Campanha: Eu quero um peru de Natal SADIO!!!

by Pat Feldman on 26/11/2012 · 84 comments

in Alimentação, ARTIGOS, Aves, Cozinhas típicas, MAIS..., RECEITAS

Publiquei esse artigo originalmente em novembro de 2007. Ainda não encontrei um “peru feliz”, muito menos um “peru sadio” para preparar aqui em casa. Mas ainda não desisti de encontrar um criador artesanal, que deixe os peruzinhos felizes ciscando pelo campo.

Alguém me ajuda nesta campanha?

Coloquem link para este artigo nos seus sites e blogs, no Twitter, Facebook, e onde mais for possível!! Vamos achar um PERU SADIO!!!

Acabei de voltar dos Estados Unidos, totalmente em clima de Ação de Graças e muito peru assado.

Que delícia!!

Ao chegar aqui, com água na boca, Natal chegando e como em todas as outras ocasiões em que me inspirei para um belo peru assado, a grande decepção: não existe peru natural para comprar!!!

Se alguém quiser copiar, linkar, passar adiante este artigo, vai ser muito legal!! Quem sabe a gente não acaba achando uns criadores artesanais por aqui??

Aqui em São Paulo – e acredito que não seja muito diferente nos supermercados do resto do Brasil – só se encontra Peru Congelado TEMPERADO Sadia. Nada contra a marca em si, apesar de eu ter tantas restrições a industrializados, mas eu fico completamente indignada por não poder usar meu próprio tempero no meu peru e fico mais indignada ainda, sabendo que tanta gente vai comer esse peru e vai passar mal com uma crise de enxaqueca (ou outros problemas) no dia seguinte.

Eu tenho uma deliciosa receita de peru assado, que pode ser feita só com o peito (tem gente que prefere) ou com o peru todinho:

Peru Natalino

Ingredientes:
1 peito de peru de 1 kg sem tempero (ou o peru inteiro, e você usa os demais ingredientes na proporção do peso da peça);
1 cebola média finamente picada;
2 tomates picados;
2 dentes de alho finamente picados;
1 xícara cheia de salsinha picada;
1 xícara de vinho branco seco;
sumo de 1/2 limão;

Modo de Preparo:
No dia anterior, prepare o tempero do peru: Junte em uma travessa com tampa todos os ingredientes, menos o peru, formando um molho de marinado;
Coloque o peru na travessa com o molho, tampe, e deixe na geladeira até a hora do preparo no dia seguinte;
No dia de servir:
Reire o peru do tempero (reserve) e prepare-o conforme as instruções da embalagem, embrulhado em papel alumínio; (não gosto desse alumínio, mas ainda não achei opção melhor…)
Ao tirar o alumínio, deixe escurecer por cerca de 15 a 20 minutos e comece a regar em volta com o molho do tempero, a cada 5 minutos um pouco, aproximadamente;
Quando acabar o tempo recomendado na embalagem, retire o peru do forno, separe-o na travessa em que vai servir e acerte o molho:
Coloque a assadeira sob o fogo e acrescente um pouco de água e o resto do tempero (caso tenha sobrado);
Mexa bem e deixe cozinhando enquanto prepara o resto da mesa;
Na hora de servir, verifique o molho e caso necessário, adicione um pouco mais de água.

O grande problema das aves criadas em confinamento já está bem detalhado neste artigo AQUI, escrito há algum tempo pelo meu marido.

Os temperos artificiais, contidos na imensa maioria dos congelados pré-temperados, também são causa de inúmeros problemas – o que tenho melhor conhecimento são as crises de enxaqueca terríveis que podem ser desencadeadas por alguns deles.

Segundo o Serviço de Informação ao Consumidor (SIC) da própria empresa:

Os ingredientes do Peru Sadia são: salmoura (sal, proteína isolada de soja, vinho branco, açúcar, condimentos naturais, aromas naturais e de pimenta branca, antioxidante eritorbato de sódio (INS 316), realçador de sabor glutamato monossódico (INS 621) e estabilizante polifosfato de sódio (INS 452i)). Não contém glúten.

Se você mora no exterior ou em algum cantinho do Brasil onde tenha acesso a perus não temperados, de preferência criados soltos, em regime orgânico, aproveite, porque aqui em São Paulo isso é raridade absoluta.

Se você é como eu, que adora peru, mas sabe o quanto esses químicos todos podem nos fazer mal e não encontra o peru natural, para este Natal que está chegando compre temperado mesmo – que não é ideal para o corpo, mas pode fazer um bom carinho no espírito.

Atualização pós-Natal 2008: Eu tentei esse truque, mas de tanto me acostumar a comer tudo natural, fresquinho e com sabor DE VERDADE, achei o tal peru com gosto de plástico… Joguei dinhieor fora, porque não deu pra ocmer de jeito nenhum!!

Eu compro, deixo de molho em água filtrada de um dia parao outro na geladeira (não sei se resolve ou ajuda em alguma coisa, mas ao menos eu tenho o “efeito placebo” de que essa medida ajuda a diminuir aquela química toda… Depois coloco meu tempero, muito carinho e mais umas 12 horas pelo menos marinando na gostosura!!

Aproveitem!!


Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 48 comments }

anabela November 27, 2007 at 7:13

Ola

Descobri o seu blog e achei-o muito interessante, parabens. Não sabia que aí em SP so vendiam perú assim ja temperado( desculpe a ignorâcia), aqui em Portugal tb aparece esse perú congelado que vem do Brasil e que ate tras uma especie de termometro que avisa quando o mesmo esta assado, comprei uma vez mas nao me convenceu, aqui se vende nos talhos ( açougues ) perú fresco e tambem os peitos frescos que nos usamos normalmente em bife ( filé ) , eu faço sempre no Natal Perú que compro no talho, mando desossar , só fica mesmo os ossos das pernas e nas asas e coloco o recheio no corpo e levo para assar, tb coloco 24horas antes em agua com sal, pimenta de bolinhas, salsa rodelas de limao e laranja, cebola fatiada, e so depois disso faço o receheio costuro e vai para o forno so barrado de alho sal e azeite, e durante o tempo que esta no forno umas 4 horas em forno mto lento vou regando com uma mistura em partes iguais de sumo de laranja e vinho do Porto. Desculpe de um post tão longo , mas adorei o seu blog e a sua escrita. um abraço. anabela martins

Martha November 27, 2007 at 7:32

Pat, sabe que você me deu uma idéia fantástica!
Eu sou naturalista, e tenho uma “fazendinha” no interior de São Paulo… estava pensando o que fazer para tirar dela( a fazendinha) o seu proprio sustento…
Tai uma idéia… criar peru solto!!!
Vou pesquizar essa possibilidade. Depois eu conto o resultado.
Bjão bem grandão!

Angela November 27, 2007 at 7:34

É, eu também vou ter que apelar para a “lavagem do Peru”… boa idéia!

Por que eles colocam tanta porcaria, né??

Pat Feldman November 27, 2007 at 7:59

Anabela, vou “importar” um açougue aí de Portugal, que terra mais linda!!!

Martha, quando começa a criação?? Serei a tua primeira e mais fiel cliente!!

Angela, a lavagem ainda não é ideal, mas dá uma sensação de pelo menos “menos ruim”, e como não sou neurótica (apesar de para muitos parecer) só uma vez ou 2 por ano, não mata! Faz mal para o corpo, mas alimenta muitíssimo a alegria do espírito!!

fernanda December 18, 2007 at 0:22

Ai que absurdo…glutamato????? isso eh um veneno e tanto pra minha enxaqueca…e sabe do que mais Pat? descobri que aqui nos EUA eles tem mais de um nome pra glutamato, ou seja, as vezes vc acha que nao tem na comida mas tem sim!! e lah vem a crise de enxaqueca!!

Leonilda November 10, 2009 at 21:00

Essa campanha: Eu quero um peru de Natal sadio!!! Tem o meu total apoio. Aliás estive pensando sobre isso, alimentos naturais e orgânicos tão importantes e aqui na minha cidade, Mongaguá-SP, não há nada parecido. Estou procurando alguém que possa oferecer esses alimentos aqui na feira da semana, conforme a dica do Dr. Feldman. Estou a procura, e agora rumo a campanha.
:)

Flávia November 11, 2009 at 8:39

Também apoio a campanha! Sou estudante de zootecnia e depois de ver de perto como são as criações de animais não tenho mais coragem de comprar protudos animais de grandes criadores. Além de não acreditar que estes produtos (cheios de antibióticos, promotores de crescimento e sei lá mais o que) possam fazer bem a minha saúde eu também morro de pena da forma cruel como os bichinhos são tratados. Moro em uma fazenda e crio minhas próprias galinhas que me dão ovos e, as vezes, carne. Tenho um Peru também, mas eu comecei a gostar dele e não tenho mais coragem de matá-lo!!! Não conheço nenhum criador de Peru Feliz, mas vou pesquisar.

Déia Kinipel November 11, 2009 at 8:59

chei muito legal a campanha, também não costo nem um pouco desses temperos artificiais.
Já coloquei um post com o link lá no meu blog.

Pat Feldman November 11, 2009 at 13:06

Obrigada, Déia!

claudia November 12, 2009 at 7:57

Um colega de trabalho, que cria sua próprias galinhas que inclusive o abastece de ovos, cria seu próprio peru. Ele me disse que mais ou menos em abril, começa a criar e que no Natal o peru já está tudo de bom.
Pena que ele não crie para vender…

Pat Feldman November 12, 2009 at 9:59

Ai, que delícia!!

Daniela Braun November 20, 2009 at 9:08

Pat, tudo bem? Esta semana tomei um café com a Cris Sato, da Granja Kunitomo (especializada em ovos e fornecimento de ‘pintinhos’ para criação). Na granja eles usam somente produtos naturais (como lactobacilos vivos e leveduras) para proteger as aves, o que é muito bacana. A Cris é leitora do Braun Café, um doce de pessoa e pode lhe dar mais informações. Vou passar seu post para ela. Bjs! Dani Braun

Pat Feldman November 20, 2009 at 15:27

Obrigada, Dani!

sanches November 20, 2009 at 17:42

como diz a vera… coitado desta criança! ops! peru!!

HELENA GASPARETTO (LENA) December 2, 2009 at 17:44

Eu nunca assei o Peru SADIA com o tempero próprio somente.
Sempre marinei 24 hrs com os meus temperos:

– Suco de laranja, mel, vinho branco, noz-moscada; uma pasta barida no processador com cebolinha, manjericão, azeite e tomilho com + 1 pouco de suco laranja.

– Fica divino; úmido ao cortar, de escorreo suco do peito dele.
– Asso calculando o tempo por peso, primeiro 2/3 do tempo, em forno baixo/médio coberto de papel alumínio. No final, retiro, aumento o forno e … voilà!

Sirvo com puríssimo purê de castanhas portuguesas, com pitada de sal e canela.

Abraços
Helena Gasparetto

Colunista semanal de doces do Site Gourmet

Pat Feldman December 2, 2009 at 17:55

Helena, obrigada pela dica!

Na verdade, sempre que assei perus industrializados em cas, o que menos aproveitei foi o tempero pronto deles! Deixo o “bicho” de molho por algumas horas para tirar o excesso de tempero artificial que vem, e depois faço minha própria marinada. Ainda assim, porém, animais de grandes marcas são criados em confinamento, à base de ração, são lotados de aditivos para amaciar a carne e dar o tal “sabor incrível”, mas que faz super mal à saúde.

A idéia da campanha é descobrir por aí um criador de perus felizes, perus caipiras, daqueles que precisam de quase um dia inteiro para achar!!!

Me ajuda?

Allison Ferreira December 8, 2009 at 18:13

obrigado pela dica Pat, acabei de ir a Lisboa e comprei um peru sem tempero da Sadia, pois a comunidade europeia proibe que ele entre aqui temperado,eu estava preocupado como fazer, pois nunca temperei peru, até antes de ler seu blog, achava o peru temperado mais pratico, e menos saudável. PARABÉNS E MUITO OBRIGADO PELA RECEITA, BOAS FESTAS.

Cesar Villavicencio December 21, 2009 at 13:38

Apóio total à campanha!
Tinha um japonês em Sto Amaro. Mas ele me disse que a Sadia chega nas granjas e compra simplesmente TODOS os perus. Para logo destruí-los com a química horrorosa deles.

Pat Feldman December 21, 2009 at 15:07

Peru de granja ja não e grande coisa, bom mesmo e comprar peru feliz, caipira, mas para esse Natal eu ao menos consegui um peito peru sem tempero, para temperar naturalmente, ao meu gosto e não com gosto de plastico… Ainda não e o ideal, mas ja esta melhor do que plastico nada.

Cesar Villavicencio December 22, 2009 at 16:17

Eu conseguí um bicho de 9Kg, mas caipira não tem o suculento peito dos perus brancos. Ficou na água com sal hoje, agora está desalgando para logo ir para o vinho branco com ervas durante a noite e o dia de amanhã. Depois passa por duas fervuras de 30 segundos seguidas de água com gelo. Forno a 70 graus durante algo perto de 8 horas e como a pela não ficará dourada uma fritada na paella maior que tem em casa. Rarara, receita para deixar a carne suculenta ao extremo. Tomara que der certo. Bom natal!

Jussara December 22, 2009 at 12:35

Peru sem pré-tempero é o sonho de todas da minha família. Seria a glória natalina!

Cesar Villavicencio December 22, 2009 at 16:18

Mas antes eu lembro tinha com e sem tempero da Sadia. Devíamos encaminhar reclamos à Sadia.

Silvia Azevedo November 23, 2010 at 9:40

Divulgadíssimo no meu twitter. Espero que ajude a encontrar seu peru sadio! Bjs!

Beto November 29, 2011 at 14:14

Na busca pelo Peru Sadio, entrei em contato com o SAC da Sadia.. a resposta deles:

Obrigado por entrar em contato conosco.

O referido produto teve sua fabricação interrompida devido a pesquisas de viabilidade e monitoramento no mercado, sem previsão sobre sua retomada.

Estaremos encaminhando sua observação para conhecimento da área responsável.

Atenciosamente,

Serviço de Informação ao Consumidor

Pat Feldman November 29, 2011 at 16:25

Beto, o que exatamente você perguntou à Sadia? Eu não entendi a resposta deles…. Aliás, a Sadia é o último lugar onde imagno que vá encontrar um peru SADIO!

Cesar Villavicencio November 29, 2011 at 16:42

Eu gostaria de saber a verdade. Tipo, porquê ninguém a não ser a Sadia vende esses bichos natalinos? hein? É muito extranho. Nem no Santa Luzia tem!

Pat Feldman November 29, 2011 at 17:53

Ah, eu também queria saber exatamente o que há por trás disso… Não só é impossível encontrar um peru caipira como, mesmo da Sadia, é impossível encontrar um peru “in natura” sem aquele tempero industrializado horroroso!

Cesar Villavicencio November 29, 2011 at 17:59

Vamos montar então a CPI do Peru!!!! Uma teoria minha era que pela demanda ser tão grande somente no período do final do ano, fosse necessário para melhor preservar as aves tempera-las e congela-las. Vocês podem ver que as datas de abate são muito variadas, mesmo de meses como fevereiro, maio etc. Mas isso não justifica que NENHUMA granja tenha esse bicho vivo, eu já liguei pessoalmente para várias.

Beto November 30, 2011 at 7:32

Então, eu não lembro as palavras exatas, mas sugeri que voltassem a vender este peru sem tempero, explicando que há demanda e hoje em dia, que a comercialização de um produto assim poderia ter destaque na mídia e seria um diferencial da marca em relação às concorrentes..

Sobre o sumiço dos perus, eu não entendo de criação desses bichos, mas imagino que o ciclo demora bem mais do que galinhas até pelo tamanho da ave, e também temos que considerar o fato de que peru durante o ano vira peito de peru (frios) e o resto vira aqueles embutidos…

Como já falaram aqui, acho que a Sadia passa a rapa em todos as granjas e pega todos os perus pra atender a demanda de natal…A única saída é aparecer demanda suficiente pra que eles achem interessante voltar a vender.

Vera Jordao December 17, 2011 at 9:27

Estamos em 2011.
Voce jah achou um peru sadio, sem “antes” conservANTES, aromatizANTES, estabilizANTES, corANTES, espessANTES e outcrops aditivos?

Pat Feldman December 17, 2011 at 11:00

Infelizmente ainda não…….

adriana f.lima December 23, 2011 at 19:57

Oii adorei seu site pois eu sou alergica a conservantes e corantes portanto não posso comer essas aves já temperadas,mas gosto muito de aves antes de descobrir essa alergia até comia mas agora não posso se comer vou aparecer com inchaços na boca,olhos,no rosto etc por isso não compro mais essas aves já temperadas!!!vou comprar um fraguinho sem temperos artificias e fazer meu tempero,essas marcas sadia,perdigão, só vendem essas aves já temperadas então não poderei comer mas gosto muito de peru infelismente não consegui achar nenhum sem ser já temperado!!É o fim !!Essas marcas poderosas deveriam dar opções sem temperos para que os clientes possa escolher né mesmo!!

Ana Granziera November 27, 2012 at 12:41

Minha teoria é bastante medieval: a de que só se vende peru temperado porque o produto in natura deve ter um gosto tão ruim, devido ao modo como o bicho é criado, que só com uma enorme quantidade de temperos artificiais para esconder. Afinal, usa-se muito disso em molhos prontos e afins: muito açúcar, sal e epeciarias para esconder o ranço de tomates estragados e afins. Fazia-se na idade média, faz-se hoje. Um dos motivos pelos quais sou predominantemente vegetariana é justamente por não suportar o gosto da carne de confinamento. Frango foi a primeira coisa que parei de comer, pois ainda não se vendia do orgânico. No dia que tiver bacon orgânico de porquinho feliz, volto a comer com certeza.

bjs

Pat Feldman November 27, 2012 at 17:21

Ana, bacon de porco orgânico e solto certificado eu não tenho, mas compro um bacon artesanal, de porquinho feliz, que é tudo de bom!!!! Eu adoro carne, mas procuro muito bem para só consumir carnes de animais criados soltos.

claudioneti November 29, 2012 at 20:23

Pat aqui no interior encontramos perus criados soltos no terreiro eu mesma já criei se quizer mais imformaçaõ publique na email

Adriana Freire December 1, 2012 at 16:10

Pat, moro no Maranhão e aqui sempre tive facilidade para comer um bom peru caipira no natal. Mas uma coisa tenho que admitir…o peru caipira não se parece nem um pouquinho com este comercial ao qual a maioria das pessoa está acostumada. O peru caipira não tem esse peito branquinho. O peito dele é bem escuro. Para o preparo do prato o papo do peru (onde fica armazenado o alimento que ele come) é limpo e recheado com farofa feita com os miudos do peru (é a melhor parte e a mais concorrida, pois o papo do peru caipira é bem grande). A pele do papo é bem espessa e tem uma capinha de gordura deliciosa…muito bom. A carne do peru capirira é bem saborosa mas muuuuuuuito consistente. Não se desfia com facilidade como o de granja. Para deixar a carne mais macia as pessoas mais antigas costumam “embebedar” (literalmente) o peru na véspera para ele não sinta dor na hora do sacrifício e não se enrijeça (será que é assim que escreve?). Não sei como pessoas mais sensíveis irão reagir a essa prática, mas, enfim, é assim que acontece e realmente deixa a carne mais macia e saborosa. Também é preciso marinar e cozinhar com bastante esperiarias antes de assar. O preço de um peru vivo bem pesado por aqui custa em torno de R$ 90,00 (noventa reais), mais o valor de R$ 50,00 (cinquenta reais) para matar, tratar, limpar e separar os miudos, cabeça e pés. Para preparar (cozinhar e assar) e entregar prontinho para o Natal, paga-se em torno de mais R$ 50,00 (cinquenta reais). E geralmente as pessoas pagam para preparar, pois essas “cozinheiras de peru” já sabem as “mãnhas” para deixar o peru macio e bem coradinho, utilizando gordura artezanal de porco para dourar e deixar a pele crocante). A tradição de utilizar temperos artesanais também conta pontos. Ou seja, comer peru sadio por aqui custa algo em torno de R$ 190,00 (cento e noventa reais), mas a farofa de miudos e a tradicional farofa da gordura que sobra do cozimento/assado, fica nos R$ 200,00. Mas posso garantir que vale a pena!!! A senhora que preparava nosso peru a mais de 30 anos infelizmente faleceu a pouco tempo (com quase 100 anos de idade), mas a nossa atual “cozinheira de peru” apesar de não ter a tradição da anterior, também faz um bom trabalho!! Não sei se dá pra mandar o peru congelado por via aérea, mas se alguém quiser tentar….meu fornecedor fica na cidade de Imperatriz-MA.

Pat Feldman December 1, 2012 at 20:03

Adriana do céu, estou aqui morreeeeendo de água na boca com o teu relato!!!! Acho que ano que vem vou me convidar pra passar o Natal na tua casa!!!

Walkiria Gentil December 14, 2012 at 8:30

Nossa!!! Gostaria de adquirir o peru caipira do Maranhão! Tem pelo menos um telefone?!

Raquel A. P. Corcuera December 27, 2012 at 13:28

Estimada Pat,
Obrigada por postar sobre “peru sem tempero”
Dezembro 2012 … procurei em todos os supermercados e não achei, lembro que uns 4 a 5 anos atrás comprava peru sem tempero da marca “Batavo” ou outra concorrente da Sadia. Reparem que algumas empresas estão se fusionando e somem os produtos típicos brasileiros do nosso gosto , eu fico muito triste com isso, eu tb lavei o peito de peru, só lavei continuo a procurar “peru caipira” o próximo ano se não encontrar sem tempero vou comprar frango.
Eu sou coordenadora do “Grupo De Estudo E Apoio A Fibromialgia de São Jose dos Campos” (SP) para quem tem fibromialgia o “ Glutamato Monossódico”(salgado) usado como “realçador de sabor” é um veneno pois aumenta a percepção de todas as dores, mesma coisa com o Aspartame produtos estes usados nos produtos industrializados Em fim todos essas químicas prejudicam a quem tem fibromialgia
Um abraço, Raquel

Adriana Freire February 4, 2013 at 10:30

Oi Pat, queria ter respondido antes, mas nesse final de ano tirei meio que um “afastamento de tecnologia”. Me enfiei numa comunidade alternativa em Pirinópolis-GO e vivi momentos de imensa paz e tranquilidade, nem me lembrava que exigia internet. Pois bem, quando vi a sua resposta já gritei pro maridão: “AMOR… A PAT VEM PASSAR O NATAL COM A GENTE!!!” Você pra mim é uma daquelas pessoas que se a gente encontra na rua dá um abraço feito laço apertado, de tanta vontade que a gente tem de agradecer por suas tão cuidadosas pesquisas e dicas gentilmente compartilhadas. Claro que teu auto-convite tá super aceito! Tomara que realmente venha conhecer o Maranhão. Você e sua família serão super bem vindos!
Quanto ao Peru, cheguei até a procurar as fotos da ceia e do peru já preparado mas não consegui encontrar uma foto de close do peru, infelizmente. Mas prometo te encaminhar por e-mail as fotos completas: do peru solto feliz, do peru bêbado e do peru finalmente preparado pra ser saboreado. Estamos criando peru no nosso sítio, mas não faço a menor ideia de como encaminhar pra pessoas que moram em outros estados :( Se alguem tiver alguma dica e estiver interessado no peru caipira do maranhão, manda e-mail pra mim pra que a agente possa organizar com tempo (adrianabandeirafreire@gmail.com.br). Também posso encaminhar as fotos por e-mail. Bjs. Abraços.

Gabriela Archangela Enriquez November 4, 2013 at 21:04

Meninas,lendo todas vocês,nao sei se fico ainda mais triste ou esperansoza pois busco desesperadamente um Peru das antigas,sem nenhum tempero pre colocado .se alguma de vocês sabem onde obte-lo,por favor ,compartilhem com esta pobre velhinha saudosa dos sabores da juventude!Beijos a todas. Gabriela.

Silvio Augusto Neves June 17, 2014 at 14:45

Deixar o peru de molho resolve muito pouco. Os temperos químicos são injetados na carne do peru e não são solúveis em água, portanto deixar de molho terá pouco sucesso. Infelizmente já fazem 4 anos que excluí de meu Natal o tradicional peru. E mais, para quem não sabe: peru sempre tem mais de 10 kg. Esses pequenos vendidos nos supermercados nem peru são e sim galos!

Mark Kim November 20, 2014 at 13:32

Sou americano e quero comprar um peru sem temperado. Moro em SP mas so procurar Peru Sadia.

Alguém sabe onde comprar um peru fresco?

Pat Feldman November 20, 2014 at 15:11

Mark, se você achar, me avisa!!!!! Estou quase indo passar o Natal na tua terra, porque lá se encontra peru caipira com muito mais facilidade!!

Silvio Augusto Neves November 20, 2014 at 19:03

Peru temperado além de ser tempero químico, os pequenos não são perus e sim galos. O consumidor é duplamente enganado!

Donald Lindsay November 23, 2014 at 15:28

Uma coisa interessante. Sou sul-africano e odeio o sabor salgado e químico dos perus aqui mas quase todos os perus vendidos na África do Sul vêm d’aqui e o sabor é completamente diferente. Acho que as leis que governa a qualidade de alimento são mais rígidos lá.

Freddy P. December 26, 2014 at 11:53

Olá,
neste natal também procurei muito por um perú sadio, e acabei aqui no teu blog! Adaptei minha receita com um belo banho de escova e imersão no Perú industrializado, em parte resolve.
Divulguei a tua campanha!
Mas não encontro mais o perú sem tempero…
Boa sorte!!!!
Freddy

Angel April 1, 2016 at 20:17

Olá pessoal, comi o tal ‘peru de natal sadia’ e só tive dor de estômago, mas não associei a essa carne temperada no natal. Esta semana, comi ave temperada da sadia e senti a mesma dor, muita dor de estômago. É muita química nestas aves temperadas que fazem a gente adoecer! Estou indignada! Nunca mais ave temperada!

Comments on this entry are closed.

{ 36 trackbacks }

Previous post:

Next post: