Uma mamadeira diferente

by Pat Feldman on 07/06/2008 · 42 comments

in Amamentação, Bebidas, RECEITAS

Antes de começar a falar qualquer coisa sobre essa receitinha pra lá de exótica, quero deixar bem claro que o melhor dos melhores para qualquer bebê é o leite materno, que fica ainda melhor quando a mamãe se alimenta de maneira adequada.

Porém como não sou xiita à respeito desse assunto e sei que algumas mães, seja pelo motivo que for (que mesmo que eu não concorde, vou sempre respeitar), não amamentaram seus filhos, resolvi deixar mais esta opção de mamadeira para que os pequenos possam evitar leites e fórmulas em pó, totalmente sintéticas e certamente oxidadas.

Eu já escrevi AQUI a fórmula à base de leite de vaca cru, que meu filho tomou praticamente desde o nascimento, mas o que nunca contei é que ele também tomou uma fórmula ainda mais “exótica”, à base de caldo de carne caseiro – essa última eu dava bem menos porque líquido marrom numa mamadeira não é algo lá muito convidativo, principalmente para as mamães (onde eu me incluo) que associam mamadeira com leite branquinho…

O aspecto é estranho, o gosto é totalmente tranquilo – apesar de ligeiramente exótico, e o conteúdo é absolutamente nutritivo, indicado para todos os bebês e criancinhas, em especial àqueles que eventualmente tenham algum grau de anemia. Também pode ser uma opção interessante para bebês que tenham algum tipo de alergia ou intolerância ao leite de vaca –  mesmo assim é bom ter atenção, já que iogurte nada mais é que leite fermentado, e o soro é a fração líquida desse iogurte. Mas a fermentação do leite modifica a estrutura tridimensional das proteínas do mesmo, e essa diferente estrutura química muitas vezes não provoca a reação alérgica que provocaria o leite. Esta é uma das razões pelas quais uma pessoa alérgica ao leite não é necessariamente alérgica ao soro de iogurte. Outra razão é que o soro do iogurte não contém todas as proteínas do leite, mas apenas aquelas que são solúveis em água: elas são as chamadas proteínas globulares – basicamente albumina, lactoalbumina (alfa e beta), e imunoglobulinas. Ficam de fora do soro (ou quase, porque sempre haverão traços) as caseínas, proteínas que para muitos casos podem ser as causadoras da alergia.  Resumindo, podemos reiterar: pode existir alergia ao leite, mas não ao soro de iogurte. O que fazer, que decisão final tomar se o seu filho é alérgico, não cabe a mim, e nenhum site na internet, resolver. Acho a internet muito bacana para troca de experiências e informações, e como mãe, criei este site justamente para isso, e não para ter a pretensão de substituir as orientações profissionais do seu médico ou nutricionista.

Não tenha preconceitos quanto ao aspecto da fórmula, ao preparar ou ao oferecer ao seu bebê. Bebês ainda não tem o paladar formado e vão reagir muito em função das reações da própria mãe, ou quem estiver presente na hora. Se ao bebê parecer que você gosta, há grande chance dele gostar, mas se você oferecer esta mamadeira ou qualquer alimento fazendo cara feia, esteja certa(o) de que será muito mais difícil que seu bebê goste!

Ingredientes:

3 3/4 xícaras de caldo de carne caseiro ou caldo de galinha caipira caseiro

50 g de carne de fígado orgânico (pode ser de galinha, vaca ou porco – usei este último, que conseguia com certa facilidade com uma amiga que tem sítio orgânico)

5 colheres de sopa de lactose

1/4 de xícara de soro de iogurte fermentado

1 colher de sopa de óleo de coco extra-virgem

1 colher de chá de óleo de fígado de bacalhau

1 colher de chá de óleo de semente de girassol extra-virgem orgânico (eu consigo o meu fresquinho até hoje na feira do Parque Água Branca, e se alguém quiser, tenho como comprar e enviar pelos correios)

2 colheres de chá de azeite de oliva extra-virgem

1/4 de colher de chá de acerola em pó (você encontra este produto em farmácias de manipulação normalmente)

Modo de Preparo:

Cozinhe o fígado no caldo em fogo baixo, até que ele esteja totalmente cozido. Passe o caldo junto com o fígado no liquidificador e coe.

Quando o caldo estiver frio, junte os demais ingredientes e bata rapidamente no liquidificador.

Acondicione em garrafas de vidro esterilizadas ou direto nas mamadeiras (enquanto for posível, dê preferência às mamadeiras de vidro).

Na hora de servir, agite vigorosamente a mamadeira e aqueça ligeiramente (o suficiente apenas para os óleos amolecerem) em banho-maria. Agite novamente e ofereça ao seu bebê.

JAMAIS AQUEÇA ESTA FÓRMULA OU QUALQUER ALIMENTO PARA O SEU BEBÊ EM MICROONDAS! Falarei sobre isso com mais detalhes em breve.

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 42 comments }

Caren June 9, 2008 at 15:44

Pat, a partir de qtos meses pode dar esta fórmula??

Pat Feldman June 9, 2008 at 15:57

Caren, pode dar desde bem novinho, poucos dias até, se bem que o ideal é sempre 100% leite materno até os 6 meses quando é possível.

Meu filho tomou esta fórmula pela 1a. vez lá pelos 3 meses e eu só não dei antes por puro preconceito meu, afinal a gente só vê mamadeiras com líquidos brancos, leite, e para mim era muito estranho oferecer uma mamadeira marrom.

Da primeira vez eu diluí meio a meio com água filtrada. Nas vezes seguintes, como vi que não houve problema algum, fui diminuindo a diluição até a fórmula ficar pura, ocmo está na receita.

Essa fórmula foi especialmente boa numa vez que meu filho teve uma diarréia bem chata na praia, não queria comer absolutamente nada e o leite da mamadeira usual irritava mais ainda seu sistema digestivo. O caldo de carne caseiro, por conter mocotó, foi um santo remédio!

Suellen Galvão November 29, 2009 at 9:26

Pat,
Estou com uma dúvida enoooooooooorme, como eu trabalho tiro o meu próprio leite para ela tomar em casa, mas ela está mamando tanto que não estou dando conta.
Ela tem 6 meses e meio, daí ela já almoça (legumes com fígado – deixo ele de molho no imão um pouco, estáa errado?) e agora vouo passar a dar fruta para ela e estou tentando fazer o iogurte também…
A pergunta é: para substituir a mamdeira pensei em leite de coco, ou leite de amendoas e agora vi essa sua receita, não pensei naquela mamadeira bombada sua pq não consigo achar leite cru de jeito nenhum …
na verdade essa substituição seria em apenas um das mamadas, no máximo duas.

Aproveitando, você pode medizer se é realmente necessário o suplemento de ferro mesmo para bêbes que comem fígado?

Desculpe o post enoooooooormeé que não sei o que fazer e já vou trabalhar amanhã né =)

Muito obrigada, o seu site tem me ajudado muito =)

Suellen Galvão November 29, 2009 at 9:26

Ah, ela no caso é a minha filha =)

Monica Marcondes January 4, 2010 at 15:15

Olá, adorei seu site, tem muitas dicas boas.
Achei a receita bem interessante, mas meu filho já tem um ano e oito meses. Por ser intolerante a lactose, preciso dar pulos e mais pulos para deixá-lo bem nutrido. Gostaria de saber o seguinte: eu posso misturar essa receita à comida que ele já come? É que ele nunca gostou de mamadeira, foi do peito direto pro copo de vidro.
Desde já agradeço.
Abraço.

Pat Feldman January 4, 2010 at 18:15

Monica nem precisa! Procure apenas incluir alguns ingredientes chave na alimentação rotineira dele. Sugiro ovos, óleo de coco, caldo de carne caseiro, alimentos lacto-fermentados.

Fernanda July 8, 2010 at 20:34

Pat, só gostaria de ressaltar que a indicação para um alérgico a LV pode ser extremamente perigosa, uma vez que a receita leva soro de iogurte, um derivado de leite de vaca. Uma mãe desavisada pode, ao dar esta receita para um bebê ou criança alérgica a leite de vaca, até levá-lo à morte com um choque anafilático, além de todas as outras reações, com menor gravidade, mas também perigosas.

Bjs, Fernanda

Nut. Infantil Karine Nunes Costa Durães March 13, 2012 at 8:28

Olá Pat!
Nossa, como essa receita me surpreendeu!
Você que inventou? O leite materno é rico em muitas substâncias especiais, e é difícil conseguir uma fórmula similar que bata com seu padrão ouro.
Vejo muitas nutris funcionais orientarem uma mamadeira de frango, que, infelizmente, pela minha análise, não contém alguns do nurientes essenciais para o desenvolvimento da criança. Não contém, por exemplo, ômega 3 (e a maioria das fórmulas lácteas também não tem em quantidade suficiente). Estava “desemparada” em relação a uma nova opção.
E aí me deparo com a sua receita…. gostei muito, de verdade!
Surpreendente! Parabéns!!!
(se me permite, vou fazer o cálculo nutricional, e te mando, em outra ocasião, se quiser.)
Beijos

Pat Feldman March 13, 2012 at 8:35

Olá Karine, essa receita é baseada na receita desenvolvida pela culinarista e jornalista Sally Fallon, presidente da Weston A. Price Foundation, dos Estados Unidos. Eu usei a receita dela com algumas adaptações para os ingredientes que achamos ocm mais facilidade no Brasil.

Maria May 24, 2012 at 18:18

Viva Pat

Tenho uma bebê de 5 meses. Eu bem tentei amamentar mas ela não aceitava o peito e quando aceitava não saía a quantidade de leite que ela desejava. Tive de dar fórmula comercial até há poucos dias – eu consegui todos os ingredientes (menos o probiótico) e experimentei fazer a receita de leite para bebês na mamadeira tal como a Sally Fallon escreveu no livro ‘Nourishing Traditions’. Fiz a fórmula de leite cru já que a de carne seria mais difícil (e quem sabe mais intragável). O problema é que ela não deve gostar muito do paladar da fórmula da WAP… é que os leites que ela mamava eram doces e este não é nada doce, bem pelo contrário. Tenho o coração apertado porque não quero voltar a dar a porcaria da fórmula de supermercado mas não sei o que fazer para que a minha bebê aceite e goste do paladar do leite do WAP… Me corta o coração quando vejo a minha bebê a mamar com custo, a enrolar os pés e a rejeitar a mamadeira… olhando para mim desconsolada… não sei o que fazer para dar a volta…

Pat, será que você pode me dar uma dica, indicar uma luzinha ao fundo do túnel? Foi uma luta enorme para conseguir dar esse leite a ela….. por favor Pat me diga alguma coisa. Obrigada desde já e desculpa se estou a ser chata :(

Um abraço

Maria.

Pat Feldman May 25, 2012 at 7:13

No próprio livro Nourishing Traditions, a Sally sugere uma opção meios termo, que talvez ajude a tua bebê numa fase de transição do leite industrializado para a “super mamadeira”. Ela chama de fórmula comercial enriquecida e a ela adiciona uma gema de ovo crua e assada na peneira e uma colher de chá de óleo de fígado de bacalhau.

Pat Feldman May 25, 2012 at 7:14

A propósito, eu já testei a fórmula à base de caldo de carne e o gosto nem é assim tão diferente. O problema é o nosso preconceito com um líquido mais escuro, meio marrom, na mamadeira do bebê!

Maria May 25, 2012 at 9:23

Pat muito obrigada pela sua rapida resposta!
O leite comercial que tenho alem de ser doce tem bastante ferro… E a Sally Fallon fala num leite lovte em ferro para fazer essa receita que voce sugeriu.
Sinto-me perdida! Ja pensei em fazer o caldo de carne e adicionar uma colher a cada mamadeira sei la… Quando ela aceitou a formula da WAP ela estava maravilhosa, sorria demais!, dormia hiper bem…sem colicas! Agora, bastou uma mamadeira com porcaria de supermercado para a minha pequenina estar Chris de gases. Chora imenso… Sei que nao devo obrigar a comer…como posso educar o paladar da minha bebe? Desculpa a falta de acentos e desculpa se estou a st chata mas estou en desespero. Me ajuda Pat por favor. Nao encontro respostas em mais nenhum lugar. Obrigada de coracao!!!

Maria May 25, 2012 at 9:35

Desculpa os erros (computador tem corrector…)
Lovte = pobre
Chris = cheia
En = em

Maria May 25, 2012 at 11:24

Pat eu resolvi tentar dar a mamadeira da WAP de novo. A bebe nao a rejeitou mas reparei que ela a rejeita *depois* de arrotar. E’ sempre assim. Entao eu fis o que faco sempre que lhe dou este leite: canto, faco mil coisas para que ela mame. Ate que adormeceu pouco tempo depois. Estive a pensar em qual dos ingredientes e’ que seria o responsavel pela rejeicao da minha bebe…experimentei o oleo de figado de bacalhau fermentado. Nao e’ nada ruim de tomar mas o problema eu entendi depois: fica uma ardencia desagradavel na garganta sem contar com o gosto a peixe meio podre quando arrotei…creio que o problema esta mais ai do que na formula em si. O que voce aconselha a fazer para driblar esse probleminha?
Obrigada :)

Pat Feldman May 25, 2012 at 11:44

Quem sabe diminuir a quantidade do óleo de bacalhau temporariamente e ir aumentado até a quantidade sugerida gradativamente, até ela se acostumar?

Maria May 25, 2012 at 11:27

Fis=fiz

Este corretor automatico…..desculpa viu.

Maria May 29, 2012 at 14:07

Viva Pat

Sou eu de novo:)
Tentei fazer varias coisas: retirei o óleo de figado de bacalhau só para ter a certeza que era esse o ingrediente chato para ela e acertei. Tentei colocar a dose quando ela estivesse mais referida e nada. Tentei colocar menos mas ainda assim ela nota e resmunga. Ate que decidi fazer a receita como ela e’ e esperar que a princesa se adapte a ela. Há alturas em que a aceita muito bem e outras em que resmunga e demora para mamar mas mama e outras em que nao aceita e mama menos. Creio que e’ normal e faz parte da adaptação. Tenho muita paciência :)
Uma pergunta acerca de algo que me esta a preocupar bastante: o xixi dela esta a ficar cada vez mais amarelo (cor fluorescente!) e tenho receio de estar a sobrecarregar os rins dela pois dou-lhe gema de ovo caipira todos os dias (figado só dei uma vez pois ela nao gostou e mesmo assim nao gosta da gema… Come contrariada e nao sei o que fazer pois quero dar-lhe o melhor mas nao quero que ela associe a hora da refeição com algo de negativo!)
Ela rejeita agua sempre que tento dar… e noto que esta a dormir mais. Nem sei se isso e’ bom ou nao. Você alguma vez teve esses problemas?
Será que a formula mais a gema estão a sobrecarregar os rins da bebe? O pediatra adora formula de supermercado portanto nem vale a pena falar dessas coisas com
ele.
Obrigada Pat. Estou mesmo preocupada e nao sei se isto sao motivos para me preocupar. Ela anda mais sorridente e noto que faz melhor a digestão (deita fora menos leite comparado com o antes em que tive de lhe dar formula comercial) mas nao sei. O que vc acha?

Pat Feldman May 29, 2012 at 14:46

Maria, o cixi amarelo talvez seja porque ela toma menos líquido? Tente oferecer água entre as mamadas. Os meus filhos, desde os 6 meses comem DUAS gemas por dia, no mínimo, e nunca tiveram problemas!!

Maria May 29, 2012 at 14:10

Referida=recetiva
Desculpa Pat!

Maria June 2, 2012 at 15:25

Viva Pat! Sou eu de novo…

Percebi demasiado tarde que a lactose estava a acabar. Já encomendei mais mas ainda deve demorar uns dias a chegar. Só tenho lactose para mais um dia e não sei o que hei-de fazer…

Haverá alguma coisa que possa substituir a lactose? Já me falaram em açucar organico (ou demerara/mascavo) mas tenho medo…

Por favor me dê uma dica se puder. Não quero dar formula comercial, estou desesperada e não sei o que fazer.

Obrigada pelo seu tempo.

Abraço e desculpe ser chata…

Pat Feldman June 2, 2012 at 16:55

Faça a receita sem lactose! A própria Sally sugere no livro que se retire a lactose da receita após algum tempo – eu usei só até os 6 meses dos meus filhos.Simplesmente não se preocupe em usar!

Maria June 2, 2012 at 17:05

Ô Pat obrigada pela rápida resposta!

Mas a minha bebê só tem 5 meses e 1 semana e está a mamar esta fórmula há pouco mais de uma semana… não haverá problema?

Um abraço cheio de gratidão Pat!

Pat Feldman June 2, 2012 at 17:30

Pra não deixá-la sem mamadeira ou pra não apelar para a fórmula comercial, eu daria sem a lactose simplesmente. Talvez ela estranhe um pouco o sabor, mas duvido que chegue a recusar. Depois volte ao normal e a partir dos 6 meses pode ir retirando beeem gradativamente.

Maria June 2, 2012 at 17:54

Obrigada Pat! Muito obrigada mesmo! :)
Um abraço cheio de gratidão :)

Maria July 7, 2012 at 15:01

Oi Pat!

Espero que vc e a sua família estejam bem :)
Depois de muita luta conseguimos (meu marido e eu) um fornecedor de leite cru de vacas que pastam (aqui é proibido por lei vender leite cru e os que vendem esse leite também dão grãos às vacas) para fazer a fórmula WAP para a nossa princesa e para fazer iogurtes caseiros integrais, soro caseiro para deixar grãos de molho, enfim, a imaginacão é o limite :)

Como é muuuiiito difícil encontrar quem aceite vender leite cru, nós preferimos “entrar devagar” e observar o comportamento das pessoas, o estado/aspecto dos animais (se têm bom aspecto) e do estábulo (limpo na medida do possível), etc., pois se fizermos as perguntas todas a pessoa se assusta e nos manda embora. Este fornecedor se defendeu da gente no início mas depois lá aceitou e deu-nos um balde cheio de leite cru para a gente experimentar (a partir daí é a pagar :) ). Sem o meu marido dizer nada, ele disse que ele bebe aquele leite, que fornece o leite à empresa leiteira de cá (que faz análises ao leite de cada vez que vai recolher leite), que as vacas andam 5 meses fora e os restantes 7 meses dentro do estábulo (aqui cai neve e é muito frio no inverno). Mesmo no estábulo, elas comem relva (gramado) que ele recolhe durante o verão.

Ele falou também que desinfecta o utensílio de recolha do leite (da cuba de arrefecimento) com água a 90°C.

As vacas têm muito bom aspecto e andavam cá fora a pastar. Tudo isto me pareceu muito bem. Só há um senão que me deixou nervosa: quando ele acabou de tirar o leite da cuba de arrefecimento, verificamos que havia um coágulo alaranjado no leite. Ele retirou-o de imediato e disse (em inglês) que, no dia anterior, tinha sido um amigo a tirar o leite às vacas e, como esse amigo não tinha experiência, não percebeu que uma das vacas não estava a dar um leite tão bom.

Fiquei apreensiva e telefonámos a uma pessoa conhecida que tem vacas. Ela disse que, pela descricão, parecia que a tal vaca poderia ter uma mastite. Disse também que em princípio isso não representaria qualquer perigo, apenas poderia alterar o sabor do leite. Sugeriu aquecer o leite a 80°C no caso de estarmos preocupados.
Lembro-me de este agricultor ter dito que tem bezerros de 3 semanas (logo as vacas estão a amamentar e é provável que venha daí a mastite).
Estou apreensiva porque tenho medo que isto faça mal à bebê. Se eu fizer perguntas, o fornecedor pode defender-se e mandar a gente embora e aí ficaremos sem nada (o único fornecedor que temos dá grãos às vacas e está de férias…).

Lembrei de colocar toda esta situação a vc porque vcparece ter muita experiência com estas coisas. O que vc aconselha? Estou mesmo preocupada.

Desculpa o longo comentário. Obrigada pela atenção Pat. Se vc puder responder logo e tirar este peso que sinto… ficaremos eternamente agradecidos.

Um abraço deste lado do oceano (é mais fjord :) )

Maria :)

Pat Feldman July 7, 2012 at 17:15

Poxa Maria, acho que dessa vez não posso te ajudar… Eu nunca passei por isso…

Maria July 7, 2012 at 15:05

Desculpa, esqueci de escrever que estivemos a ver o leite em casa e parece estar normal. Mexemos o leite com uma colher de pau e parece estar tudo bem, cor normal, aspecto normal. O paladar é normal também (apenas encontrei um pelo que retirei de imediato).

Aquecer a 80 °C também mata as enzimas, bactérias boas… e não há garantia que mate o que resta que é indesejável, só pasteurizando mesmo.

O que faço?

Obrigada Pat e desculpa o longo comentário.

Pat Feldman July 7, 2012 at 17:16

O bom de se consumirum alimento totalmente in natura é que qualquer alteração é facilmente percebida no cheiro e/ou no gosto. Se voê diz que está tudo normal, acredito que não haja problemas – mas falo isso baseado no que me falou, não posso dar certeza de nada…

Maria July 7, 2012 at 18:47

Obrigada pelas suas palavras Pat :)
Nós resolvemos fazer fórmula que chega para 3 dias e congelar em frascos de vidro. Assim já dá até ao fornecedor que já conhecemos chegar de férias. Resolvemos também fazer gelados caseiros e queijo caseiro com o leite que nos deram. Assim, na dúvida, a bebê fica sempre protegida. Quando a mastite passar, aí faremos a fórmula com esse leite :)

Um abraço e bom domingo Pat!
Obrigada uma vez mais, vc é um doce :)

Lorraine June 23, 2013 at 23:54

ola Pat,

Fiquei muito feliz de ter encontrado o seu site. Estou pesquisando sobre a aliemntacao para bebes no site da Weston a price, que me ajudou muito. E queria indicar para as pessoas que conheco, so que muitas delas nao le em ingles. Agora vou indicar seu site para quem nao le em ingles.
Tenho um bebe de 8 meses, que amamentou exclusivamente de LM até os 6 meses, agora estou inserindo ela com essas formalas e ela adora! Dou gema de ovo todos os dias, e hoje comecei a dar leite cru de vaquinha feliz, mas tenho dificuldade de encontrar aqui em floripa pois o senhor que me vende só vem pra ca no sabado. Assim, queria saber se vc sabe por quanto tempo posso dar esse leite cru pra a bebe ou usa-lo como iorgute. Sera que poderia congela-lo para preserva-lo melhor. Assim poderia comprar em quantidade suficiente para a semana inteira já q tenho acesso só no fds.

Agradeco pelas informacoes,

Att,
Lorraine: mae da Aisha de 8 meses e 6 dias

Pat Feldman June 24, 2013 at 5:29

Que legal Lorraine!!! Eu compro meu leite cru todos os sábados e ele aguenta uma semana na geladeira tranquilamente – a minha geladeira fica ligada no frio máximo – e meus filhos (e eu!) tomamos leite cru a semana toda.

mirella December 17, 2013 at 20:56

oi pat,
achei seu site super interessante, pois desde que fiquei grávida pesquiso weston price. quando fui fazer o enxoval trouxe todos os ingredientes da fórmula do leite. Mas tive problemas, gostaria de tirar algumas dúvidas com você.
aguardo seu retorno, para poder enviar minhas perguntas.
desde jaá agradeço.
obrigada Mirella

Pat Feldman December 18, 2013 at 6:30

Mirella, me mande um e-mail!

mirella December 18, 2013 at 12:50

oi, me passa seu e-mail.
obrigada.

Pat Feldman December 18, 2013 at 20:23
Eva Maria May 2, 2014 at 0:05

Olá Pat! Tudo Bem? Fico muito feliz em aprender contigo vários mecanismos e opções de alimentação saudável, sem grandes exigências, e aproveitando o que tem na mão no momento. Tenho um receio sobre o microondas para aquecer alimentos todos e estou bem curiosa para saber o que achas dele. Gosto muito da criatividade e versatilidade da sua arte culinária e sei que tudo sai muito bom pois tudo fazes com amôr! Um grande beijo no coração!

Pat Feldman May 2, 2014 at 7:56

Eva, obrigada pelo carinho! Já escrevi sobre microondas aqui: http://pat.feldman.com.br/2011/01/16/10-boas-razoes-para-voce-se-livrar-do-seu-microondas-agora/

Mirella September 26, 2014 at 9:30

Oi pat. Td bem? Há uns meses marquei consulta para meu filho com seu marido, mas tive uns imprevistos que não consegui ir. Voltei a marcar para segunda dia 29, 15:30. Não sei se lembra, mas já conversei com vc por aqui sobre meu filho de 10meses que segue uma alimentação parecida com a de vocês.

Pat Feldman September 26, 2014 at 14:49

Que bom Mirella! Se eu estiver por perto, apareço pra te dar um beijo!

Mirella September 26, 2014 at 15:41

Eba, ficarei feliz. Quem sabe nos encontramos.
Beijos.

Mirella September 27, 2014 at 21:59

Pat, parece uma benção estar indo na consulta segunda, o Caique está numa crise de não comer, mamar, acho que são os dentes. Vou agradecer se aparecer por lá e me dar dicas. Beijos

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post: