Conservantes Escondidos nas Papinhas de Bebê?

by Pat Feldman on 26/08/2009 · 18 comments

in Alimentação, ARTIGOS, Papinhas doces, Papinhas Salgadas

Picture 9

Cursos CRIANÇAS NA COZINHA de papinhas
CLIQUE AQUI e saiba mais!

Você acredita realmente que um produto alimentício que dura meses intacto numa prateleira sem nenuma refrigeração realmente não contém nenhum aditivo químico para conservá-lo? As propagandas podem falar o que quiserem, mas eu acho impossível que papinhas, caixinhas e latinhas não tenham conservante algum e durem o quanto duram nas prateleiras.

Você já experimentou deixar uma papinha totalmente natural, fechada à vácuo como afirma um tal fabricante, guardada numa prateleira da sua despensa por meses a fio para ver o que acontece? Eu nunca tentei, mas tenho absoluta certeza do que vai acontecer: em menos de uma semana ela estará azeda e mais alguns dias, ela estará completamente estragada.

A Poliana, uma leitora assídua aqui do Crianças na Cozinha, de vez em quando me manda artigos interessantíssimos (obrigada Poliana!) e este artigo que eu vou reproduzir agora para vocês me deixou completamente estarrecida já na primeira frase!! O artigo só vem provar o que eu já digo faz tempo: não confie nos industrializados! Se você quer ter uma alimentação realmente saudável, prepare toda sua comida em casa e, no máximo, use o freezer para facilita sua vida (facilita muito!).

O artigo…

A verdade escondida atrás dos rótulos

Por Thatiana Pimentel
thatianapimentel.pe@diariosassociados.com.br
Da Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Pesquisadores do departamento de nutrição da UFPE desenvolvem método capaz de identificar a presença de conservante com potencial cancerígeno em alimentos. Aditivo foi encontrado em vários produtos cujo rótulo informa não conter conservantes – inclusive em papinhas de bebê

Ninguém gosta de ser enganado. Isso é fato. Agora, imagine como você se sentiria ao comprar um alimento que se diz expressamente sem conservantes e descobrir que ele contém, sim, fortes aditivos? Para alguém que só está preocupado com a qualidade de vida talvez a situação não cause tanto incômodo, mas para as pessoas que precisam cuidar da saúde, a questão é assustadora. Pensando nisso, dois professores do departamento de Nutrição da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) estão desenvolvendo um método realmente eficaz para encontrar o ácido benzóico – um dos conservantes com maior potencial alergênico do mercado – nos alimentos industrializados que negam contê-lo em seus rótulos.

“Nós colhemos uma grande quantidade de amostras tanto de alimentos que dizem conter conservantes quando do queque negam. Em 100% dos testes, o ácido benzóico foi encontrado. Até nos produtos voltados ao público infantil como papinhas e sucos”, explicou Marina Oliveira, mestre em nutrição que vem desenvolvendo a pesquisa, orientada pelo professor José Almeida desde 2005.

Num primeiro momento, os pesquisadores estudaram maneiras de identificar o conservante nos alimentos e conseguiram desenvolver um método rápido e preciso para isso, coisa que ainda não existe no mercado. Agora, eles estão finalizando a segunda parte do estudo, que busca determinar a quantidade de conservante encontrado e servirá para regular essa dosagem até mesmo nos produtos em que é permitido o uso de aditivos químicos.

“É preciso que os consumidores saibam a quantidade de conservante que estão levando para casa, até porque os aditivos são somados no organismo e isso é o que acaba desencadeando casos graves de intolerância. Fora que várias pesquisas já comprovaram que o ácido benzóico possui um alto potencial cancerígeno”, reforçou Marina. Os produtos estudados pela dupla foram principalmente sucos e refrigerantes, mas o ácido também foi encontrado em ketchups, água de coco industrializadas, e até em papinhas de bebês. “O impressionante é que todos os alimentos afirmam nos rótulos que são sem conservantes. É um fato muito grave e que viola os direitos dos consumidores”, comentou Marina. O caso é tão preocupante que vários países considerados de primeiro mundo como Estados Unidos, Inglaterra e França, já proibiram o uso do aditivo como conservante.

“Nosso objetivo é fornecer um teste que possa ser utilizado pela vigilância sanitária e até pelo departamento de qualidade das indústrias. Fora o problema da quantidade de química que as pessoas estão consumindo, existe a questão ética. Se as indústrias estão colocando conservantes onde não é para ser colocado significa que a matéria prima dos produtos está sendo de segunda qualidade”, reforçou a nutricionista. A questão é lógica, pois o conservante é uma espécie de solução orgânica que impede ou retarda alterações causadas por microrganismos, principalmente fungos e bactérias. “As empresas preferem usar laranjas que caíram do pé ou as que ainda estão novinhas? Claro que a ideia é não desperdiçar e os consumidores é que acabam perdendo com isso”, completou.

A pesquisadora acredita ainda que as maiores beneficiadas com o teste são as mães que tentam controlar de maneira mais eficaz a alimentação de seus filhos. “Criança não deve abusar de alimentos com química, pois ainda estão fortalecendo o seu sistema imunológico e, por isso, correm um risco maior de desenvolverem alergias graves”, alertou Marina. Ela adiantou que até o início de dezembro o projeto será finalizado, ficando disponível aos órgãos de regulação públicos e privados. “As pessoas devem cobrar essa regulação. A universidade serve apenas para estudar e desenvolver novas tecnologias, mas a administração pública é que tem o papel de utiliza-las a favor do povo”. Por fim, uma dica: prefira sempre produtos naturais. “Um suco não é consumido sozinho. Se você contar a margarina que vai no pãozinho, no bolo, o adoçante etc e entender que tudo isso vai ser somado durante o seu dia, ai sim chega a conclusão que optar pelo natural será a melhor escolha”.

Link original, com vídeo da pesquisadora: http://www.pernambuco.com/educacao/materias/2009/detector_de_mentiras.shtml

Você ainda acredita nas propagandas e rótulos? Imagino que não…

Tem dificuldades em preparar papinhas? Tem dúvidas sobre ingredientes e métodos de preparo e conservação? CLIQUE AQUI e conheça os cursos de papinhas que venho ministrando e que têm sido o maior sucesso!!!

O melhor presente que você pode dar ao seu filho é uma saúde radiante!!!

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 12 comments }

Carolina G. August 26, 2009 at 22:31

Eu queria muito participar, mas moro em BH…….
Tenho uma filha de 8 meses!
Mas, de qualquer maneira, adoro o blog!!!
beijo!

Renata August 27, 2009 at 14:10

Curso online.
Oi PAt eu tb queria participar d eseu curso, mas como moro distante não é possivel. Que tal oferecer o curso online tb? Seria ótimo…rs…rs… Fica a idéia…
Bjim e muito obrigada pelo maravilhoso blog….
RE

Pat Feldman August 27, 2009 at 14:26

Renata, o curso on line eu ainda não sei bem como poderia fazer, mas em breve vou incrementar as apostilas com o que é falado durante as aulas, para deixar o material bem completo e vendê-las pelo site.

Já ajuda, né?

Christina August 28, 2009 at 0:50

Certa vez aprendi a fazer conserva de broto de bambu. Coloquei tudo naqueles vidros próprios para conserva. Algum tempo depois me mudei de cidade e coloquei um daqueles vidros numa caixa de mudança que foi aberta mais de 10 anos depois. Para minha surpresa o vidro estava perfeito, a água transparente e o broto de bambu intacto. Lógico que não consumi. Mas quero deixar meu testemunho sobre o processo de conserva natural sem utilizar nenhum aditivo.

Pat Feldman August 28, 2009 at 6:38

Christina, talvez vcê não tenha consumido por preconceito. Existe uma boa chance de que a conserva ainda estivesse boa. O próprio nome já diz: conserva é para conservar!

Bruno Hannud August 30, 2009 at 20:56

Tambem sou testemunha de conservas que duram anos. Acho valido questionar os rotulos mas devemos tomar cuidado nas generalizacoes indiscriminadas, como as do inicio deste artigo.

Pat Feldman August 30, 2009 at 21:38

Bruno, não são generalizações. É simplesmente a minha opinião pessoal, baseada num estudo feito por profissionais sérios.

saletecorrea August 31, 2009 at 23:04

Bruno, concordo com a pat feldman e acredito que a indústria está mais preocupada com o seu lucro enquanto isso não sabemos o certo quais aditivos químicos como conservantes e outros mais estamos consumindo pois ela maqueia seus produtos usando de forte marketing ainda bem que existe pessoas como a pat feldman que nos alerta e está preocupada não só com a saúde e bem estar dos seus mas com a dos demais.

Carolina G. September 1, 2009 at 10:48

papinha de bebê não é conserva!!!! Nem deve ter conservantes. Conserva pode ser bom sim, como tudo pode ser, se for bem preparado e cuidado! Mas bebês não comem nem conserva feita em casa. imagina industrializado… Horrível!

Pat Feldman September 1, 2009 at 13:35

Pois é, Carolina, nós sabemos que bebês não deveriam comer nada industrializado, nada com aditivos químicos, mas pelo visto as grandes indústrias não estão nem aí pra isso….

Fernanda September 1, 2009 at 14:26

Pat vc podia gravar suas aulas e colocá-las em um canal do YouTube, o que acha?

Pat Feldman September 1, 2009 at 14:49

Fernanda, eu já tenho alguns vídeos gravados e publicados no meu site: http://pat.feldman.com.br/?page_id=5664 Estão no meio do artigo, tem diversos vídeos e caso você queira divulgá-los, eu agradeço!!!

Comments on this entry are closed.

{ 6 trackbacks }

Previous post:

Next post: