Viajar com papinhas caseiras não é um bicho de sete cabeças!!

by Pat Feldman on 12/07/2009 · 59 comments

in Alimentação, ARTIGOS, MAIS..., Viagem

Picture 5Viajar com papinhas caseiras é muito mais fácil do que parece, mas a gente só descobre isso quando quer de verdade! Requer algum planejamento e cálculo prévio, é verdade, mas é possí­vel. Dependendo do seu destino, quanto tempo você vai ficar fora e da infraestrutura disponí­vel no local, você não tem porque nem pensar em comidas industrializadas para o seu pequeno!

Aproveite ao máximo as suas férias e se você for viajar, faça a experiência!!

Uma boa dica, que facilita demais a sua vida em qualquer passeio curto ou viagem é, antes de mais nada, acostumar seu bebê a comer sua comidinha em qualquer temperatura – geladinha assim que sai da geladeira, à temperatura ambiente ou aquecida. Essa costume com diferentes temperaturas pode “salvar a vida” (no caso, salvar a refeição) se você não tiver como aquecê-las. É uma preocupação a menos, é uma desculpa a menos para seu bebê rejeitar a comida. Comigo às vezes chega a acontecer até hoje do meu filho comer “sorvete de papa”, ela praticamente congelada porque a que eu trouxe já descongelada não foi suficiente para a fome de leão dele!

Hoje vou falar um pouquinho sobre isso: como viajar com os pequenos sem ter que apelar para os industrializados em geral. Abaixo, algumas dicas importantes:

  • Invista em uma boa sacola ou caixa térmica (a minha é ótima, daquelas sacolas moles, não caixa). É nela que você vai transportar toda a “geladeira” do seu pequeno. Se você fizer a conta vai descobrir que uma boa sacola térmica custa menos do que um montão de papinhas industrializadas. Na véspera da viagem eu abro espaço no freezer e guardo a sacola lá dentro. Ajuda!
  • Junto com a sacola térmica, uma boa providência para viagens maiores são potes ou formas de gelo (bem fechado, de preferência vedados para que não vazem) para ajudar a conservar a temperatura baixa.
  • A embalagem: comprei por menos de R$2,00 cada, potinhos de vidro com tampa de rosca. Por diversas razões eu prefiro o vidro e a tampa de rosca protege muito bem de vazamentos. O vidro que comprei tem o tamanho aproximado de um potinho médio das papinhas industrializadas.
  • A quantidade: eu calculo o número de refeições – almoço e jantar – durante os dias em que estaremos fora. Levo um potinho para cada refeição e na conta final acrescento dois ou 3 de reserva. Escolho 2 ou 3 sabores variados, que posso variar ainda mais no meu destino de forma muito simples, apenas acrescentando temperos ou, quando possí­vel, acompanhamentos diferentes.
  • No dia da viagem a última coisa a fazer, depois de malas prontas e todos prontos é tirar tudo do congelador e colocar na térmica. Assim mesmo, na última hora. Mais cedo eu tiro duas porções da papinha para aquele dia. O resto vai congelado. Já fiz uma viagem de mais de 8 horas usando esse método e as comidinhas e leites (que também foram congelados) chegaram perfeitos ao nosso destino.
  • Onde levar: viajando de carro a sacola vai sempre na cabine, onde é mais fresco. Se o carro tem ar condicionado, melhor ainda!! Se não tem, escolho um lugarzinho mais fresco, abrigado da luz do sol. No avião vai como sacola de mão. Algumas empresas não gostam muito da idéia, principalmente se a sacola estiver grande ou pesada demais, mas um pouquinho de “drama” nessa hora ajuda!! Eu digo que meu filho é super alérgico e que come tudo especial, que se realmente não tem jeito eu despacho a sacola, mas que seria uma pena chegarmos lá com algum potinho quebrado… O rapaz do check-in me olha com pena, olha para o meu pequeno com mais pena ainda, e muito simpático sempre deixa a sacola passar!!
  • A armazenagem: muitas vezes meus passeios são para a casa de parentes e como todo mubndo tem geladeira e congelador ou freezer em casa, ficou fácil e óbvio! Em hotéis a questão normalmente se resolve de forma simples, já que a maioria tem frigobar no quarto. Quando não tem (e isso já aconteceu uma vez), eu recorro à cozinha do hotel, peço com jeitinho e alguém lá sempre me ajuda na hora de guardar tudo e ir me dando conforme a necessidade. Se são poucos dias, 2 ou 3, fica tudo na geladeira mesmo. Mais dias, congelador conserva melhor.
  • O aquecimento: eu não uso microondas e qualquer hora posto aqui um artigo sobre o assunto. Um potinho com água quente e o costume de não dar papinhas sempre na mesma temperatura resolvem muito bem o problema!! As torneiras dos banheiros costumam ter água quente e um copo, caso contrário, alguém do restaurante sempre ajuda no potinho com água quente. É só pedir com jeito!! Dependendo do tamanho do potinho, um aquecedor de mamadeiras também resolve o problema. E lembrar que comida gelada não mata ninguém, taí­ o sorvete para provar!!
  • Quando acontece de eu levar frutas (normalmente não precisa, levo só o suficiente para durante a viagem), compro algumas não tão maduras que aguentam melhor o “tranco”.
  • Ovos eu levo na própria caixa deles, dentro da térmica, que fica fresca o suficiente com tantos congelados. Nem sempre os levo.
  • O leite eu não gosto de congelar por muito tempo, parece que muda um pouco a consistência (apesar do gosto continuar perfeito), então ele vai para o congelador apenas algumas horas antes da viagem, suficiente apenas para ficar ultra gelado. Cerca de 12 horas é suficiente.
  • Iogurtes e queijos vão da geladeira direto para a térmica. Como no caso dos ovos, o que tem de congelado em volta mantém o frescor necessário. E depois, queijo congelado é horrí­vel, totalmente sem gosto!

Tudo bem, você pode me dizer que viajar no máximo com uma lata de leite em pó e alguns potinhos de papinha industrial (com modo de preparo duvidoso, óleos oxidados e ingredientes não totalmente conhecidos é muito mais prático e rápido, além de não ocupar tanto espaço. Deixar para comer o que tem lá, comprar qualquer coisa por lá, no supermercado parece ainda mais fácil!

Pode ser, mas eu acho ainda mais prático ter um filho muití­ssimo bem nutrido que não fica doente nunca!! Criança doente ou agitada demais também não é nada prático!!! Sim, porque criança mal alimentada tem uma forte tendência a ficar agitada, e isso é um ótimo assunto para um próximo artigo.

E tem a desculpa de que também é “só de vez em quandoâ”. Esse argumento me apavora, porque para o “de vez em quando” virar “sempre”, é um pulo!!

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 52 comments… read them below or add one }

graziella March 16, 2007 at 11:49

pat,
eu fiz isso em uma viagem,levei todas as papinhas em potinhos de papinhas nestle,duraram super bem.mas eu costumo esquentar todos os dias a papinha congelada em banho maria,vc ve problema nisso?

Reply

Mônica March 16, 2007 at 12:35

Pat,

Fiz uma viagem recentemente e fiz como você: fiz a papinha, congelei em potinhos de vidros em nº suficientes para a quantidades de dias que ficaríamos (usei os potinhos de papinha industrializadas que uma amiga dá pro filho dela), coloquei as frutas e os iogurtes tb. Leite eu comprei por lá, afinal, sempre tem uma padaria por perto. Coloquei td numa sacola térmica. A viagem durou 8 horas e td chegou no destino perfeitamente intacto!!! Eu já reservei um hotel que tinha a cozinha da mamãe. Então ficou fácil para aquecer e preparar o que eu quisesse. Não foi tão difícil como parece!!! Bjos

Reply

Mada March 19, 2007 at 0:57

Pat,

Só um complemento, uma idéia. Para quem não quiser usar gelo em saquinhos pode-se congelar uma garrafa plástica (com tampa de rosca) com água dentro. Esse bloco de gelo conservará os alimentos refrigeirados por bastante tempo. Numa necessidade de água filtrada, tem-se a água que vai derretendo gelo (apesar de não ser a ideal).

Abraços,

Mada

Reply

Mariana March 25, 2007 at 21:47

Adorei a matéria. Já procurei aqui na minha cidade o potinho de vidro com tampinha de rosca mas não achei. Uso os de plático mas não gosto. Por acaso o lugar aonde vc achou é loja grande que possa existir aqui no ES.
Abraços

Reply

patblog March 26, 2007 at 8:55

Mariana, eu compro esses potinhos em lojas super simples, daquelas de 1,99 – costuma ter na maioria das cidades!

Mas antes desse “achado”, eu comprei um tanto de papinhas Nestlé, desprezei o conteúdo e só usei os potinhos – eu só estava encontrando vidros pequenos da Pirex, super caros, então compensou.

Nãousei a falta de vidros como desculpa. Primeiro fiz do jeito que deu e depois fui tratar de melhorar o ue já era bom.

Enquanto você usa potinhos de plástico, te sugiro apenas evitar o aquecimento. Além de fazer mal prá saúde, deixa um gosto horrível na comida!! Prepara a papinha, deixa esfriar para só então colocar no plástico. Na hora de servir, tenta oferecer na temperatura ambiente mesmo. O maior problema com o plástico é na hora do aquecimento.

Reply

Susan August 4, 2013 at 7:49

Será que até aqueles potes de armazenamento para comidas da Avent Bpa free nao podem ser aquecidos?????

Reply

Pat Feldman August 4, 2013 at 8:48

O plástico não é só BPA, existem outras substâncias do mal na composição dos plásticos… Eu opto por vidro sempre que posso!!

Reply

Neda April 3, 2007 at 13:14

Bem legal o tópico, você sempre trás coisas bem interessantes, leio por meio dos links que voc coloca no orkut. Uma dica com relação as viagens de avião para despachar a “lancheira” é usar um isopor e embrulhar os potinhos individualmente com jornal, que mantem a temperatura e protege. O compartimento de bagagem é MUITO frio e a comida chega com saída do freezer. Ajuda muito quem viaja sozinho com bebês ainda de colo.

Reply

patblog April 4, 2007 at 9:36

Neda, boa dica a de despachar!! A cada viagem sozinha de avião eu chegava completamente “quebrada” justamente por não saber desse detalhe!

Mesmo levando tudo em recipientes de vidro, o jornal ajuda a amenizar possíveis impactos além de manter por mais tempo a temperatura. E na hora do check-in, um adesivo de frágil também adeve ajudar.

Costas livres na próxima vigem!!! Viva!!!

Reply

Daniela September 4, 2007 at 14:16

Como você congela as papinhas, já passadas na peneira ou não?

Reply

Melissa September 16, 2007 at 23:37

Eu nunca levei papinhas em viagens, só mesmo as do trajeto. Meu filho sempre comeu a mesma comida que nós, e sempre escolhemos o restaurante com cuidado. Mas usei muito esses potinhos para levar iogurte, que aprendi á fazer com vc. Coloquei todos, um para cada dia com 2 extras no frigobar. Foi sucesso total.

Reply

Pat Feldman September 17, 2007 at 8:07

Ah Neda!!!

Nem vim te contar da minha última viagem…. Foi prá Natal e eu como sempre viajei carregada de comidinhas para o meu pequeno!! Ele já come muto da nossa comida, mas eu gosto de ter um “especial” prá ele, só prá me certificar de que o que ele precisa em termos de nutrição vai estar no pratinho dele.

Bem, embrulhei tudo direitinho, empacotei, coloquei na térmica e despachei, com miiiiiiiil avisos de FRÁGIL. Dei azar, metade dos vidrinhos chegoou quebrado… Mas como sempre viajo com “extras”, deu tudo certo!!

Melissa, eu agora relaxei mais com as papinhas do Arthur, mas como falei ali em cima, sempre gosto de ter no mínimo um potinho por dia de viagem, prá ser um dos acompanhamentos da refeição dele, assim me certifico de que ele está se nutrindo adequadamente. E como me acostumei a isso desde sempre, nãoacho que seja trabalho demais. Ainda assim tomo cudado com o lugar em que comemos e com o que comemos. Não é só a saude do peqeuno que importa, a nossa também!!

Reply

Lindivania October 23, 2007 at 13:56

Oi Pat,adorei as suas dicas de como embalar as papinhas para viagem, porém , fiquei com uma dúvida sobre aquecê-las no microondas, por que é prejudicial?
Obrigado!Lindivania

Reply

Pat Feldman October 23, 2007 at 17:00

O microondas tem mil problemas, além do fato de naminha modesta opinião, deixar qualquer comida absolutamente sem gosto.

Tenho que escrever mais sobre isso qualquer dia desses, mas por enquanto vou resumir: as microondas alteram a estrutura molecular dos alimentos as conseqüências disto ainda não são totalmente conhecidas.

Na dúvida, prefiro não arriscar…

Reply

Carina October 24, 2007 at 17:44

Oi Pat, que bom achei seu site. Vou viajar para Recife e estava muito preucupada com a comida de Pedro ( 10 meses) e acabei por decidir em levar a comida dele . Quero saber qual bolsa ou caixa térmica é boa para armazenar as comidas ? .bjs

Reply

Luciana October 26, 2007 at 8:03

Oi,

Vou viajat de carro com meu bebê de 8 meses umas 8 horas. Devo colocar em cada potinho a papinha misturada ou em cada pote um com carne, ouitro com verduras, outro com arroz…e como descongelar?

Reply

Pat Feldman October 29, 2007 at 22:13

Carina, eu sempre viajo com sacola térmica. Quando dá, a deixo guardadinha no freezer algumas horas antes da viagem – assim tudo se mantém fresquinho por mais tempo.

Luciana, eu vou pelo lado prático: vai tudo misturado, assim posso dar direto do potinho, sem necessidade de pratinhos extra ou muita bagunça.

Boa viagem prá vocês duas!!!

Reply

vanessa December 19, 2007 at 12:01

Olaaa Pat!
AAAii queridaaa! vc foi abençoada fazendo esse site!
vamos para o egito! e minha filinha (10 meses) não come de jeito nenhum comida industrializada! nem eu dou (eca!) nossaa tava feliz com a viajem mas… meio q sem muita vontado por causa da comida, ainda mais q la é um lugar onde devemos ter cuidado com a agua e verduras e frutas , pois nao sao aconselhaveis!
adorei a ideia vou hoje mesmo comprar uma termica alem do mais da onde estamos é so 2hrs de viajem e vamos ficar so 3 dias!

mas tenho uma divida! ???

sera que passa no chek-in? pois com essas coisas de terrorismo a quantidade de liquido na cabine é limitada :( … vc acha q consigo passar se disser q minha filha é alergica! ou se colocar a termica na mala e despaxar??

desde ja muuiitoo obrigada pelas dicas!
e se possivel uma respostinha em breve! viajo dia 24!!

obrigada por tudoooO*
beijooossss!

Reply

Pat Feldman December 27, 2007 at 9:03

Vanessa!!! A essa altura você já deve ter ido e voltado… Desculpe a falta de resposta, mas você deve saber bem como fica a nossa vida nessa loucura de fim de ano…

como foi a viagem? Deu tudo certo??

Eu acabei de voltar dos EUA e no avião levei mamadeiras e comidinhas para a viagem e a chegada, sem problema algum na alfândega. Não me preocupei em levar para todos os dias, porque aí seria um transtorno grande demais, maluquice mesmo!!

E de qualquer forma fomos para um congresso totalmente baseado no tipo de alimentação que seguimos, então a comida seria boa e farta. Para os outros dias eu já tinha meus pontos de venda perfeitos. Nos EUA a verdade é que só comoe porcaria quem quer, tem muita opção maravilhosa por lá!! Muito mais do que aqui no BRasil pelo menos…

Mas meu filho ficou enjoadinho, cansadão mesmo! Acho que ainda é muita viagemprá uma criança tão pequena!! Ele gostou mesmo foi de comer banana e iogurte, e nos dias mais inspirados comia queijo…

Não liguei, porque as escolhas dele, ainda que meio monótonas para o meu gosto, foram extremamente nutritivas!!!

Reply

Giselli March 28, 2014 at 16:26

Pat, estou indo para Orlando, vc acha que posso levar os congeladinhos, será que passo na alfândega?

Reply

Pat Feldman March 28, 2014 at 19:50

Giselli, eles permitem papinhas no avião, para consumo durante o voo, mas você não pode entrar com comida nos EUA, e eles costumam ser BEM rígidos na alfândega.

Reply

Daniele November 17, 2008 at 12:25

Pat, estou conhecendo seu blog e estou maravilhada com a dica da papinha congelada no potinho. Estava desesperada pois vou viajar neste final de semana para Itacaré na bahia e ficarei 8 dias. Meu filho tem 1 ano e 4 mese mas não come qualquer coisa por conta do refluxo e porque é bem enjoado para comer.
Tenho uma pergunta para te fazer. Será que não vai estragar mesmo ficando dentro do frigobar? Não gostaria de dar alimentos industrializados,mas se não tiver outro jeito….
Agradeço a sua dica…bjão pra vc!!!!

Reply

Brunna Hellin November 25, 2008 at 11:30

Nossaa! adorei as dicas! vou viajar e minha princesinha só tem 7 meses, estava super preocupada! são oito horas de viajem… vou levar tudo no isopor pequeno q tenho!
Obrigada viu?!! ah gostaria de saber do malefico microondas..
bjão!

Reply

MARILZA March 25, 2009 at 16:06

OLA GOSTARIA DE SABER COMO POSSO FAZER PRA LEVAR O LEITE APTAMIL 1 PARA MINHA BEBE DE 5 MESES EM UMA VIAGEM DE 15 DIAS PARA TEL AVIV ISRAL URGENTE POIS VIAJO DIA 28 ABRACOS

Reply

Pat Feldman March 29, 2009 at 7:48

Marilza, infelizmente não posso ajudar. Não tenho a menor experiência com leites industrializados….

Reply

Neda July 12, 2009 at 19:19

Oi Pat
Agora (quase dois anos depois) que vi o problema com a viagem pra Natal. Pelo visto tive sorte.

Marilza
Liga para a cia aerea e pergunta quais as restrições. Tenho quase certeza que você pode despachar as latas dentro das malas sem problemas (eu fiz isso na última viagem internacional e não tive nenhum problema, não era leite, mas era pó e tava na lata).

Reply

Juliana July 24, 2009 at 19:33

Meninas, cada idéia melhor q a outra!! Se me permitem somar, podemos usar nas bolsas térmicas ao invés de gelo no saquinho (que derretem e podem fazer uma molhadeira só), aqueles gelos artificiais coloridos reutilizáveis… Podemos colocá-los em saquinhos e forrar o fundo da bolsa, colocar em vários pontos entre os alimentos, cobrir tudo com eles antes de fechar a bolsa, se houver espaço… E sem medo de derreter e alagar tudo!!

Reply

Carla October 21, 2009 at 15:29

Eu aderi a idéia de levar a papinha e dentro da bolsa térmica vou levar aquelas bolsinhas de gel para tratamento térmido de luxações e inflamações(encontradas em qualquer farmácia) que molham, pois vão derretendo, mas não ensopam tudo e podem ser mil vezes reutilizadas.
Obrigada por existie, Pat.
Beijo nos pés!

Reply

FER May 27, 2010 at 23:41

Pati, seu post era tudo que eu precisava! Vou viajar com a minha filha mais nova pela primeira vez desde que ela começou a comer e resolvi testar uma papinha pronta. Ela fechou a boca, deu tapa na colher e chorou até eu me render e tirar uma sopa fresquinha e deliciosa que estava na panela. Tão pequena e com o paladar tão apurado já! Adorei, valeu pelas dicas.

Reply

Renata August 16, 2010 at 21:46

Oi Pati, tudo bem?

Conheci agora seu site…muito bom, Parabéns!!

Gostaria de ver se vc pode me ajudar…vou fazer uma viagen para Miami com minha filha de 1 ano e 4 meses e quero levar alguma comidinha congelada pra ela. Mas estou pensando em despachar junto com a bagagem, devidamente acondicionado em isopor ou bolsa térmica. Tem alguma dica pra me dar, é permitido? Melhor levar na bagagem de mão ou de mão ou despachar.
Desde já muito obrigada.
Renata

Reply

Pat Feldman August 17, 2010 at 8:40

Renata, oficialmente não é permitido entrar com comidas nem no avião – no país de origem então, proibidíssimo! No avião, vendo bebê tão pequeno e usando a velha desculpa da alergia, os fiscais normalmente acabam permitindo, mas quando chega nos EUA tem que deixar no avião mesmo, não tem jeito! A não ser que você faça um “contrabando” de papinhas, o que eu não sei se é muito aconselhável…

Tente trazer alguma coisa para durante a viagem, algo caseiro, alegando alergia fortíssima a papinhas industrializadas e chegando lá, se você for ficar em hotel, tente negociar o uso da cozinha por umas poucas horas e prepare tudo lá. O Whole Foods tem ótimas opções de comidinhas naturais, frescas e saudáveis.

Reply

mirian wall September 6, 2010 at 18:06

adorei vcs são dec mais

Reply

Tatianna September 28, 2010 at 13:54

Pat, vou passar 8 dias fora. Para um tempo assim, vc levaria 16 refeições, é isso mesmo? Meu filho já tem um ano e normalmente coeo a mesma comida que nós. Já andei verificando os supermercados, os restaurantes, o cardápio do hotel, etc. para saber como vou fazer com a comida dele. Mesmo tendo comida caseira nos restaurantes próximos é melhor levar de casa?

Obrigada!
Tatianna

Reply

Pat Feldman September 28, 2010 at 15:54

Tati, nessa idade, com o meu filho, eu levava umas 20 porções de papinha, um purê simples, mas bem completo, que eu usava como complemento do que ele comia junto conosco. Na maioria das vezes, sobrava papinha, mas eu sempre preferia ter a mais do que a menos.

Reply

Fernanda July 29, 2011 at 1:15

Oi Pat!!! Que sacola térmica é essa? Já comprei duas bolsas e nenhuma funcionou. Vc pode me indicar uma boa? Beijosss!!!

Reply

Pat Feldman July 29, 2011 at 7:58

fernanda, na verdade eu nao acho que exista a sacola térmica perfeita, afinal sem ligar na tomada, manter o gelo eternamente é realmente complicado. um segredinho é carregar na térmica uma garrafinha de água congelada. ajuda muito a manter seu interior fresquinho, e de quebra voce tem água geladinha pra tomar se a sede bater forte. outra coisa, mais fácil para térmicas pequenas, é guardá-las no freezer quando nao estiver usando.

Reply

Pat Feldman July 29, 2011 at 8:01

atualmente estou usando o porta mamadeiras e a mini térmica dessa marca, e estou adorando – http://www.meninamenino.com.br/

Reply

Fernanda July 31, 2011 at 1:11

Oi Pat! Mas, eu uso justamente dessa marca e a comida esfria em menos de duas horas. Ah, no meu caso uso para conservar a comida quente. Quando saio e vejo que vou estar na rua na hora da janta, levo a comida, esquento bem, ponho num pote de vidro e na lancheira da menina e menino. Mas, sempre esfria a comida e fica gelada.

Reply

Pat Feldman July 31, 2011 at 6:21

fernanda, com comida quente eu nunca saí, até porque se atrasar e tals, eu acho que comida quente estraga mais rápido e nao gosto de arriscar. nessas ocasioes, eu prefiro sair com a comida tirada da geladeira e oferecer fria mesmo, ou à temperatura ambiente. se for um dia muito frio, aqueço em banho maria se estiver no restaurante – é só pedir um potinho fundo com água bem quente e deixar a papinha lá dentro por alguns minutos – ou apelo para o meu mini aquecedor de mamadeiras que tenho no carro – um dos bons investimentos que já fiz. no mais, acostumei os dois filhos a comer comidas em qualquer temperatura, porque acho que facilita a nossa vida e a deles – eu resisti muito a gostar de saladas só porque era ‘comida fria’, e minha mae sempre nos acostumou a tudo quente….

Reply

Rosa September 27, 2011 at 17:10

Olá Pat, encontrei seu blog hoje em uma busca no google por potes para levar papinha em viagem. Na verdade estou procurando potes de 100ml para viagem de avião. Você tem alguma dica ou conhece alguma marca que possa me indicar?
obrigada, Rosa

Reply

Pat Feldman September 27, 2011 at 19:22

Rosa, aqui em SP eu compro meus potinhos de vidro no Paraíso das Essencias, pertinho da Praça da Sé. São potinhos bem simples e baratos, mas servem perfeitamente. Caso você queira investir um pouco mais, acho que aqueles tipo pirex existem em tamanhos pequenos e você deve encontrá-los em grandes supermercados, no setor de coisas para casa.

Reply

Rosa October 18, 2011 at 16:12

Obrigada Pat, comprei os potinhos no Paraiso das Essenciais (que tem uma filial na Av Vereador José Diniz, mais prático para quem mora na zona Sul).

Reply

Ana Paula Nitrini October 19, 2011 at 13:35

Oi Pat,

Tudo bem?
Estou adorando seu blog, parabéns.
Tenho duas dúvidas, poderia me ajudar?
A minha filha tem 8 meses e meio. No almoço ela já come arroz com caldinho de feijão, (Franguinho, peixe ou carne mais moidinha) uma verdura refogadinha e um purê que vario sempre e no jantar ela continua com as papinhas(sopinhas mais grossas).
Como faço para transportar esse almoço?? já que não é mais papinhas?
Aonde você comprou sua bolsa térmica? Não acho uma boa com tamanho legal.

Obrigadam,
Bjos
Paula

Reply

Pat Feldman October 19, 2011 at 17:49

Paula, nas saídas eu ainda sou a favor da “mistureba”: mais fácil de transportar e de oferecer ao bebê por aí, mas se você faz questão de tudo separado, já vi para vender em lojas de bebê uns pratinhos com divisórias. Outra opção é levar mini potinhos com cada coisa e pedir o prato do restaurante emprestado.

Eu tenho diversas térmicas aqui em casa. A mais bonita é a da “Menino e Menina”, que eu ganhei de presente (acho que eles só vendem via internet) e tenho uma maior que cabem potinhos e mamadeiras e uma que é só para uma mamadeira. Tenho também uma da Nuk, modelo bem básico. Um truque bem válido quando acontece de estar sem térmica, é levar a papinha/comida congelada e ir deixando descongelar até a hora de dar, como eu faria em casa mesmo.

Reply

Daniela September 20, 2013 at 11:03

olá,
adorei o post!!!
Você pode me sugerir uma boa bolsa térmica?? minha viagem será de seis horas.
obrigada

Reply

Fernanda Rebeque Rebello September 24, 2013 at 2:18

Ola, amei este post. Vou viajar para Brasilia em novembro,moro em Maringá, no Paraná. Minha viajem demorará cerca de umas 4 horas, pois meu voo sai de maringá e faz escala em são paulo. Tenho intestino “preso” quando viajo para lugares desconhecidos e estou pensando em levar meus iogurtes favoritos para isso, o Activia. Será que daria para eu levar em uma bolsa térmica?? Levaria como bagagem de mão ou despacho?? E se eu levar os iogurtes sem “refrigeração”, quanto tempo duraria sem estragar??

Aguardo resposta anciosamente

Grata

Fernanda Rebeque Rebello

Reply

Pat Feldman September 24, 2013 at 7:45

Oi Fernanda, eu tenho certeza de que aguenta a viagem sim! Se você tiver possibilidade, guarde a sacola térmica na geladeira ou freezer um dia antes da viagem, assim ela fica fresquinha e mantém a temperatura por mais tempo. Dependendo do tamanho da sacola, você pode sim levar como mala de mão.

Reply

Andrea September 24, 2013 at 16:53

Oi Pat, vi sua dica de levar papinhas congeladas em sacos de armazenamento de leite lansinoh. Como vc indica que sejam descongelados?

Reply

Pat Feldman September 24, 2013 at 17:02

Em geral eu deixo descongelar lentamente na geladeira, mas se estiver com pressa, banho maria.

Reply

Ines January 24, 2014 at 13:55

A sopa não estraga indo no porão do avião?

Reply

Pat Feldman January 24, 2014 at 16:40

Nunca estragou nenhum minha Ines. Na primeira vez uns poucos potinhos se quebraram porque eu não protegi o suficiente.

Reply

sonia February 23, 2014 at 23:06

Se eu misturar feijão na papinha pode estragar? Se eu congelar as papinhas, colocar na bolsa térmica, elas duram 24 horas sem colocar na geladeira ou freezer? Posso dar para o meu filho sem medo de fazer mal?

Reply

Leave a Comment

* IMPORTANTE: LEIA ANTES DE CLICAR EM "ENVIAR" * Ao enviar seu comentário, você fornece à Pat Feldman e ao Site CriancasNaCozinha.com.br 100% dos direitos autorais do seu texto, e fornece também uma licença PERPÉTUA (para toda a vida) e IRRETRATÁVEL (sem a possibilidade de voltar atrás) para a reprodução de suas palavras associadas ao seu nome, seja neste site, seja em outro site, seja em algum livro que venha a ser publicado, ou em qualquer mídia atual ou futura.

{ 7 trackbacks }

Previous post:

Next post: