Dicas para fortalecer o corpo e fugir dos males de inverno

by Pat Feldman on 08/06/2014 · 10 comments

in ARTIGOS

Screen Shot 2014-05-29 at 19.50.25O inverno nem chegou ainda, mas os termômetros caíram bastante nos últimos dias aqui por São Paulo e na maioria dos estados do sul e sudeste do Brasil. E as mamães bem sabem que é justo nessa época que gripes, tosses e outros incômodos atacam a todos, em especial às crianças.

Mas existem alguns cuidados que você pode tomar para minimizar as chances de adoecer e de, caso isso aconteça, se curar mais rápido.

As dicas valem para crianças de zero a cem anos, ou seja, para o bebê, o filho, a tia, a mamãe e o papai e até o vovô e a vovó!

  1. Evite alimentos processados e açúcar refinado. É no outono e no inverno que as pessoas ficam mais tentadas a se entupir de açúcar e outras porcarias super processadas. O açúcar refinado é um grande veneno para o nosso corpo e colabora muito para enfraquecer seu sistema imunológico. No grupo dos processados podemos incluir bolachas e biscoitos industrializados, a maioria dos pães (ou aquilo que chamam de pão hoje em dia), sobremesas açucaradas, balas, pirulitos, refrigerantes, sucos entre outros itens. Tudo isso só serve para enfraquecer a sua saúde. Uma boa regra a seguir é “se não for integral, se tiver ingredientes de nomes estranhos, não consuma”. Se alimente de comida de verdade, consuma alimentos orgânicos e crus e faça refeições como se deve, nada de exagerar nos lanchinhos.
  2. Consuma uma boa variedade de óleos e gorduras do bem. Manteiga de verdade, artesanal, orgânica e produzida a partir de leite de vacas criadas soltas, ghee, azeite de oliva extra virgem, óleo de coco, outros óleos prensados a frio, óleo de palma, banha artesanal de porco criado solto, gorduras de pato, de galinha e de carne (aquela que você separa no preparo dos caldos caseiros. Use toda essa variedade no preparo dos alimentos da sua família. Sabor e saúde de montão!
  3. Evite óleos vegetais refinados e gorduras trans: Isso inclui margarinas de qualquer tipo, óleos de soja, canola, algodão, milho, girassol e amendoim, que são ricios em omega 6, que possuem propriedades inflamatórias e disruptores hormonais. Além disso esses alimentos também são de origem transgenica, que são prejudiciais à saúde. Use manteiga (artesanal e orgânica se possível), óleo de coco extra-virgem, etc
  4. Certifique-se de incluir ácidos graxos essenciais e ácido linolenico conjugado (CLA) em sua dieta. Consuma diariamente um óleo de peixe de qualidade, boa fonte de vitamina D (escolha muito bem a procedência, já que há muita contaminação no mar), consuma carnes de animais criados soltos, ovos caipiras e peixes gordos de procedência confiável. Aqui em casa consumimos rotineiramente o óleo de fígado de bacalhau da Green Pasture, que não é barato, mas é de procedência absolutamente confiável. Outras boas fontes de ácidos graxos essenciais são o óleo de linhaça orgânico prensado a frio e o óleo de coco.
  5. Não deixe de consumir  frutas, verduras e legumes orgânicos e não transgênicos. Opte por alimentos de época, que certamente serão mais frescos e mais saborosos. As frutas, verduras e legumes são ótimas fontes de nutrientes e antioxidantes que ajudam a retardar e/ou impedir o aparecimento de doenças quando preparados e consumidos corretamente, como na forma lactofermentada ou acompanhados de gorduras do bem como manteiga, banha artesanal, mocotó, óleo de coco ou azeite extra-virgem.
  6. Beba muita água ou água de coco fresca, que é rica em minerais. O melhor filtro é o de barro, que ainda por cima nos oferece uma água super fresquinha. Se for beber água de coco, que seja água de coco de verdade, aquela que acabou de sair do coco. As águas minerais seria boa opção se não fossem fluoretadas (leia mais AQUI) Procure beber sua água em copos de vidro, e se for para transportá-las no carro ou na bolsa, opte pelas garrafas de inóx. Para melhorar sua ingestão de minerais, uma pitada de sal bruto na sua água pode ser de grande ajuda. Fica um gostinho diferente, mas com certeza nada intragável. A deficiência de minerais enfraquece o organismo o que pode facilitar o aparecimento de doenças em geral. Chás e infusões naturais também são uma ótima opção para se hidratar e de quebra, aproveitar as muitas propriedades que ervas, frutas e raízes oferecem. Dentre eles, o chá de gengibre é um dos meus favoritos.
  7. Beba caldos caseiros e incorpore-os à sua rotina na cozinha: Caldos caseiros preparados com carnes, ossos, legumes e ervas – de preferência de animais criados soltos – são lotados de nutrientes super essenciais à nossa saúde, além de fáceis de digerir. Leia muitos mais sobre caldos caseiros AQUI.
  8. Consuma alimentos fermentados como iogurtes, kefir e conservas lactofermentadas. Preparar seus fermentados em casa é sempre a melhor opção, já que você garante a origem e a qualidade de cada ingrediente. Os fermentados são alimentos riquíssimos em probióticos, bactérias do bem, que fortalecem enormemente o nosso sistema imunológico e melhoram a nossa digestão. 
  9. Certifique-se de ter momentos de relaxamento suficientes. Cansaço e estresse contribuem muitíssimo para a baixa da nossa resistência. Procure não acumular tarefas ou aceitar mais do que dá conta. Você não vai render adequadamente em nenhuma delas e ainda corre o risco de acabar doente. Ao chegar em casa, deixe os problemas do lado de fora, assista a um bom filme, ouça boa música ou leia um bom livro. Relaxe e durma cedo!
  10. Pratique alguma atividade física. Você não precisa se tornar um grande atleta, apenas se movimentar um pouco a cada dia. Suba e/ou desça um ou dois lances de escada, dê uma caminhada pelo quarteirão, alongue-se, sue. E se puder se mexer ao ar livre, melhor ainda! Escolha uma atividade que lhe agrade, mesmo que ela não seja muito intensa. O importante é se mexer!!
  11. Tome sol frequentemente. Já se sabe que é o sol de verão o que mais estimula a produção de vitamina D, nutriente essencial para a nossa saúde, mas não deixe também de aproveitar os dias ensolarados do inverno, que apesar de não darem conta da vitamina D, melhoram muitíssimo nosso astral e disposição. CLIQUE AQUI e leia tudo sobre a relação entre sol e saúde!
  12. Reserve algum tempo para contemplação, relaxamento e alívio do stress. Pode ser um banho morno, massagem, alongamento ou – especialmente para as crianças – sentar no quarto e brincar tranquilamente ou ler um livrinho, mas é importante termos momentos para não pensar em nada, não se preocupar com nada e limpar a mente.
  13. Se você notar sintomas de gripes ou resfriados, faça tudo o que citei acima e descanse muito. Ser sempre super cuidadoso com a sua alimentação, sono, atividade física e estilo de vida de modo geral não é garantia de que você nunca ficará doente, mas é certamente a garantia de que seu corpo estará forte o suficiente para combater eventuais doenças e fazer com que você se cure muito mais rápido. Se acontecer da gripe te pegar, continue com seus cuidados usuais, mas tente reservar um tempo extra para dormir e descansar, porque afinal seu corpo está trabalhando loucamente para mandar embora um visitante indesejado e isso cansa!
  14. Evite tomar remédios em geral e especialmente antibióticos. Se o seu organismo (e/ou o dos seus filhos) vem sendo bem cuidado, ele estará plenamente competente para combater as doenças e os remédios quase sempre serão desnecessários. Mas é claro que vez ou outra a coisa pode ficar feia e algum remédio pode ser necessário para “apagar o incêndio”. Quando você achar que só descanso e comida boa não estão sendo suficientes, procure um médico de confiança e siga exatamente o que ele prescrever. Por mais inocente que um remédio possa parecer, ele pode causar reações e efeitos colaterais indesejados, então JAMAIS tome qualquer medicamento sem conversar com seu médico de confiança antes – e esse cuidado deve ser observado para bebês, crianças, adultos e idosos, sem excessão!!!!!
  15. Se precisar de antibióticos, capriche nos probióticos. Antibióticos deveriam ser usados especificamente para doenças bacterianas – eles são antibacterianos potentes e muito eficientes em casos específicos, mas assim como matam as bactérias do mal, as que nos causam doenças, os antibióticos acabam com nossas bactérias do bem, a flora intestinal entre outras, então em caso de necessidade de tomar antibióticos é absolutamente FUNDAMENTAL que você capriche muito na ingestão de probióticos, na forma de comprimidos, na forma de iogurte ou kefir ou ainda na forma de conservas lactofermentadas.
Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 10 comments… read them below or add one }

Dunia June 9, 2014 at 22:12

Oi Pat!
Ótimas dicas!
Não entendi as diferenças dos óleos de fígado de bacalhau disponíveis. Qual deles vc recomenda?
Obrigada!
Dúnia

Reply

Luciana Camara June 11, 2014 at 22:09

Olá, Pat,
vou fazer uma pergunta que não tem nada a ver com o post acima. Peço desculpas, mas o post correspondente é antigo e já não recebe comentários. Gostaria de saber se vc teria dicas de mamadeiras feitas com iogurte ou kefir para uma criança de 1 ano. Estou tirando meu filho do peito e não quero dar leite em pó. Compro leite cru na feira de produtores perto daqui de casa e fermento (faço kefir). Confio para fermentar, mas não daria cru a ele. O kefir ele já toma em pequenas quantidades, tanto puro quanto com frutas. Mas para uma mamadeira inteira me parece muito ácido! Ficaria feliz com qualquer sugestão que vc pudesse me dar.
Abraços e para béns pelo site.
Luciana

Reply

Pat Feldman June 12, 2014 at 5:36

Luciana, para os meus filhos eu daria diluido meio a meio em água ou leite.

Reply

Roseane June 13, 2014 at 12:17

Pat, vc ainda usa o sal cinza de guérande?

Reply

Pat Feldman June 13, 2014 at 17:36

Uso sim Roseane!!!! Diariamente!!

Reply

Priscila June 23, 2014 at 9:40

Obrigado pelas dicas :)

Reply

janaina July 15, 2014 at 16:15

oi pat, gostaria de com prar o óleo de coco´mas penso em capsula,será interessante? qual sua sugestão?

Reply

Pat Feldman July 15, 2014 at 19:01

Janaina, o óleo de coco é tão gostoso, que acho um desperdício comprá-lo em cápsulas!! Sem contar que é proporcionalmente MUITO maia caro dessa forma!

Reply

amaury neto August 2, 2014 at 20:52

Olá, percebi que a embalagem do sal guérande mudou em alguns detalhes, na sua opinião algo importante, ou só embalagem? Grato. Amaury

Reply

Pat Feldman August 3, 2014 at 7:08

Aparentemente foi só a embalagem.

Reply

Leave a Comment

* IMPORTANTE: LEIA ANTES DE CLICAR EM "ENVIAR" * Ao enviar seu comentário, você fornece à Pat Feldman e ao Site CriancasNaCozinha.com.br 100% dos direitos autorais do seu texto, e fornece também uma licença PERPÉTUA (para toda a vida) e IRRETRATÁVEL (sem a possibilidade de voltar atrás) para a reprodução de suas palavras associadas ao seu nome, seja neste site, seja em outro site, seja em algum livro que venha a ser publicado, ou em qualquer mídia atual ou futura.

Previous post:

Next post: