Sorvete de Lavanda com Mel

by Pat Feldman on 23/11/2014 · 11 comments

in RECEITAS, Sobremesas, Sorvetes

Screen Shot 2014-11-23 at 8.50.38 PMFaz tempo que eu fui ao Mercado da Cantareira aqui em São Paulo e, na empolgação com mil ervas e condimentos, acabei comprando um punhado de flores de lavanda secas. Um perfume que vocês não calculam!!! Tudo muito lindo, mas eu simplesmente não sabia o que fazer com elas!!!

Elas até agora estavam só enfeitando o porta temperos da minha cozinha!!! Mas ontem eu acordei decidida a dar um uso mais nobre a elas, e acho que consegui uma gostosura sem igual!

A receita saiu de um monte de pesquisas que fiz pela internet, mas como eu nunca consigo seguir direito receita nenhuma, acabei chegando na minha versão, aprovadíssima!

Esse sorvete não dá muito trabalho, mas para deixar o creme de leite com o gosto é necessário uma infusão em calor mediano, depois resfriamento, para só então congelar em sorvete. O ideal é que você se programe para começar a preparar o sorvete um dia antes de quando for servir.

Eu tenho uma sorveteira em casa, mas dá pra fazer sem ela também, nada impossível. Neste, ou nos outros sabores de sorvete que já publiquei aqui no site, você pode servir em bolas ou montas picolés, usando palito e um copinho descartável (ou investir em forminhas próprias).

Ingredientes:

1 litro de creme de leite fresco (cerca de 4 xícaras)

2 colheres de sopa de flores de lavanda desidratadas

4 gemas de ovo caipira

2 xícaras de iogurte natural integral

1/2 xícara de mel (ajuste essa quantidade a gosto, mas lembre-se que depois de congelado, o doce do sorvete fica mais acentuado)

Screen Shot 2014-11-23 at 9.01.28 PMModo de Preparo:

Em fogo baixíssimo, sem deixar ferver, junte numa panela o creme de leite fresco (em lata ou caixinha não faz bem, não é gostoso e não funciona) e a lavanda.

Passe as 4 gemas por uma peneira fina e reserve (passar a gema pela peneira a separa da fina película que a envolve e fazendo isso a sua receita não fica com gosto acentuado de ovo).

Mexa delicadamente por 20 minutos, sempre mantendo o creme com a lavanda aquecido, mas sem ferver. Eu usei um fouet para mexer e ele foi super eficiente para manter o creme aerado e não deixar ferver. Se o seu fogão não possui uma chama muito fraca, use o banho-maria.

Quando der 15 minutos na panela, junte as gemas de ovo ao creme e mexa um pouco mais vigorosamente, de modo que o creme engrosse um pouco e não empelote.

Assim que der os 20 minutos, desligue o fogo e mexa a mistura por mais 5 minutos.

Tampe a panela e deixe descansar até o creme voltar à temperatura ambiente, cerca de 40-60 minutos.

Coe o creme para separar as flores secas de lavanda, transfira o creme para um pote com tampa e guarde na geladeira até o dia seguinte.

No dia seguinte, logo de manhã (eu servi o sorvete como sobremesa de um almoço tardio) leve o creme da geladeira ao liquidificador e junte os demais ingredientes, o iogurte e o mel.

Bata bem e transfira para o recipiente da sorveteira. Bata até o sorvete atingir a consistência desejada.

Se você não tiver uma sorveteira, leve o creme batido ao recipiente da batedeira, bata rapidamente em velocidade baixa e leve ao freezer. Deixe por cerca de uma hora, tire e bata mais um pouco. Repita esse procedimento até que o sorvete fique na consistência desejada.

Na hora de servir, como vocês podem ver na foto, eu enfeitei o sorvete com galhos de alecrim fresco, que salpiquei um pouco sobre o sorvete. O resultado foi….. Hummmmm, sem palavras!!!!!!

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 11 comments }

Breno November 23, 2014 at 21:03

Por que o creme de leite em lata ou caixinha faz mal? Qual ingrediente oferece risco e qual o prejuízo para a saúde, exatamente?

Pat Feldman November 23, 2014 at 21:04

Breno, ele é processado demais e a gordura está totalmente oxidada. Aqui em casa eu uso creme de leite fresco e orgânico.

Breno November 23, 2014 at 22:03

Acho que há um equívoco, Pat. Quando ocorre oxidação da cadeia lipídica de produtos lácteos, o resultado é ranço. O sabor e o odor serão alterados, sendo facilmente identificados pelo consumidor.

Pat Feldman November 24, 2014 at 7:48

Breno, eu noto uma diferença brutal no sabor do creme de leite fresco e em lata. E a pasteurização também acarreta na alteração das proteínas do leite, que ainda persistem no creme. Mas o gosto para mim é fundamental, desde muito antes de saber dos malefícios dos processos industriais de pasteurização, eu simplesmente já não gostava do gosto, simples assim.

Mila December 1, 2014 at 15:23

Pat, vc usa alguma máquina de sorvete?

Pat Feldman December 1, 2014 at 18:07

Uso sim, mas só porque eu gosto muito e aproveito bastante. Ela não é imprescindível!

Geisa December 3, 2014 at 23:47

ola Pat…. adoro seu blog…suas receitas…obg por compartilhar.
Quero fazer esse sorvete para o natal. Serao em media 20 pessoas. Essa receita. Rendeqto?

Pat Feldman December 4, 2014 at 11:15

Geisa, eu faria umas 2 ou 3 receitas para garantir que dá pra todo mundo. Na verdade acho que duas são suficientes, mas como sou exagerada e esse sorvete é especialmente delicioso, eu recomendo triplicar a receita!

Mariana Carvalho May 2, 2015 at 1:06

Pergunta: não seria o contrario? Quanto mais gelado menos doce? Fiquei na duvida!!

Juni June 8, 2015 at 11:25

Oi Pat, finalmente encontrei uma receita de sorvete de lavanda em que há considerações sobre a possibilidade de não haver sorveteira em casa! Todas as receitas que procurei são explicadas com o uso da “dita cuja”, como se todo mundo tivesse uma em casa!
Amei, vou experimentar e depois te conto. Beijos, linda semana.

Pat Feldman June 8, 2015 at 21:49

Juni, eu juro que achei que tinha explicado com a opção para quem não tem a sorveteira!!!! Em alguma receita minha de sorvete eu explico!

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post: