Bolinho de Ovas de Linguado

by Pat Feldman on 08/02/2011

in Aperitivos e entradas, Peixes, RECEITAS

Semana passada bem cedinho fui ao sacolão aqui perto de casa comprar algumas castanhas do Pará e nozes e para maridão levar para o consultório. O movimento anda grande por lá, ele anda chegando tarde para jantar e ficar muito tempo sem comer não é nada bom, para ninguém. Comprei as nozes e castanhas, mas me lembrei que com esse calorão um peixe para o almoço seria muito bem vindo!

Peguei as nozes e castanhas e parei na peixaria para ver o que tinha de bom e mais fresco hoje. Comprei uns filés de linguado (que no fim ficaram para o jantar) e dei de cara com ovas do mesmo liguado. Não sabia muito bem o que fazer com as tais ovas de linguado, mas sabendo o quanto são saudáveis e importantes na nossa alimentação (atenção grávidas: especialmente importantes para comer durante a gravidez!!), comprei e fui consultar a minha Bíblia culinária: Nourishing Traditions (recomendo MUITO a leitura, e recomendo mais ainda que vocês cobrem do meu marido a tradução em que ele está trabalhando – a editora quer publicar e está esperando!)

Achei no Nourishing Traditions uma receita muito especial de uma espécie de bolinhos de ovas, que eu preparei no tamanho de um hamburguer, mas que já sei que ficariam excelentes em tamanhos de mini bolinhos ou croquetes, ideal para lanches, festinhas e aperitivos. Fiz tudo de acordo com a receita do livro, mas já sei que numa próxima vez vou inventar temperos diferentes.

O bolinho em si é bem fácil e rápido de preparar, mas tenho que alertar: a parte de retirar as membranas (uma pele bem fininha) que recobrem as ovas é uma tarefa chata e demorada, portanto prepare a receita num dia em que você esteja cheia de paciência e tempo. E se você vai tirar tempo para isso, prepare logo uma porção extra para congelar e ter uma opção fácil e saborosa para um dia de menos tempo e paciência.

Dessa vez eu fiz exatamente como manda o livro: semi frito em manteiga e azeite. Não chega a ser aquela fritura onde a comida mergulha completamente num mooooonte de óleo, e muito menos em óleos refinados de péssima qualidade, mas ainda assim, ver aquela gordura borbulhando na panela me incomoda um pouco. Da próxima vez vou tentar assar no forno bem forte  ou usar a gordura de coco (que não solta fumaça e quase não borbulha) e conto o que achei.

Mas vamos ao que interessa, a receita.

Ingredientes:

350g de ovas de peixe frescas (usei as de linguado)

1/2 colher de chá de sal não refinado (é o mais ricos em minerais variados, mas se não achar essa opção, use sal comum)

2 colheres de sopa de vinagre (usei a mesma quantidade de limão, não suporto vinagre!)

1 cebola média, finamente picada

2 colheres de sopa de manteiga

1,5 xícaras de farinha de rosca caseira (torre seu pão caseiro até ficar bem duro, mas não queimado, espere esfriar e titure até virar pó no liquidificador)

2 ovos, levemente batidos

sal e pimenta do reino à gosto- e pode caprichar, senão o bolinho fica super sem graça!

1/2 colher de chá de páprica picante

1 colher de chá de tomilho desidratado

2 colheres de sopa de manteiga

2 colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem

Modo de Preparo:

Coloque as ovas (se parecem com minhocas gordas e feias, nada animador…) numa panela com água filtrada suficiente para cobri-las completamente, sal e vinagre ou limão.

Leve à fervura, reduza ao fogo mínimo e cozinhe por cerca de 15 minutos.

Transfira as ovas para uma peneira e escorra a água da fervura. Enxague em água fria abundante.

Usando uma faca de ponta bem afiada, remova as ovas propriamente ditas de suas membranas – uma pele bem fininha e bem chata de tirar, é a parte trabalhosa da receita. Transfira as ovas para um recipiente fundo. Reserve.

As ovas que eu usei, de linguado, tem um aspecto “mais ou menos” de areia grossa depois de retiradas as membranas.

Enquanto isso refogue as cebolas na manteiga até que elas estejam macias e ligeiramente douradas.

Adicione as cebolas refogadas, a farinha de rosca, ovos e temperos ao recipiente onde já estão as ovas e misture muito bem, usando as próprias mão – convide as crianças a participar nessa hora, será uma grande diversão!

Forme 8 pequenos bolinhos, levemente achatados (pense na forma de um “nuggets” aumentado).

Numa panela de fundo grosso (usei de ferro) aqueça a mantiga e o azeite de oliva extra-vigem e coloque os bolinhos para saltear até que ele fique bem dourado dos dois lados (cerca de 3 a 4 minutos de cada lado).

Transfira para um refratário forrado com papel toalha para secar o excesso de gordura.

Sirva com algum condimento lactofermentado (marido amou com mango chutney e eu adorei com o ketchup caseiro) e alguma salada verde ou verdura refogada.

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post: