ARMAZENE SEU ALIMENTO EM VIDRO, NÃO EM PLÁSTICO

by Pat Feldman on 18/08/2008 · 59 comments

in AMIGOS, Dr. Carlos Braghini

O Dr. Carlos Braghini se tornou um querido amigo da família e este final de semana estivemos juntos, tivemos a oportunidade e o privilégio de bater um longo papo. Foi muito agradável e eu espero que ele apareça mais vezes em São Paulo para repetirmos a dose (se bem que eu não vou achar nada mal assar um final de semana no Rio…). Em meio a tantos assuntos interessantes, discutimos o enorme problema de armazenar alimentos em recipientes plásticos. Ninguém precisa ficar neurótico com isso, mas sempre que puder, escolha recipientes de vidro ao invés do plástico, principalmente em alimentos que serão aquecidos ou já aquecidos.

Aqui em casa eu já consegui diminuir bastante o uso de recipientes plásticos, praticamente não uso. Quando é para armazenar alimentos ainda quentes, simplesmente não uso, DE JEITO NENHUM.

A única situação em que eu realmente tive que apelar para os plásticos, foi para armazenar meus caldos caseiros no freezer. Eu tentei durante muito tempo o uso de potes de vidro, que além de mais saudáveis, são muito mais bonitos. Eu estudei formas de congelar, esperava o caldo resfriar direitinho para só depois congelar, mas ainda assim as perdas foram enormes! A cada panela de caldo preparada (a minha panela é enorme, me rende de 10 a 12 litros de caldo), eu perdia quase metade por conta de vidros quebrados! Optei então por potes pequenos, onde eu congelo cerca de 1 xícara e meia de calo em cada um. O caldo já vai para esses potes completamente frios, e são imediatamente congelados. Na hora de descongelar eu tiro do pote, transfiro direto para a panela ou para um recipiente de vidro ou porcelana. Deixo descongelar à temperatura ambiente, na geladeira (quando estou sem pressa) ou na panela, em fogo baixo.

A seguir para vocês, um texto muito interessante sobre o assunto, escrito pelo Dr. Carlor Braghini, a quem eu agradeço novamente pelo agradável papo no fim de semana e pela preciosa colaboração.

O BPA (Bisfenol A) foi inventado na década de 30 na busca de estrógenos sintéticos, mas hoje está profundamente inserido em nossa sociedade de consumo. Atualmente, ele é usado em muitos plásticos comuns e como “verniz” na parede interna de latas de alimentos. É o monômero mais comum para os policarbonatos objetivados para o contato alimentar, e por isso mesmo, pode contaminar os produtos alimentícios.

Um estudo da Universidade Case Western Reserve (EUA) mostrou que o BPA foi o responsável por causar deformação em óvulos de camundongos de laboratório. A atividade química do BPA é semelhante à do hormônio feminino estrogênio e alguns pesquisadores já desconfiavam que ele poderia danificar os órgãos sexuais de fetos.

Na verdade, o estudo começou por acaso. A Dra. Patrícia Hunt notou defeitos genéticos incomuns nos óvulos de camundongos, e ao perseguir a causa, desconfiou das gaiolas de plástico transparentes. Seus estudos mostraram que mesmo traços residuais da BPA – 20 partes por bilhão em água potável – levam à alteração de 8% dos óvulos. Em condições normais, apenas 1% dos óvulos deveria apresentar defeitos. Outros estudos apontam que o BPA pode causar, em fetos de animais, problemas no desenvolvimento de testículos, da próstata e na contagem de esperma. Isso quer dizer que o mesmo pode acontecer com seres humanos, aumento o risco de defeitos congênitos, como por exemplo, síndrome de Down.

Apesar das pesquisas patrocinadas pelas indústrias de plástico, esses dados são razões suficientes para você preferir armazenar seus alimentos (inclusive água) em recipientes de vidro. Isso é particularmente importante se os alimentos forem gordurosos ou ácidos (molho de tomate, biscoitos, queijos, manteiga, chocolate, tortas etc), pois esses agentes tóxicos passam facilmente do plástico para a gordura.

Diminua também os alimentos líquidos em plásticos leves. Isso não inclui apenas os sucos em embalagens de papelão (tetra-pack ou longa-vida), que têm uma camada interna de plástico, mas também algumas frutas e verduras em latas, que podem também ter uma camada interna de plástico.

Uma das primeiras providências para reduzir a exposição ao bisfenol é NUNCA usar xícaras ou copos de isopor, principalmente para bebidas quentes. Isso se torna mais grave se lembrarmos que toda mamadeira para bebês é de plástico (lembra-se que já houve uma época onde elas eram de vidro?).

Outra providência fundamental para sua saúde é NUNCA aquecer alimentos em plásticos, o que significa dar adeus ao jantar no microondas. Se você ainda quer se arriscar a comer comidas desse tipo, transfira a comida para um recipiente de vidro antes de esquentá-lo.

Lembre-se: até que a indústria de plásticos pare de usar todos os agentes suspeitos ou revele quais os seus produtos que contêm esses agentes químicos, não se tem como saber se eles estão presentes ou não. Entretanto, as sugestões que apresentei acima podem reduzir substancialmente a sua exposição e a da sua família.

Faça a sua parte!

Quer saber mais? Em meu livro, Ecologia Celular – O papel da alimentação e do meio ambiente no envelhecimento e na longevidade, estas e outras questões são discutidas e as soluções apresentadas.

Para saber como adquiri-lo, entre no site www.ecologiacelular.com.br

Um abraço,

Carlos Braghini Jr.

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 46 comments… read them below or add one }

Débora Lemos Dal Corso August 19, 2008 at 9:36

Olá, Pat.
Saberia dizer quais seriam esses agentes suspeitos?
Vou enviar um email para os principais fabricantes de utensílios de plástico solicitando o rol de ingredientes utilizados na fabricação de seus produtos e quando tiver alguma resposta e a posto aqui.
Abraços

Reply

ANA PAULA August 19, 2008 at 9:43

Pat, já li a respeito disso, e apesar de ainda armazenar alguns alimentos em recipientes plásticos, nunca os aqueço no plástico, sempre tomo o cuidado de colocar o alimento num prato ou outro recipiente de vidro para aquecer…

Mas e quanto à mamadeira? E os copinhos de plástico? Qual seria a alternativa???

Reply

Angela August 19, 2008 at 15:22

Pat,
Vc já tentou congelar no vidro sem a tampa? Tipo, só coberto com um magipak e, depois de congelado, aí sim tampar?
O problema é que a água, quando congela, expande e acaba rompendo o vidro. Se ele estiver destampado pode ser que não quebre. Mas é só um chute.

Reply

Pat Feldman August 19, 2008 at 18:13

Angela, eu nunca fui muito boa em química, mas até que desta aula eu me lembro, então ao encher os potes de vidro com os caldos, eu colocava só até no máximo 3 dedos da borda e JAMAIS tampava antes do caldo estar completamente congelado – por garantia na verdade eu levava mesmo uns 2 dias para tampar os potes (exagerada eu!!), mas………

Os potes quebravam mesmo assim!!!!! Normalmente quebravam no fundo. Tentei potes de todos os formatos e tamanhos, mas sempre quebrava uma parte…

Não desisti assim tão fácil, mas depois de muitas perdas e alguns dedos cortados… Não deu mais.

DE qualquer forma, super obrigada pela dica! Não veleu para mim, neste caso, mas pode valer para outros leitores e para eu me lembrar em outros casos.

Reply

Aurora August 12, 2014 at 18:31

Não sei se ajuda, mas já li que potes de silicone são ótimos pra substituir o vidro também, tanto no aquecimento quanto no congelamento :)

Reply

Maria Thereza August 20, 2008 at 11:24

Sou paciente do Dr Carlos e foi assim que conhecei o seu site, de onde só tenho recebido boas dicas.
Obrigada

Reply

Carlos Braghini August 20, 2008 at 11:58

Olá, Pat

Deixe-me ver se esclareço melhor a dúvida da Débora e de, provavelmente, outros leitores de seu blog.

O problema ligado aos plásticos está na possibilidade dele conter uma série de compostos químicos, entro os quais conhecemos melhor o poder tóxico de dois deles: os fitalatos e o bisfenol-A (BPA).

Os fitalatos são ésteres do ácido fitálico adicionado ao plástico para dar suavidade, cuja toxicidade já é reconhecida nos EUA e Europa. Eles são comuns nesses brinquedos plásticos macios (consistência de gel) e baratos vindos dos países asiáticos e que compramos em camelôs e lojas de 1,99!

Já o BPA é usado para produzir plásticos rígidos e resinas de epóxi, sendo encontrado em inúmeros produtos de uso diário: mamadeiras de policarbonato, grandes conservadoras térmicas de plástico e garrafas de água de uso esportivo, tampinhas de garrafa plástica, pratos para microondas, no revestimento das embalagens de alimentos enlatados, resinas para restauração dentária e caixas d’água plásticas

O BPA é uma substância química cuja estrutura é semelhante ao estrogênio. Substâncias assim são consideradas xenohormônios (pseudohormônios) que ativam os mesmos receptores do hormônio natural e possuem ação metabólica semelhante.

Essa é uma indústria bilionária, que consome 30 mil toneladas de BPA em um ano, é está tão presente em nossas vidas que alguns trabalhos mostram que 95% das pessoas testadas possuem níveis perigosos de BPA em seus corpos.

Com certeza, as maiores vítimas são as crianças, pois são expostas ainda dentro do útero da mãe, além de, literalmente, “comer” o BPA via brinquedos e a mamadeiras que ela põe na boca.

O maior problema com o BPA é que ele não fica no plástico, mas vaza para a comida e/ou bebida contida no recipiente. O mais grave, é que ao aquecer no micro-ondas ou colocar comida ou bebida quente dentro dele, segundo um estudo da University of Cincinnati, publicado em fevereiro de 2008, o BPA é liberado 55 vezes mais rápido!

Apesar de poucos, os estudos com seres humanos mostram que o BPA pode impactar o funcionamento do sistema reprodutivo. Cientistas japoneses encontraram que mulheres com ovários policísticos possuem maiores níveis de BPA em seu sangue quando comparadas às mulheres com função ovariana normal (Takeuchi et al. 2006). Outro estudo mostrou uma relação direta entre BPA e mioma uterino (Hiroi, Tsutsumi et al. 2004), enquanto outro encontrou forte associação entre aborto espontâneo e exposição ao BPA (Sugiura-Ogasawara et al. 2005). Nem os homens escapam: há relação direta entre trabalhadores da indústria de epóxi e a diminuição na concentração de espermatozóides (Hanaoka et al. 2002).

A boa notícia é que o BPA não fica em nosso organismo por tempo prolongado, mas a exposição diária mantém seus níveis constantes, e se chegar ao ponto onde seu corpo não consegue eliminá-lo completamente, ocorre acumulação progressiva.

Por isso, a regra de ouro é diminuir nossa exposição ao BPA e às outras toxinas presentes no plástico:

• Use somente pratos e mamadeiras de vidro ou cerâmica para seu bebê. Se usar de plástico, troque-os freqüentemente.
• Atenção aos brinquedos que você apresenta ao seu filho, principalmente se ele ainda leva as coisas à boca.
• Não guarde alimentos ou bebidas em potes plásticos, principalmente se estiverem quentes.
• Se você ainda possui um micro-ondas em casa – eu brinco com meus pacientes sugerindo que você o dê de presente a algum inimigo –, nunca, nunca mesmo, aqueça os alimentos em recipientes plásticos.
• Não compre ou consuma bebidas ou alimentos enlatados; escolha sempre o que está em vidro.
• Doe para seu inimigo os copos e pratos de plástico.
• Evite usar utensílios de cozinha de plástico; prefira os de bambu (são mais resistentes que os de madeira, e você os encontra em lojas de produtos orientais). Se usar plástico, troque-os periodicamente, nunca os lave em lava-louças e não esfregue com detergentes e esponjas abrasivas, coisas que aumentam o vazamento para sua comida.
• Antes de fazer uma restauração com resina, peça ao dentista para verificar se não contém BPA (não estranhe se ele olhar como se você fosse um E.T.; peça para ele dar uma olhada neste trabalho: Exposure to Bisphenol A (BPA) from dental sealants is detectable in saliva and urine, and varies significantly between sealant formulations. Autores: Martin MD Revista: J Evid Based Dent Pract (The journal of evidence-based dental practice). Idioma: Inglês Volume: 7 Edição: 2 Páginas: 79-80 Data: 2007 Jun
• Se você optar por usar recipientes de plástico, assegure-se de fugir daqueles marcados com o número de reciclagem 7 (aquele que aparece no fundo dentro de um triângulo), pois significa que pode conter BPA. Os marcados com os números 1, 2, 4 ou 5 não contêm BPA, mas não estão livres de outros produtos químicos. Se tiver diante de um recipiente bonito, colorido e transparente provavelmente contém BPA.

Espero que este longo artigo seja útil.

Um abraço,

Carlos Braghini

Reply

cristina June 27, 2012 at 14:04

gostaria de saber se esta regra também é para formas de silicone… Estas formas podem ir ao forno convencional…

Reply

ANA PAULA August 22, 2008 at 8:54

Pat, me ajuda num dilema!!!

Depois de ler esse texto, comecei a procurar alternativas para substituir os produtos de plástico que meu filho usa. As colheres foram facilmente substituidas por colheres pequenas de inox, a mamadeira foi aposentada, e estou procurando alternativas para substituir o copinho e o prato. Vidro está fora de cogitação, assim como porcelana e cerâmica, pelos mesmos motivos. Inox, além de ser muito caro, viraria um brinquedo nas mãos do baby. Achei essa opção, resina de melamina, mas não encontrei informações sobre esse material na internet. Será que é seguro???
(É um modelo parecido com este: http://www.americanas.com.br/AcomProd/594/684013, vi numa loja perto de casa).

Aguardo sua resposta!

Reply

Claryssa August 31, 2008 at 15:29

Achei muito bom o artigo, até a parte de doar os plásticos ao inimigo. As sugestões não eram para melhorar a saúde das pessoas?

Reply

Carlos Braghini September 2, 2008 at 8:58

Olá, Claryssa. Você tem razão; foi um comentário desnecessário. Obrigado pelo puxão-de-orelha. Um abraço.

Reply

Claryssa September 22, 2008 at 12:23

Não tive intenção de puxar a sua orelha e se pareceu desse jeito me desculpe. Sou contra a violência até em sentido figurado.

Reply

Cristina December 28, 2008 at 23:55

A questão sobre o perigo dos plásticos na cozinha é muito oportuna. Parabenizo a iniciativa de grande utilidade pública. Outro perigo infelizmente pouco assimilado pela sociedade ocorre em função do uso de panelas de alumínio. O problema maior que encontramos ao tomar ciencia destas questões é como substituir estes materiais por utensílios feitos de materiais seguros. O vidro temperado é cada vez mais difícil de se encontrar. Quanto às cerâmicas não sabemos por quais critérios avaliar sua qualidade. O material inox não está fora de suspeita. Então pergunto ao doutor Braghini, como fazer ?

Reply

Carlos Braghini December 29, 2008 at 12:47

Cristina, uma panela de inox de boa qualidade dá conta do recado. Os trabalhos mostram que o vazamento de metal para o alimento é mínimo, mas aumenta com o calor e ao adicionarmos sal. Isto significa que deixar para colocar o sal no final do cozimento pode ser uma medida sensata. Se você quer investir em sua saúde, considere comprar uma panela de ferro esmaltada (tipo Le Creuset); tudo indica que são seguras (desde que o esmalte permaneça intacto). No site do Dr. Mercola (www.mercola.com) há uma alternativa e pode ser uma opção um pouco mais em conta. Um abraço.

Reply

marcia wisniewski April 13, 2009 at 10:25

E como ficam os potes de vidro com tampa de plástico, posso usá-los?

Reply

Pat Feldman April 13, 2009 at 10:28

Marcia, a tampa tem muito pouco ou nenhum contato com o alimento, então use-as sem problemas, até porque é dificílimo achar potes de vidro com tampa de vidro…

Reply

saletecorrea April 27, 2009 at 21:38

Recentemente tive uma reunião com a nutricionista da escola em que meu filho estuda e fiquei muito preocupada porque o feijão não é cozido na escola,vem pronto e embalado a vacuo num saco plastico.a nutricionista alegou não fazer mal algum a saúde das crianças.
gostaria de saber sua opinião.
um abraço

Reply

Rosane August 17, 2009 at 2:53

Querida Pat! Sou um arquiteto e a muitos anos vivo na Jordania. Por acaso descobri o sito “Criancas na cozinha” e adorei. Adoro as tuas receitas e os teus comentarios sobre a saude. Com os teus pratos eu mi sinto mais perto do Brasil. Obrigado por tudo isso. Um abraco Rosane

Reply

Natália August 19, 2009 at 14:06

Tenho dúvidas a respeito dos potes em inox. São seguros?
há no mercado vários potes de inox…Mas são mais seguros que os de plástico?

Outra dúvida que tenho é a respeito dessas formas de silicone para bolos ( http://www.barradoce.com.br/sistema/ListaProdutos.asp?IDLoja=6058&Y=4895805223507&IDCategoria=46649&Avancada=1&Adicional1=48107) São extremamente práticas para armazenar,mas trazem problemas à saúde? Os utensílios de silicone são prejudiciais também?? ( aquelas colheres, espátulas etc)

E as famosas panelas antiaderentes( com teflon ). Se bem cuidadas e mantidas com o teflon intacto, são prejudiciais também??

Grata!!

Reply

Pat Feldman August 21, 2009 at 21:07

Natália, os potes de inóx são sim melhores que os de plástico, porém não se recomenda seu uso com substâncias ácidas, como vinagre ou limão, iogurte, etc.

diz-se que o silicone é um material ocmpletamente inócuo. Eu ainda não me certifiquei completamente disso, mas nunca uso. Teno uma forma de silicone aqui em casa, mas não consigo me adaptar a ela…

As panleas anti-aderentes, com revestimento de teflon são péssimas. Leia mais aqui: http://pat.feldman.com.br/?p=314

Reply

Débora Lemos Dal Corso August 22, 2009 at 1:33

Oi, Pat, aproveitando o assunto das panelas, gostaria de perguntar qual é a melhor forma de aquecer as sobras de alimentos que estão na geladeira sem utilizar o microondas ou panelas com teflon.
Estou tentando minimizar o uso dele e até já comprei uma leiteira de viro destas que vão ao fogo para eliminar o aquecimento do leite diretamente na caneca. Dé um pouco mais de trabalho mas fica melhor.
Uso panelas de inox normalmente, mas também tenho algumas em outros materiais como ferro fundido, esmaltadas tipo ágata e até de cerâmica que vão ao forno.
Qual seria a sua dica?

Reply

Pat Feldman August 22, 2009 at 6:45

Debora, dependendo da comida, você pode usar o forno convencional ou um forninho elétrico. Direto na panela, com um pouquinho de agua e/ou manteiga é uma das minhas opções!

Reply

Natália September 1, 2009 at 18:38

Vc já viu algum artigo sobre o estudo de silicone culinário??

E essas panelas de titânio com propriedades antiaderentes, já ouviu falar?Elas são melhores ou piores q as de inox??Só sei que são caríssimas…

Reply

Gabi April 16, 2010 at 14:57

Oi Pat! Estou querendo comprar uma panela grande (entre 11 e 14l) e estou em dúvida entre a panela de inox simples, sem ser fundo triplo (tenho uma sem ser fundo triplo e não gosto muito) e um caldeirão em aço esmaltado da Le creuset (as de ferro são muito cara$$$$$). Tem alguma sugestão? Brigadão, Gabi

Reply

Pat Feldman April 16, 2010 at 18:46

Eu não compraria uma Le Creuset enooooorme, grande o suficiente para preparar caldos caseiros, por uma única razão: mal conseguiria carregá-la vazia, imagina com caldo dentro!! Impossível!! Para preparar meus caldos eu tenho um panelão de inóx com fundo triplo e gosto muito.

Reply

Natália April 17, 2010 at 11:21

Adorei o site!! Dicas muito boas e saudáveis!!

Quem quiser dê uma passada no meu blog…
nutricaocomsabor.blogspot.com

Reply

Alexandre May 17, 2010 at 17:18

E as panelas de barro? São seguras?

Reply

Pat Feldman May 17, 2010 at 17:36

Super seguras. Eu só não gosto porque se quebram muito facilmente. Prefiro as de pedra sabão.

Reply

Bete January 21, 2011 at 19:43

Querida Pat, consegui graças as tuas informações eliminar os potes plásticos da minha cozinha e as panelas de aluminio. Só fiquei chocada quando fui ler os rótu;os dos produtos integrais que eu compro e vi que todas os sacos plásticos são numero 7! Comida integral, que aparentemente é feita com consciência, mas tudo num. 7 até os potes de iogurtes…Meu Deus como estamos sendo envenenados e nem sabemos… Obrigado por compartilhar estas informações preciosas…

Reply

Pat Feldman January 21, 2011 at 19:55

Bete, temos que minimizar tudo ao máximo, mas o que não dá…. É complicado mesmo!

Reply

elaine June 17, 2011 at 23:02

Olá Pat, acompanho seu site e acho as informações que você coloca valiosas para a nossa saúde, tenho visto aqui coisas que nem imaginava. Obrigada. Gostaria de tirar uma dúvida. Quanto ao bpa, existem mamadeiras que vem com aviso de livre de bpa, gostaria de saber se mesmo assim elas não podem ser aquecidas. Um grande abraço.

Reply

Pat Feldman June 18, 2011 at 5:58

elaine, pelo que já li, o bpa é apenas parte do problema. evitá-lo já é alguma coisa, mas nao é tudo. se puder optar por mamadeiras de vidro, melhor, senao as isentas de bpa sao ‘menos ruins’.

Reply

Claudia Bergami Ribeiro November 30, 2011 at 21:30

Oi Pat adquiri o desidratador de alimentos cookfast,mas estou tendo dificuldade em usa-lo,coloquei manga,beringela.ameixa e deu tudo errado,estou com medo de ter enpatado meu capital não achei nenhum livro que possa me ajudar,por favor me ajuda.bjs

Reply

Pat Feldman December 1, 2011 at 5:04

O que exatamente deu errado? Não espere que as frutas desidratadas em casa fiquem iguais às comerciais, que contém químicas conservantes. E a desidratação demora bastante!

Reply

jefferson June 24, 2012 at 14:22

Em relação as tampas dos potes de vidro ? o que usar?

Reply

Pat Feldman June 24, 2012 at 17:01

E geral as tampas são de plástico, mas elas não ficam em contato direto com o alimento!

Reply

Cacilda March 14, 2013 at 11:38

Pat,
Você conhece algum livro/site/blog onde eu possa aprender mais sobre congelamento de alimentos?
Beijo,
Cacilda

Reply

Pat Feldman March 14, 2013 at 11:51

Não conheço, Cacilda! Aqui em casa faço por tentativa e erro!! hehe

Reply

Cacilda March 14, 2013 at 12:22

É o que ando fazendo. rs
:-)

Reply

maria silva December 28, 2013 at 23:40

Seus vidros quebravam ao congelar vc os deixava cair ou estourava com o liq quente.
Eu preciso saber se qualquer vidro quebra ao congelar. por favor me mande resposta ñ quero mais congelar em vasilhas plásticas. obrigada Maria

Reply

Fabiana May 5, 2014 at 15:37

Eu congelo vários tipos de alimentos em vidro e os potes nunca quebraram. Uso aqueles comuns da tampa de plástico e até agora não houve problema.

Reply

Filipe Paixão May 30, 2014 at 3:33

Congelar líquidos quer em plástico quer em vidro será sempre arriscado. Pois a água cristalina, ou seja, expande (aumenta volume de forma uniforme) mesmo que deixe a tampa aberta, a parte de cima e a de baixo congela ao mesmo tempo, logo não vai subir, não fazendo grande diferença, o que vai quebrar o vidro na mesma ou deformar o plástico. Quanto maior a quantidade de líquido, maior volume ele vai ocupar. Por isso pequenas porções seria o ideal. A água é a única substância que diminuindo a temperatura aumenta de volume, ao contrário de todas as outras. Daí o gelo flutuar e não se afundar por exemplo.

Reply

Priscila July 13, 2014 at 14:31

Fiquei bem preocupada agora…vou evitar o que puder com os plásticos, porém a água que bebemos aqui em casa é daquelas de galão que são de plásticos. Poxa quase não temos opção, compro de galão, pois acho que seria mais saudável que a de poço, pois penso ser muito pesada e acredito ser ruim para nosso organismo. Obrigada pelos seus esclarecimentos…

Reply

Pat Feldman July 14, 2014 at 22:58

Priscila, segundo fontes confiáveis, essa água de galão é a pior possível!!!!! Olha, ocupando o mesmo espaço de um desses galões, você pode investir num filtro de barro, aquele à moda antiga. Estudos já comprovaram que ele está entre os mais eficientes que se tem notícia!
Aqui em casa eu tenho um deles para beber água e um mais “rapidinho” da Brastemp, aquele que funciona em sistema de aluguel.

Reply

Viana August 20, 2014 at 14:59

Olá Pat, parabéns pelo artigo e esclarecimentos!

Após a leitura do artigo e dos comentários algumas dúvidas surgiram:

1. Os alimentos que possuem embalagens com número de reciclagem 7 são contaminados somente quando armazenados em geladeira e/ou aquecidos?

Por exemplo: Condimentos em pó (aqueles de saquinho plástico que encontramos em super mercados) mantidos em temperatura ambiente são também contaminados(as) pura e simplesmente por estar armazenados num saquinho plástico cujo número de reciclagem é 7?

2. Sobre garrafas de água de uso esportivo, faço uso sempre de água em temperatura ambiente e nunca armazeno na geladeira, portanto a dúvida: Utilizar as garrafas de água dessa forma com a qual venho fazendo pode estar contaminando-a ou isso só irá ocorrer caso armazene-a na geladeira?

3. As gavetas de geladeira são de algum tipo de material plástico, portanto fica a dúvida: Armazenar nelas alimentos (como por exemplo legumes) pode causar contaminação dos mesmos?

4. Li um comentário seu sobre utensílios de silicone, porém, como já fazem alguns anos que tal comentário foi feito, pergunto: Atualmente, qual é a sua opinião sobre os utensílios de silicone?

Viana.

Reply

Pat Feldman August 24, 2014 at 19:04

Viana, eu tomo cuidado com plásticos principalmente em temperaturas mais elevadas. Tento não ficar muito neurótica. Eu minimizo ao máximo, mas sem exageros, senão a gente fica com o corpo saudável e a mente complicada!

As altas temperaturas em contato com o plástico é que são as mais perigosas.

O silicone, até onde eu sei, é inócuo, mas eu não gosto!

Reply

Leave a Comment

* IMPORTANTE: LEIA ANTES DE CLICAR EM "ENVIAR" * Ao enviar seu comentário, você fornece à Pat Feldman e ao Site CriancasNaCozinha.com.br 100% dos direitos autorais do seu texto, e fornece também uma licença PERPÉTUA (para toda a vida) e IRRETRATÁVEL (sem a possibilidade de voltar atrás) para a reprodução de suas palavras associadas ao seu nome, seja neste site, seja em outro site, seja em algum livro que venha a ser publicado, ou em qualquer mídia atual ou futura.

{ 13 trackbacks }

Previous post:

Next post: