Papinha de Cará com Abobrinha

by Pat Feldman on 26/03/2011 · 9 comments

in Papinhas, Papinhas Salgadas, RECEITAS

 

Imagem: http://maecomcarinho.com.br

Eu nunca tinha usado cará aqui em casa, e pra falar a verdade, nem sei que gosto tem, mas é um tubérculo, estava dando sopa na feira de orgânicos e eu resolvi comprar e descobrir o que fazer com ele. Ficou a semana toda no cesto de cebolas e raízes que tenho em cima da pia e eu não dei a menor bola, nem me lembrei de pesquisar alguma receita com o tal cará. Hoje então, dando uma espiada no sacolão, achei abobrinhas orgânicas, daquela compridinha ee arredondada na base – acho que é abobrinha brasileira. Comprei e decidi: papinha de cará com abobrinha, e vamos ve o que o bebê acha.

Meu bebê completa 8 meses nesse sábado, dia 26 (já!!!!!!!!), ainda não tem dentinhos, mas em geral é muito bom de boca o dia inteiro. Mas a hora do jantar, quando ele está desmaiando de sono, normalmente é meio crítica e ele sempre come bem pouquinho. Não por outra razão, mas porque o sono é tanto, que ele simplesmente não consegue comer!! Eu já tentei adiantar a hor do jantar, mas o bebê então resolve que não quer comer mais cedo – ele gosta mesmo de ocmer junto com o irmão mais velho e não tem conversa!

Mas essa papinha ficou tão gostosa, que o danadinho, com sono e tudo, comeu o pote inteiro, e só não pediu mais porque os olhinhos se fecharam antes! Eu provei e gostei do resultado, e tenho certeza de que o bebe gostou exatamente porque, mesmo morrendo de sono, comeu muito mais do que come normalmente na hora do jantar.

As quantidades sõ grandes como vocês irão notar, mas é que eu preparei um montão de propósito, assim congelo uma parte (ótima opção para saídas, emergências, dias de preguiça ou hospedagem na casa da vovó) e tenho um extra para o final de semana. Para que o bebê não coma exatamente a mesma comida o fim de semana inteiro, na hora de servir é só jogar um temperinho diferente ou acrescentar alguma novidade.

Vamos lá!

Ingredientes:

600g de fígado de galinha caipira

400g de cará orgânico descascado

600g de abobrinha brasileira (como usei a orgânica, lavei bem e usei com casca)

1 cebola grande picadinha

1/2 tablete de manteiga

2 xícaras de caldo de frango caipira caseiro

Modo de Preparo:

Refogue as cebolas na manteiga, usando sempre fogo médio.

Junte o cará descascado e a abobrinha, mexendo sempre.

Junte o fígado, mexa e juste o caldo de frango. Baixe o fogo e deixe cozinhar por pelo menos 30 minutos, até que todos os ingredinetes estejam bem macios, quase desmanchando.

Se o bebê já aceita pedacinhos, é só picar o fígado e servir. Se ele aidna é bem novinho e está nas primeiras papinhas, passe  o fígado no processador e amasse o resto no garfo.

Eu uso sal nas papinhas do meu bebê praticamente desde o começo. Bem pouquinho, mas agora que ele está habituado, uso sempre, porque os bebês precisam do iodo presente no sal. Se puder usar o sal não refinado, ótimo, senão use sal marinho mesmo – tem que ter iodo!

Já conhecem o BRECHÓ DA PAT? Aparece por lá!

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 6 comments }

Imaly Baumflek March 27, 2011 at 19:56

Pat, adoro suas receitas de papinhas, já que minha baby tb tem 8 meses e nem um dentinho! O meu grande problema é que eu moro na Argentina e nao encontro todos os ingredientes das suas receitas: Cará, batata baroa ou fígado de galinha. Esta semana fui no melhor açougue aqui de La Plata e pedi o tal fígado de galinha. O açougueiro me olhou com cara de espanto! Nas suas próximas receitas, vc poderia colocar algumas substituiçoes? Neste caso, o cará dá pra substituir por mandioca? Eles se parecem fisicamente…

Pat Feldman March 27, 2011 at 20:03

Imaly, que delícia que é a Argentina!!! Estive aí ano passado, mas definitivamente não estou muito familiarizada com os ingredientes mais comuns daí. Tenha em mente que carnes de órgãos em geral – coração, fígado, rins, etc – são extremamente nutritivas, então use o que encontrar, do animal que encontrar, dando sempre preferência à carnes e órgões de animais criados soltos. Quanto aos tubérculos, não crie regras desnecessárias. Use o que achar de mais fresco e invente as combinações, mesmo que pareçam estranhas de vez em quando.

Imaly Baumflek April 2, 2011 at 21:06

Pat, na sua próxima visita à Argentina, tente ir a uma feira de frutas e verduras. Vc morrerá de tédio!!!! Fico impressionada como países vizinhos podem ter hábitos e culturas alimentares tao diferentes!

Sou bastante questionada pela familia do meu marido pela comida que dou pra baby. Papinha de abacate, purê de batata com brocolis e frango, feijao preto titurado (temperado), a tua papinha de cenoura com alho poró. As pessoas aqui ficam boquiabertas quando conto o que minha filha come. Eles acham que papinha de bebe nao deve ser saborosa e que cada coisa deve ser dada separadamente que é para o bebe saber do que gosta ou nao, é mole? E quando digo do feijao preto, parece que escutaram que dei veneno, tamanha a cara de surpresa!

Quanto a colocar as entranhas na comida, aqui isso é considerado o suprasumo do churrasco. Confesso que a única vez que provei essas miudezas passei 2 dias de cama de tanto enjoo que me deu (depois que me disseram o que eu havia comido).

Eu vou inventando as misturas com o que acho na feira ou no verdureiro, mas claro que se posso seguir tuas receitas é melhor, né?

Besitos

Pat Feldman April 2, 2011 at 21:10

Imaly, quantos meses tem tua bebê? Eu não recomendo grãos antes de 1 aninho. Aliás, preciso urgente escrever sobre isso aqui no site!

Imaly Baumflek April 2, 2011 at 21:28

Pat, minha baby tem quase 9 meses e nenhum dentinho. A graos vc se refere feijao, arroz, milho, lentilha? Tirando o feijao, aqui na Argentina se dá tudo isso pra bebe. Quanto ao feijao, eu coloco uma colher do sopa junto ao purè de batata e coloco no processador. Minha filha simplesmente adora.

Qual é o problema dos graos? Eu suspendo agora se vc disser! Coloca sim uma matéria sobre isso!

Besitos

Pat Feldman April 3, 2011 at 7:23

Pra resumir: são difíceis demais para o bebê digerir. Me cobra o texto, tenho que escrever logo!

Comments on this entry are closed.

{ 3 trackbacks }

Previous post:

Next post: