Suflê de Ervilhas

by Pat Feldman on 14/04/2009 · 5 comments

in Acompanhamentos, DIETA FELDMAN ANTIENXAQUECA, Ovos, RECEITAS

[ratings]

Ontem amanheceu fresquinho aqui em São Paulo. No meio da manhã veio uma chuva geladinha, típica de outono chegando, mostrando as caras. Minha geladeira estava lotada de ovos caipira, bastante queijo e o delicioso creme de leite orgânico que eu compro todos os sábados. Meu filho, do alto dos seus quase 4 anos (falta 1 mês exatamente hoje!), lembrou-se de pedir suflê, que ele adora.

Tudo conspirou para termos suflê no almoço então!

Eu já tinha mesmo que parar no mercado para pegar meu frango caipira – estou sem caldo pronto – então aproveitei e peguei ervilhas congeladas. Os congelados são um salva-vidas que eu uso de vez em quando, na hora de muita pressa ou aperto, mas podendo, é claro, opto pelas ervilhas frescas. Eu uso congelados eventualmente, mas só esses legumes, nada mais processado e nada com qualquer outro aditivo – sempre tenho o cuidado de ler os rótulos. Enlatados, nem pensar!

Eu já falei de suflês algumas vezes aqui no site Crianças na Cozinha, e até passei uma receita básica, que serve para fazer com praticamente qulquer ingrediente, mas meu marido gostou tanto do suflê, que me pediu para reproduzir exatamente a receita que preparei hoje, para estar sempre a mão quando bater a gula.

Ingredientes:

400g de ervilhas congeladas

2 colheres de sopa de manteiga

4 ovos caipira separados

1 xícara de creme de leite fresco

1 xícara de queijo muzzarella ralado

1 colher de chá de sal

1/2 colher de chá de noz moscada ralada na hora

pimenta do reino e mais sal à gosto

Modo de Preparo:

Refogue a ervilhas na manteiga até que descongelem e comecem a amolecer. Tempere com uma pitada de sal e pimenta do reino à gosto.

Enquanto isso bata as claras em neve até estarem mais durinhas (difícil descrever em palavras o ponto certo…)

Quando as ervilhas já esiverem descongeladas e começando a amolecer, acrescente o creme de leite fresco – ainda usando o fogo alto – e mexa sempre até que comece a engrossar.

Desligue o fogo, acrescente as gemas e mexa bem. Não deixe a mistura ficar muito dura. Caso aconteça (mesmo no fogo desligado as gemas cozinham e podem engrossar demais o molho), acrescente mais algumas colheradas de creme de leite fresco – a consistência deve ser a de um molho branco usado em massas.

Acrescente a noz moscada e a muzzarella e misture vigorosamente.

Acerte o tempero com mais sal e/oupimenta do reino.

Agora, delicadamente, acrescente as claras batidas em neve. Elas devem ser acrescentadas pouco a pouco, delicadamente, de modo que se misturem ao creme, porém sem se desmanchar.

Transfira a mistura cuidadosamente para um recipiente refratário fundo, untado com bastante manteiga.

Leve ao forno médio e asse por cerca de 45 minutos, ou até que o topo fique bem dourado.

Sirva imediatamente.

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 4 comments }

Maria Christina de Sousa April 14, 2009 at 16:47

Hola Pat,

Passei a cá para dizer que eu mais os petiscos que trouxe já estamos a salvo aqui em El Calafate, mas foi por um triz – na saída do desembarque em Buenos Aires havia um cidadao vestido com um jaleco branco (suponho que fosse um inspetor fito-sanitário) e quando eu já me dava por salva me apontaram o dedo. Estava tao cansada da viagem que joguei a mochila na bancada e fiquei olhando para o cidadao esperando ele me mandar desmontar a mochila, mas acabaram nao verificando nada.
A cá no hay iogurte integral – entonces minhas esperanÇas de preparar o caseiro foi para o lago (a cá no hay brejo). Vou experimentar comer a granola que trouxe com crema de leche se nao gostar o jeito vai ser consumí-la com leite. Fui aos 3 supermercados existentes atrás de aveia integral pois o frio aqui é de rachar a mamona e um mingau quentinho antes das caminhadas iria cair mui bien, mas nao achei produto integral algum.
Confesso que ler sobre o seu souflé de ervilha me deixou com um buraco negro no estômago. Ao lado do nosso albergue há uma macieira carregada – ninguém liga para elas entonces yo me fui a catá-las e colhi um bocado.

Sucesso para o seu curso manhana!

Pat Feldman April 14, 2009 at 17:45

Você ficou com água na boca do meu suflê? Eu estou com água na boca com a tua viagem e com essas maçãs tiradas do pé!!! Você tem um forninho ou um fogão por aí? Porque no frio, como você diz que está aí, maçãs assadas/cozidas com gotinhas de limão, canela, passas e algum tipo de nozes ou castanhas ao final é simplesmente tuuuuuuuuuudo de bom!!!

Logo venho contar do curso, e espero novidades da tua viagem maravilhosa, quem sabe um relato completo, com fotos e tudo, para publicarmos aqui no site!!

Monica Loureiro Jorge December 2, 2009 at 10:17

Pode ser com ERVILHAS EM LATA se não tiver congeladas ?

Pat Feldman December 2, 2009 at 12:44

Monica, não recomendo nada em lata!

Comments on this entry are closed.

{ 1 trackback }

Previous post:

Next post: