente quando vê uma luz diferente acesa no painel do seu carro. A luz diz que tem algo errado, mas apagá-la simplesmente não resolve o problema que a fez acender. Baixar a febre é como apagar a luz do painel sem consertar o problema que a fez acender. O certo é consertar o problema, desta forma a luz automaticamente se apaga. Os pais deveriam se perguntar como eles podem enxergar os sintomas de seus filhos de forma lógica e racional como eles enxergam o problema com a luz do carro: será que nós realmente queremos suprimir os sinais de alerta do nosso organismo?

No caso da febre, o sinal de alerta é muito mais uma ajuda para se defender da doença dov que a fonte de doença propriamente dita.

Quando é hora de procurar ajuda de um médico?

  • Bebês com menos de 1 mês de idade e temperatura acima de 38 C. Procure ajuda médica imediatamente se seu filho se encaixa neste quadro. Enquanto espera por atendimento, amamente com leite materno sempre que o bebê quiser. O leite materno tem anticorpos produzidos imediatamente quando a boca do bebê está em contato com o bico do seio, então são produzidos anticorpos específicos para o problema do bebê.
  • Bebês entre 1 e 3 meses de idade com temperatura superior a 38 graus, se eles parecerem dientes. Novamente, amamente em livre demanda enquanto espera o atendimento médico.
  • Crianças entre 3 meses e 3 anos de idade, com temperatura acima de 39 C, se eles parecerem doentes e abatidos.
  • Qualquer pessoa, adulto ou criança, com temperatura acima de 40 C.
  • Para criançaas fora das condições descritas acima, descanso (de preferência deitados na cama) e ingestão regular de líquidos controlarão a febre e a deixarão fazer o que tem que ser feito; curar seu filho.

Colleen HuberColleen Huber, 46, é esposa, mãe e estudante do Southwest College of Naturopathic Medicine em Tempe, Arizona (EUA), onde ela está estudando para ser uma médica naturopata. Sua pesquisa original dos mecanismos da enxaqueca foram publicados na Lancet e Headache Quarterly, e foram repostadas no prestigioso The Washington Post.

Sua pesquisa com placebos duplo cego controlado com homeopatia foi publicado no Journal of the American Institute of Homeopathy, European Journal of Classical Homeopathy, and Homeopathy Today. Seu site Naturopathy Works introduz a medicina naturalista aos leigos e mostra vasta referência no assunto.


Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 40 comments… read them below or add one }

Luciana LL May 24, 2008 at 8:32

Adoro seus posts aqui e sempre me é útil de uma forma ou outra. Obrigada!
Aqui em casa temos o mesmo tipo de postura de vcs. Aprendi desde cedo. Minha mãe era enfermeira e meu marido é nutricionista e trabalha em uma equipe multidisciplinar nas aldeias indígenas de nossa região(Dourados/MS). Fazemos como vcs, mas que é difícil vê-los tão diferentes quando são tão saudáveis,ah isso é!
Melhoras para ele, tá? Abraços!
Ah, meu marido gostaria de comprar o livro do seu marido. Como fazemos?

Reply

Giselle Freitas May 24, 2008 at 15:20

Eu adoro muito os seus posts,mas esse em particular me ajudou bastante.Tenho essa postura também,mas meu filho sempre que começa com febre vem as nauseas junto;fico com bastante pena dele e muitas vezes não sei como agir.Então levo ao pediatra.
Melhoras para o seu pequeno.
bjos

Reply

Tati May 24, 2008 at 17:39

Oi Pat!!!
O Arthur esta melhor?

Reply

Ana Silvia May 24, 2008 at 18:01

Olá Pat, o que faz uma mãe desesperada, né?
Meu filho desde o dia 05/05 apresenta episódios isolados de febre, sempre 38,2, sem qualquer outro sintoma. Em todos eles dei dipirona, mas a última febre não dei nada, ele estava brincando, ativo e se alimentando normalmente.Do mesmo jeito que veio foi embora e somente hj, 3 dias depois dela é que ele acordou bastante gripado.
Realmente a febre me preocupa e sempre fico na dúvida se dou ou não o anti-térmico. Bastante esclarecedor este artigo e sua experiência também. Segunda o pedi pediu pra ver meu filho e já tá tudo aqui, na ponta da língua pra conversar com ele.
Bjs e melhoras pro seu filho.

Reply

Sayonara May 25, 2008 at 10:16

Não tenho filhos, mas tenho amigas que tratam suas crianças com Homeopatia e nos casos febris também tem bastante sucesso.Acho uma excelente opção.

Reply

Aline May 25, 2008 at 17:40

Muito legal seus textos Pat. Sempre que vc põe o link na comunidade, eu venho e leio, e não me arrependo!
Há um tempão qdo ainda não tinha filhas ouvi dizer que febre era boa. Depois que tive as minhas, me esqueci disso, e realmente, qdo a febre chegava eu dava o “bendito” antitérmico!! Depois desse texto, vou tentar me controlar e baixar a febre naturalmente!!

Obrigada!!!

Reply

Jovânia May 26, 2008 at 11:23

Pat, também sou das suas. Mas todas as minhas amigas me acham maluca de não dar anti-térmico. Concordo que é muito mais fácil dar anti-térmico logo e dormi tranqüila a noite toda, mas mesmo assim, prefiro ficar a noite toda acordando para ver a febre, dar banho, fazer compressas, dar água e ficar tranqüila com a minha consciência, de estar fazendo a melhor para o meu filho.

Ontem mesmo, meu filho não teve febre, mas teve dor de cabeça e enjoo. Os parentes que estavam aqui em casa queriam logo que eu desse um analgésico e um remédio para o enjoo, mas dei foi um banho e coloquei ele na cama para dormir (eram 19 h). Ele dormiu por uma hora, acordou, vomitou, e dormiu de novo até hoje de manhã. Acordou ótimo!

Reply

daniela May 26, 2008 at 14:26

Minha homeopata, desce criança, dizia que febre é um ótimo sinal, de que o corpo está reagindo… Por isso, com a minha filha, penso da mesma forma, controlo a febre com banhos, homeopatia e repouso, claro que se ficar muito alta, dou o antitermico, mas só precisei fazer isso uma ou duas vezes…
Adorei o seu texto, super esclarecedor, o que é raro, nos dias de hoje!
Melhoras ao seu pequeno!

Reply

raquel mury May 26, 2008 at 17:31

olá, gostei muito do seu texto e da explicação (vou mostrar p meu marido qd ele chegar) Ele a qualquer sinal febril já quer medicá-la. AH! Tenho uma filha de 3 aninhos…e de vez enquando tem febre. Uma hora é resfriado, outra garganta…geralmente, primeiro dou banho, espero, faço compressas,aí qd ela beira no 39 eu dou remédio às vezes nem quero levá-la no pediatra pra ele não passar antibiótico…só esse ano ela tomou 4 vzs.
Mas outro dia ela teve febre 38, foi embora e no outro dia voltou, esperei mais um pouco e começou 39,5 eu dava dipirona, supositóri, e ela demorava ceder e 4 horas depois lá estava ela…era dengue
vou tomar mais cuidado agora…obrigada

Reply

Erí May 27, 2008 at 9:54

Recebi como um sinal de alerta, pois eu não tenho febre há 30 anos.

Reply

Erika Yokote June 26, 2008 at 8:28

Pat, amei o texto, muito obrigada pela indicação….que alias vou passar adiante apara muitas amigas que tem filhotes. Beijos

Reply

Paula Mattos June 26, 2008 at 10:46

Pat, que maravilha de artigo. A primeira grande febre da Maria Victória foi esse ano quando retornamos do Brasil, mudança brusca de clima ajudou. Passei duas noites acordas com ela de nariz congestionado e febril, mas com receio de dar antitérmico pq só tomo se a febre está a 40 eprocuro atendimento médico. Mas ela chegou aos quarenta e graças a Deus o pai (piloto)chegou em casa e corremos p o médico, resultado – otite “gigante”. Talvez se tivesse camuflado a febre o resultado poderia ter sido bem ruim. E com o texto agora – n quero- mas se necessário as noites em claro serão mais tranquilas.
Bjs e obrigada

Reply

cris rocha October 5, 2008 at 17:30

Adorei esse artigo,tenho 2 filhas pequenas e no inverno e primavera sempre dão febre sem causa aparente,e a pediatra dela sempre diz para dar líquidos e anti-térmicos.Agora tenho uma visão sobre a febre,porque antes eu ficava apavorada quando a temperatura chegava a 38.0.muito obrigada.

Reply

Layra November 16, 2008 at 17:46

OI , tambem tenho um fiho de 2anos e meio , mas ele fica muito gripado principalmente esse semestre que coloquei na escolinha , diz o medico que esse periodo é o mais deficil para a criança pois eles pegam os virus das outras , estou ficando doida , as febres sao de 39graus e passo aoite acordada , quero saber se alguem tem alguma receita de um remedio natural , . Em dois anos hoje foi a primeira vez que ele tomou antibiotico mas ele é hooooorrriivvvvel para tomar remedio tenho sempre que misturar com outro liquido não sei de faz efeito . Por favor se alguem souber passe para mim….

Reply

Livia March 26, 2009 at 13:23

Ola menina, seu blog foi uma achado numa hora preocupante. Febre de 39,5ºC na minha boneca de 9 anos.Porque sei da importancia da febre,mas até onde esperar, esse é o ponto X da questão. Vou repassar essa informação para meu blog. Um abraço. E já ganhou uma seguidora.

Reply

auricelia March 27, 2009 at 19:05

adoro os artigos ,pois meu filho sempre tem febre acima de 39graus mas lendo tudo que voces ensinam ja fico muito mais tranquila.

Reply

Laura May 24, 2009 at 13:57

Olá, li o seu artigo ontem e quero dizer que estou totalmente de acordo com você. Eu tenho uma filha de 4 anos e jamais administrei um anti-térmico a ela. Quando a febre passa dos 40 graus dou banho e faço compressas o que ajuda a temperatura descer. Morei em Barcelona vários anos e minha filha nasceu lá, sua médica era homeopata e proibia terminantemente qualquer tipo de remédio para combater a febre exatamente porque é esta que cura a infecção. Tinha várias amigas que atuavam da mesma forma com seus filhos. Estou aqui a dois anos e realmente me sinto marginalizada por não medicar minha filha a não ser quando é absolutamente necessário. Em quatro anos, quase 5, tomou antibiótico uma vez. Tenho mais do que comprovado que ela fica doente um dia ou dois e depois já está perfeita porque deixo que a febre cure o que tem. Me dizem assim: Nossa que estranho que ela tenha febre e nunca fique doente você tem que ver o que é isso, etc….então explico o que penso e acham que não estou bem da cabeça. Achei o seu artigo porque precisamente ontem minha filha estava com 41´5 e uma amiga ficou muito chocada com a forma com que a estava tratando e me disse coisas muito ofensivas então entrei na internet para procurar alguém que pensasse de forma parecida e te encontrei, ótimo!!! Para acabar devo dizer que hoje ela está perfeita, contente, cantando e dançando e também que as crianças que são propicias às convulsões, que são um 3%, podem tê-las quando a febre está a 38 graus. Um abraço e obrigada.

Reply

Pedro de Castro Quelhas July 30, 2009 at 13:23

Detesto tomar qualquer tipo de remédio. só tomo em ultimo caso. Adorei o Atigo sobre Febre.

Reply

ana carolina August 18, 2009 at 20:33

oii!!! gente to assustada apesar de ler tudo isso aqui..
meu bb hyan esta com febre desde ontem a noite e não baixa a temperatura 39C ele ta molinho,chatinho tadinho mais ja dei anti termico e não passa não mesmo assim foi muito bom vir aqui e tirar um pouco a neura da mente bjokas

Reply

Pat Feldman August 18, 2009 at 20:45

Ana, com febre persistente assim não será melhor procurar o pediatra?

Reply

Luzia October 28, 2009 at 5:16

Excelente!! Eu precisava ler algo assim.

Reply

João Marques Carvalho October 28, 2009 at 7:07

Bom dia Pat,

Aqui em casa fazemos o mesmo. Mais uma vez, excelente artigo (seus comentários e o texto que pesquisou e selecinou!). Vou repassar para os meus leitores (sempre citando fontes.

Abraços saudáveis

Reply

Pat Feldman October 28, 2009 at 7:16

Obrigada!

Reply

Wladiane Barbosa Lima May 30, 2010 at 15:04

Adorei! Este assunto sobre a febre eu confesor que ficava preculpada e muito.Tenho 1 filho de 4 anos de idade ,qualquer cripe,ou garganta ,outra coisa deixa ele com febre, min deixe sempre infomada sobre qualquer outro assunto sobre as criança
WLADIANE BARBOSA LIMA FORTALEZA -CE

Reply

Celso June 2, 2010 at 13:51

Excelente post!!!
Enviei até para minha esposa enfermeira…

Reply

Renata June 6, 2010 at 0:20

Pat,
Ola, adoreeu i o post!!
Entao, tenho 2 filhos geovanna de 1a. e 8meses e matheus de 3a e meio.
A geovanna esta com febre a 7 dias, confesso que eu nao sabia que era bom…mas as febres sao bem altas(38.5 – 39.2),,,ja levei em 2 pediatras, e nao acham nada no exame clinico dela.
nariz-limpo….pulmao-limpo….ouvido-ok…apenas garganha avermelhada, mas nada pr dar febre tao arrastada.Levei hj pr fazer exame de urina…nao deu nada!!!
sabe, 1 pediatra ACHA q PODE ser sinusite, quis medicar nao deixei e outro ACHA PODE garganta….
vc tem algo pr me ajudar…..obrigada

Reply

Pat Feldman June 6, 2010 at 8:11

Renata, o que quer que ela tenha, é algo contra o qual o organismo dela está lutando com toda força. Se você não confiou na opinião dos médicos, procure outras.Em casa você pode manter sua filha em repouso, fazê-la beber muitos líquidos (caldo de galinha caseiro é tudo de bom para fortalecer o organismo) e oferecer alimentos saudáveis – respeitando a fome ou faltade fome dela.

Reply

katherine August 22, 2010 at 21:11

Pat, favor me adc no msn.

Minha filha esta desde julho com resfriados, teve comeco de pnemonia, depois infeccao de intestino e agora com a garganta inflamada ela nao toma nenhum tipo de remedio (vomita), esta tendo febre a 2 dias nao sei mais o que fazer??

Reply

Cristina November 8, 2010 at 4:30

E a febre de insolação?
Como controlar

obrigada,

Cris

Reply

Eleandra November 7, 2011 at 1:14

Olá…eu não concordo com vocês no sentido de não dar antitérmicos para a criança isso é um absurdo eu teria que ter muito sangue frio para ver meu filho gemendo e ficar olhando…eu amo muito meu filho e toda vez que ele tem febre é sinal de algo errado e na maioria das vezes é a amigdala e eu intercalo paracetamos e dipirona sódica quando ele tem febre acima de 38 graus geralmente chega a 40 graus e intercalo os remédios as vezes de 2 em duas horas e entro com antibiótico o que mata a pau e acaba com toda a febre e com toda a infecção eu nunca deixaria meu filho sem medicação até porque febre não pode passar de 3 dias…obrigada

Reply

Pat Feldman November 7, 2011 at 4:45

Eleandra, ninguém aqui disse que não é pra cuidar ou medicar de forma alguma. A minha opinião é apenas de que não se deve sair medicando a qualquer febrinha, no minuto em que ela se instala. Até porque não se deve sair medicando ninguém, principalmente crianças, sem consultar um médico antes!

Reply

juvenal guido February 7, 2012 at 17:26

olá Pat…gostei dos artigos…
só acho que caldo de galinha poderia ser trocado com alimentos com maior energia vital…e sem prejudicar os animaizinhos…

bjs

Reply

Mara Lidiane da silva February 11, 2012 at 0:41

Olá Pat…Fiquei feliz ao ler seus artigo, pois era essa atitude que estava fazendo até agora,e não tinha certeza se era o certo,só então com minha filha a dois dias com febre,vou esperar mais dois se por um acaso não passar até lá é que vou a uma pediatra.pois acho que muitos dias com febre precisaria tomar mesmo anti.bjos e até mais.

Reply

Suellen May 28, 2012 at 3:13

Olá, gostei do artigo também, confesso que tenho receio quanto a dar antitérmico a qualquer sinal de febre (pouco mais de 37 graus), mas o que acho ainda mais complexo é que alguns antitérmicos (T. Baby por exemplo) são administrados como pra dor e febre, ou seja, minha médica me disse que se vc pode dar pra dor mesmo que a criança não esteja com febre (ex: dor de dente) e pode dar como antitérmico, disse que o remédio identifica onde tem de atuar, neste sentido fui informada por mais de um médico, no entanto não consigo me acostumar com a ideia, certa vez uando dei o remédio pra dor conforme a indicação médica (e meu filho não estava com febre) fiquei preocupada com a possibilidade de hipotermia. O que vc acha deste tipo de administração do antitérmico (paracetamol – Tylenol baby). Obrigada!!

Reply

Pat Feldman May 28, 2012 at 8:30

Suellen, nunca tinha parado pra pensar nisso, mas você tem toda a razão em ter essa dúvida!

Reply

Simone Martins September 28, 2012 at 22:05

Olá..gostei mto do que li..quando meu filho de 4 anos tem febre entro em desespero..e agora gostaria de uma opiniao..meu pqno está a 5 dias com catapora e está tendo febre ainda…devo medicar ou não? Mto obrigada

Reply

rayssa November 15, 2012 at 11:20

muito obrigado ! me ajudou muito com o trabalho da escola!

Reply

Vanessa January 19, 2013 at 2:24

Olá!Gostei muito do q li,me ajudou muito… Meu baby de 4 anos está com 38,5 de febre,e adivinha,antes de ler seu artigo,já estava indo pegar o “bendito antitérmico”,mas quando li tudo,gostei muito e o pouco q entendi me ajudou a esclarecer algumas dúvidas… Obrigada Pat!

Reply

Tatiana August 15, 2014 at 13:39

Pessoal, acho bastante complicado essa coisa de não medicar uma criança só porque acham que antitérmico faz mal e que febre é um processo natural… O antitérmico não só baixa a febre, mas também melhora o mal estar geral que sentimos com febre. Caso já tenham tido febre, sabem que mal estar é esse: sensação de prostração, dores no corpo, enjoo e etc.
Eu sempre dou antitérmico e se a febre persiste ou volta após o efeito, temos que logo procurar um médico ou hospital. Febre é sinal de infecção, temos que saber o que é…

Reply

Pat Feldman August 15, 2014 at 17:30

Eu nunca disse que jamais medicava, mas não acho que ninguém, adultos ou crianças, devam tomar antitérmicos ao primeiro sinal de febre. Na verdade ninguém deveria tomar qualquer tipo de remédio antes de consultar um médico. Mesmo remédios aparentemente inocentes podem causar efeitos colaterais bastante perigosos e/ou desagradáveis…

Reply

Leave a Comment

* IMPORTANTE: LEIA ANTES DE CLICAR EM "ENVIAR" * Ao enviar seu comentário, você fornece à Pat Feldman e ao Site CriancasNaCozinha.com.br 100% dos direitos autorais do seu texto, e fornece também uma licença PERPÉTUA (para toda a vida) e IRRETRATÁVEL (sem a possibilidade de voltar atrás) para a reprodução de suas palavras associadas ao seu nome, seja neste site, seja em outro site, seja em algum livro que venha a ser publicado, ou em qualquer mídia atual ou futura.

{ 7 trackbacks }

Previous post:

Next post: