Você vai mesmo dar refrigerantes aos seus filhos?

by Pat Feldman on 09/02/2017 · 29 comments

in Alimentação, ARTIGOS, Bebidas

refriQue refrigerante faz um mal danado, eu creio que todo mundo já sabe, não é novidade nenhuma.

Refrigerantes são um depósito de açúcares, adoçantes artificiais, corantes, flavorizantes, conservantes e muitas outras porcarias. Esses excessos contidos nos refrigerantes roubam nutrientes do organismo, tiram o apetite para o que realmente é saudável, causam cáries e aumentam imensamente os riscos de obesidade.

Sabe-se muito bem hoje em dia que o excesso de açúcar – característica da imensa maioria dos refrigerantes industrializados – é causa não só de problemas físicos sérios (obesidade, diabetes, problemas cardíacos, câncer, etc) como também é um dos grandes culpados por problemas mentais e comportamentais (TDHA, autismo, etc)

Você vai mesmo dar refrigerante aos seus filhos?

Se você, mesmo com todos os argumentos enumerados acima, ainda acha que “uma vez ou outra não faz mal“, que “só nos fins de semana tudo bem“, pense melhor… A Pro-Teste andou pesquisando, analisando e descobriu que o problema é ainda maior!! Leia a seguir matéria publicada na Folha Online em 5 de maio de 2009, mas ainda atual, falando sobre o assunto:

Em uma pesquisa com 24 refrigerantes, a Pro Teste –Associação Brasileira de Defesa do Consumidor– verificou que 7 têm benzeno, substância potencialmente cancerígena. O benzeno surge da reação de um conservante, o benzoato de sódio, com a vitamina C. Como não há regra para a quantidade do composto em refrigerantes, usou-se o limite para água potável: 5 microgramas por litro.

Os casos mais preocupantes foram o da Sukita Zero, que tinha 20 microgramas, e o da Fanta Light, com 7,5 microgramas. Os outros cinco produtos estavam abaixo desse limite. São eles: Dolly Guaraná, Dolly Guaraná Diet, Fanta Laranja, Sprite Zero e Sukita.

Fernanda Ribeiro, técnica da Pro Teste, diz que é difícil estudar a relação direta entre o benzeno e o câncer em humanos, mas que já se sabe que a substância tem alto potencial carcinogênico e que, se consumida regularmente, pode favorecer tumores. “Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), não há limite seguro para ingestão dessa substância”, diz.

A química Arline Abel Arcuri, pesquisadora da Fundacentro (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho) e integrante da Comissão Nacional Permanente do Benzeno, diz que o composto vem sendo relacionado especialmente a leucemias e, mais recentemente, também ao linfoma.

O fato de entrar em contato com o benzeno não significa necessariamente que a pessoa vá ter câncer –há organismos mais e menos suscetíveis. “Mas não somos um tubo de ensaio para saber se resistimos ou não, e não há limites seguros de tolerância. O ideal, então, é não consumir”, diz Arcuri.

O benzeno está presente no ambiente, decorrente principalmente da fumaça do cigarro e da queima de combustível. Na indústria, é matéria-prima de produtos como detergente, borracha sintética e náilon.

Nesse caso, não contamina o consumidor por se transformar em outros compostos. A principal preocupação é proteger o trabalhador da indústria.

O efeito do benzeno é lento, mas, quanto maior o tempo de exposição e a quantidade do composto, maior a probabilidade de desenvolver o tumor.

Adoçantes e corantes

A pesquisa da Pro Teste encontrou, ainda, adoçantes na versão tradicional do Grapette, não informados no rótulo. O problema é maior no caso de crianças, que devem ingerir menos adoçantes.

Foram reprovados outros seis produtos [Fanta Laranja, Fanta Laranja Light, Grapette, Grapette Diet, Sukita e Sukita Zero] que tinham os corantes amarelo crepúsculo –que, segundo estudos, favorece a hiperatividade infantil– e amarelo tartrazina –com alto potencial alergênico. “O amarelo crepúsculo já foi proibido na Europa. E muitas crianças têm alergia a alguns alimentos e, depois, descobre-se que o problema é o amarelo tartrazina”, diz Ribeiro.

Os corantes são aprovados no Brasil, mas, para a Pro Teste, as empresas deveriam substituí-los por outros que não sejam problemáticos, assim como no caso do ácido benzoico. “É um problema fácil de ser resolvido”, diz Ribeiro.

Outro lado

A Coca-Cola, responsável pela Fanta, afirmou, em nota, que cumpre a lei e que os corantes de bebidas são descritos no rótulo. Afirma, ainda, que o benzeno está presente em alimentos e bebidas em níveis muito baixos.

A AmBev, que fabrica a Sukita, informou que trabalha “sob os mais rígidos padrões de qualidade e em total atendimento à legislação brasileira”.

Cláudio Rodrigues, gerente-geral da Refrigerantes Pakera, que fabrica o Grapette, diz que a bebida tradicional pode ter sido contaminada por adoçantes porque as duas versões são feitas na mesma máquina. “Os tanques são lavados, mas pode ter ficado resíduo de adoçante no lote testado.”

Você vai mesmo dar refrigerante aos seus filhos?

Quer uma opção natural de refrigerante? CLIQUE AQUI!

Não se convenceu ainda?? Leia a seguir alguns outros perigosos efeitos do refrigerante no seu, no meu, no nosso organismo:

  1. O ácido fosfórico presente nos refrigerantes enfraquece os ossos e apodrece os dentes.
  2. O corante caramelo, totalmente químico, é suspeito de favorecer o surgimento de diversos tipos de câncer.
  3. Os adoçantes artificiais presentes nos refrigerantes fazem com que seu organismo queira sempre mais refrigerante, como um vício mesmo.
  4. O xarope de milho rico em frutose é uma forma altamente concentrada de açúcar derivada do milho – na maior parte dos casos atualmente, milho transgênico. O xarope é responsável pelo aumento da gordura corporal, colesterol e triglicérides e também promove uma eterna sensação de fome.
  5. O benzoato de potássio é um conservante do refrigerante que no nosso organismo se quebra em benzeno, substância cancerígena.
  6. Corantes artificiais: os efeitos são diversos, e entre eles podemos citar função cerebral desajustada, alergias, hiperatividade, dificuldade de concentração, etc.

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 14 comments }

Cristiane May 6, 2009 at 8:03

Eu já tirei refrigerante da minha vida, graças a Deus, mas o que mais me deixa indignada, é que além dessas substancias todas ruins, ainda temos que ver na Tv “um comercial lindo da Coca-Cola, um menino diz assim: meu pai trabalha numa fabrica de mágica, ele trabalha na fabrica de Coca-cola,lá eles transforman as garrafas depois de utilizadas, em camisas, bolsas, brinquedos, etc…doadas para comunidades pobres, no final de tudo ainda aparece uma mensagem: Cada vez que voce consumir coca-cola lembre-se que esta ajudando a sua comunidade.” Sem comentários….

Pat Feldman May 6, 2009 at 8:15

Cristiane, o marketing é cruel….

Sandra Goraieb May 6, 2009 at 10:38

Pat, também fiquei indignada com a notícia. O que me deixa furiosa é que o público infantil é tão susceptível… e adora todo este açúcar líquido tingido.
Beijos pra você!

Pat Feldman May 6, 2009 at 10:46

oi Sandra!!

Que bom te ver por aqui!! ainda estou te devendo o meu endereço, estou doida para conhcer os teus produtos!!

Bjs!

Melissa Verli May 6, 2009 at 14:53

Eliminiei o refrigerante da minha vida tem uns 2 anos, principalmente pq tenho refluxo.
Proibi meu marido de comprar durante a semana para o meu filho não tomar, ele tem 3 anos.
Só que meu marido não abre mão nos fins de semana e meu filho toma muito. Quando o marido não compartilha da mesma idéia é difícil…
Eu consegui evitar que meu filho tomasse até uns 2 anos, eu conseguia enganá-lo, agora não consigo mais.

Magno Martins May 11, 2009 at 14:00

Sou associado da PRO-TESTE e aconselho-a que também assine. São realmente independentes mas quanto à alimentos nutracênicos às vezes cometem falhas por influência de outras publicações. Com sua ajuda poderíamos torná-la melhor (saúde é tema de muita responsabilidade e nos trabalhos deve-se pesquisar a bibliografia pertinente). Abaixo a troca de e-mails com a PRO-TESTE.
“Lendo “Bebidas à Base de Soja”em sua publicação n. 77 de fev/2009, verifiquei que não fui levado a sério quando enviei e-mail (que reproduzo abaixo), tendo recebido uma resposta automática.

Em 6 de maio a Pro Teste promove um seminário e seria interessante que ela debatesse a questão da propaganda enganosa que vem sendo feita nos meios de comunicação pela Unilever do Brasil, pela Nestlé, Perdigão Agroindustrial S.A., Sadia e outras, induzindo o consumidor a acreditar nos mitos que cientistas alemães e ingleses (incentivados pelo governo para evitar gastos– lá a saúde é responsabilidade do estado) vem combatendo.

A Pro Teste não deveria fazer o papel de “terceiro independente”, preconizado por Edward Bernays o pai do Spin (vale a pena pesquisar para entender como o marqueting funciona).

Além dos anexos do e-mail de out/2008, acrescento outro que reproduz carta aberta ao presidente Barack Obama, escrito por Sally Fallon Morell, Presidente da Weston A. Price Foundation.,, e link sobre o aspartame.

Aspartame: http://www.bioequilibrium.com.br/detalhes_saibamais.php?id=1
Saudações,–

Magno Martins
Cod. Associado: 0417369-75
magno.martins@gmail.com

“PRO-TESTE: Independência
Querendo “contribuir para um futuro melhor e ajudar” na importante participação da PRO TESTE, no grupo de trabalho citado no EDITORIAL – publicação no 74, solicito acessem os links abaixo:

http://www.umaoutravisao.com.br/

http://www.odimelo.cjb.net/

Obs.- Os anexos tratam-se assuntos relacionados à alimentação.


Magno Martins
magno.martins@gmail.com
2 anexos — Baixar todos os anexos (zipado para Português)
A Verdade Sobre a Gordura Saturada.doc
141K Exibir como HTML Abrir como documento do Google Download
FÓRMULAS INFANTIS A BASE DE SOJA.doc
50K Exibir como HTML Abrir como documento do Google Download ”
RESPOSTA:
para “magno.martins@gmail.com”
data 30 de abril de 2009 13:49
assunto Re: Seminário da Pro Teste
enviado por proteste.org.br
ocultar detalhes 30 abr (11 dias atrás)

Responder

Prezado Associado,

Agradecemos seu contato com a PRO TESTE. Nossa área técnica checou as informações enviadas pelo senhor e tem algumas considerações a fazer:

1. A soja é um produto rico em proteínas, fitoesteróis (isoflavonas), entre outros micronutrientes importantes para uma dieta saudável.

2. A bebida à base de soja é elaborada com o extrato ou com a proteína isolada da soja. Esta última tem mais de 90% de proteína, sendo praticamente livre de carboidratos e gorduras. Verificamos no nosso teste que esses produtos tem alto teor proteico e níveis não detectáveis de fitoesteróis (estes são perdidos durante o processamento). Com isso, podemos garantir que esses produtos são seguros e que não acarretarão danos como alterações nas funções das glândulas sexuais, na tireóide e nos padrões de comportamento.

3. A proteína isolada de soja tem alto índice de digestibilidade e eficiência proteica (ou seja, a sua composição de aminoácidos que são necessários para uma alimentação saudável). Por esse motivo, pessoas com alergia e/ou intolerância a lactose podem utilizar a bebida de soja como opção para suprir suas necessidades proteicas.

4. A soja possui vários aspectos antinutricionais, como inibidores de tripsina e o ácido oxálico, e por isso não deve ser ingerida crua. Todos esses fatores são perdidos com o cozimento. Os produtos à base de soja encontrados no mercado são preparados, em sua maioria, com a proteína isolada, que passa por tratamento térmico. O próprio farelo também passa por tratamento térmico. O grão vendido em supermercados será cozido antes de ser consumido e, por isso, também não seria um problema.

5. Vários trabalhos publicados nos últimos anos destacam os benefícios da soja na prevenção de alguns tipos de cânceres, na diminuição dos níveis de colesterol, na diminuição dos sintomas da menopausa, entre outros. Não encontramos na literatura científica dados que comprovem os malefícios da soja, se usada corretamente em uma dieta balanceada.

6. Quanto ao uso do aspartame, existem novos estudos mostrando que, nas quantidades recomendadas de consumo, este edulcorante pode ser consumido sem causar danos à saúde. No mês de maio, a PRO TESTE trará um texto explicativo sobre o assunto. Neste mesmo artigo, é possível encontrar dados sobre todos os edulcorantes e seus usos. Nem todos devem ser aquecidos.

7. No que diz respeito à gordura trans, o Ministério da Saúde pediu a eliminação deste tipo de gordura dos alimentos e as indústrias têm até o próximo ano para adequar os seus produtos. Sabemos dos malefícios para a saúde desse tipo de gordura. No entanto, ainda não temos dados suficientes para dizer que os novos produtos, livres de gordura trans, fazem mal ou não para a saúde do consumidor. Precisamos avaliar cada produto em separado, saber sua composição e o que substituiu a gordura trans. Cada produto tem um processamento diferente e diferentes tecnologias podem ser utilizadas. Ficaremos atentos quanto a este assunto.

A PRO TESTE, mais do que informar aos seus associados quais são os melhores produtos e serviços do mercado, tem como princípio assegurar que os produtos sejam seguros para o consumidor.

Atenciosamente,

Airam Lima Jr.
Editor – PRO TESTE
PRO TESTE – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor

Lilah Ribeiro June 4, 2009 at 23:36

Achei esta matéria muito interessante e fiquei horrorizada ao ver quantas substâncias nocivas à saúde existem num “inocente” refrigerante. Eu tomava só nos finais de semana,mas vejo que para meu próprio bem preciso cortar de vez!É importante ressaltar também as jogadas de marketing que as marcas de refrigerante fazem para conquistar cada vez mais consumidores… lamentável a situação que nos encontramos hoje em dia. Será que as pessoas não sabem o que contém nos refrigerantes? Ou simplesmente acham que todas as substâncias contidas neste “veneno colorido” não vão acarretar problemas à elas num futuro próximo?

Ligia April 18, 2011 at 22:36

Minha filha experimentou refrigerante escondida (via babá) aos 2 anos e me contou, dizendo que não gostou. Agora, com quase 5, ainda não gosta. Em casa, bebe muita água e chás. Em restaurantes ou festinhas, pede água ou sucos naturais. Segundo ela, não gosta de refrigerantes porque tem gás. Outro dia, pediu ao pai para não mais beber coca-cola e parar de fumar. Por outro lado, ela adora café… Abs.

Pat Feldman April 18, 2011 at 22:41

Ui, se uma babá (que eu nem tenho) oferecesse refrigerante para um dos meus filhos, era demissão por justa causa na hora!!! Mas aqui em casa não corro esses risco, porque além de não ter babá, nunca compro refrigerante. Nunca MESMO!

Ligia April 19, 2011 at 9:13

Olha, que coincidência, também não compro refrigerantes. E sorte sua nunca ter trabalhado fora, sem nunca ter enfrentado o problema de não ter com quem deixar o filho durante o dia, já que ele não podia ir para a creche por exigir cuidados especiais. É realmente um privilégio.

Gosto muito do seu blog e compartilho de muitas de suas ideias alimentares. Abs.

Pat Feldman April 19, 2011 at 13:10

Ligia, muitas vezes eu preciso passar o dia fora a trabalho, apesar disso não ser uma rotina diária, e nesses dias de trabalho fora de casa eu tenho a sorte imensa da minha mãe poder ficar com a turminha!

Amanda Torres February 10, 2017 at 10:06

Olá! Adoro seu blog e acompanho sempre.
Das “porqueiras” que as crianças gostam e de vez quando libero, refri jamais esteve entre elas. Meu filho de 7 anos já sabe que bolo ou brigadeiro na festinha do amigo pode rolar, refri sem chance.
Outro dia aprendi uma receita de “refrigerante natural” feito com o soro do kefir e suco natural. Fica uma bebida frizante super gostosinha, sem contar que mega saudável.

Maci Nogueira February 13, 2017 at 14:18

Pat, você tem alguma receita de “refrigerante” caseiro? Minha vizinha faz um com limão, manjericão, gengibre e água com gás. Fica muito bom! Eu queria outras alternativas. Bjos

Pat Feldman February 13, 2017 at 18:48

Os meus filhos nunca pedem, mas no site eu já publiquei o Ginger Ale, o Root Beer e o “Gatorade” caseiro.

Comments on this entry are closed.

{ 15 trackbacks }

Previous post:

Next post: