O Sal (verdadeiro) é Legal!

by Dr. Alexandre Feldman on 20/08/2011 · 141 comments

in Alimentação, AMIGOS, ARTIGOS, Dicionário de Ervas e Condimentos, Dr. Alexandre Feldman

O sal marinho não refinado, em seu estado bruto, principalmente aquele conhecido popularmente como “sal de córrego”, é repleto de minerais e iodo no estado orgânico (I2), melhor assimilável pela glândula tireóide.

Além do iodo, esse sal contém uma série de minerais de importância vital, inclusive para o bom funcionamento do nosso intestino!

As crianças precisam do sal para o bom desenvolvimento de seu sistema nervoso e a saúde como um todo.

O sal “comum”, de cozinha, que se encontra nos supermercados (e também na maioria dos alimentos processados industrialmente) é o cloreto de sódio. Este sal passou por processamento em altas temperaturas, sofreu alterações em sua estrutura molecular original e sofreu a remoção de minerais vitais da sua composição (”refinamento”). O sal comum contém uma série de aditivos, agentes “anti-caking”, antiumectantes, e até açúcar! Seu consumo excessivo está associado à hipertensão arterial, retenção de líquido, doenças cardiovasculares e renais.

Leia também

O Sal que Cura versus O Sal que Mata

Sal: Um Ingrediente Essencial

A maior preocupação deve se concentrar em evitar o uso de alimentos industrializados (aqueles que já vêm “prontos”, em caixinha, vidrinho ou latinha). Na natureza, a maioria dos alimentos possui uma proporção maior de potássio que sódio. Essa proporção pode chegar até 10 partes de potássio para uma de sódio (a título de curiosidade, a beterraba in natura possui uma proporção, em média, de 4 partes de potássio para uma de sódio; a carne in natura, cerca de 5:1, o fígado bovino in natura, cerca de 6:1 – partes de potássio:sódio). Para a indústria tranformar uma série de alimentos em sopas e outros produtos enlatados, ela primeiro desidrata esses alimentos. Com a desidratação, vai-se embora a água, e também quase todo o sódio e potássio.

Esse alimento, agora desidratado, é mais propício ao armazenamento e distribuição, porém ao ser reidratado para o processamento final, fica absolutamente desprovido de sabor – a não ser que se acrescente, neste momento, sal. Bem, nessa hora, a proporção potássio:sódio se inverte: esses alimentos passam a ter até 200 partes de sódio, para 1 de potássio!

É claro que, em condições assim, não há equilíbrio hidroeletrolítico que agüente!

Agora vejamos as vantagens do sal para a indústria de alimentos: Ele dá sabor a comidas sem graça; possui a capacidade de “engrossar” sopas, tornando-as menos aguadas; aumenta a sensação de sabor doce em produtos como refrigerantes, biscoitos e bolos; ajuda a disfarçar qualquer tipo de sabor metálico ou retrogosto de produto químico em produtos como refrigerantes; e diminui o ressecamento de certos produtos de confeitaria, além de agir como conservante.

Uma coisa é acrescentar sal – até mesmo o sal comum, ouso dizer – a um alimento in natura, com sua proporção normal de potássio para sódio. Outra coisa é adquirir um produto já com essa proporção invertida ao máximo. Nesse produto, não é aquele salzinho a mais que será o responsável pelo prejuízo à saúde. Ele já chegou à mesa com proporções antinaturais de sódio:potássio.

Adicione-se à tendência de consumir produtos processados industrialmente, a tendência de basear grande parte da alimentação em pães e cereais – fontes pobres de potássio.

No contexto de uma alimentação praticamente isenta de produtos industrializados, salgar a gosto não trará prejuízos à saúde e não alterará a pressão arterial.

Sal rosa do Himalaya:

Nós somos salgados por dentro: O sangue, suor, lágrimas e até nossa urina, são salgados. É importante reabastecer o sal do nosso organismo, utilizando o sal adeqüado: aquele não refinado, em estado bruto. O assim chamado “sal de córrego” possui literalmente dezenas de outros minerais em sua composição, que podem auxiliar não apenas na digestão, mas até na normalização da função intestinal.

Pesquisas iniciais apontaram para uma correlação entre ingestão de sal e hipertensão, porém estudos subseqüentes indicaram que a restrição de sal pode prejudicar o organismo. Um estudo levado a cabo em 1983 e publicado em uma revista médica de alto impacto [JAMA 250(3): 356-69) mostrou que, em alguns casos, a restrição do sal provocava o aumento da pressão arterial! Um estudo da década de 1930 demonstrou que a deficiência de sal levava à diminuição e perda do paladar, fraqueza, cãibras e lassidão.

Com poucas exceções, todas as culturas tradicionais utilizam algum sal. Populações primitivas isoladas, longe dos mares e outras fontes de sal, queimavam ervas dos pântanos ricas em sódio e adicionavam suas cinzas aos alimentos.

O sal proporciona não apenas o sódio mas também o cloro, necessário para a fabricação de ácido clorídrico e para a função do cérebro e sistema nervoso como um todo, além de outros processos orgânicos. O componente cloro do sal ativa as amilases, necessárias para a digestão dos carboidratos.

A necessidade de sal varia de acordo com o indivíduo. Pessoas com insuficiência da glândula adrenal (muito comum em nossos tempos de stress) perdem mais sal na urina e precisam repô-lo com mais sal na dieta, enquanto que para outros indivíduos, o consumo excessivo de sal provoca excreção de cálcio pela urina, podendo contribuir para a osteoporose. O consumo excessivo de sal também expolia o potássio.

O sal é um potente ativador enzimático. Indivíduos cuja dieta é composta exclusivamente de alimentos crus (como por exemplo os esquimós), não necessitam de quantidades extras de sal; porém indivíduos que subsistem numa dieta composta, quase na sua totalidade, por alimentos cozidos, como os chineses, requerem quantidades extras de sal para ativar enzimas em seus intestinos.

A maioria das discussões sobre o sal não toca no assunto do processamento. Poucas pessoas se dão conta de que nosso sal, assim como o açúcar, farinha e óleos vegetais, é altamente refinado; é o produto de processamentos industriais envolvendo altas temperaturas e reações químicas que retiram minerais valiosos como o magnésio e outros microminerais de ocorrência natural no sal marinho. Para tornar o sal sequinho, adultera-se o produto com diversos ingredientes potencialmente prejudiciais, inclusive compostos de alumínio. Para substituir os sais de iodo natural retirados pelo processamento, acrescenta-se iodeto de potássio em quantidades que podem ser tóxicas, dependendo do indivíduo e do nível de consumo. Para estabilizar este produto iodado (volátil), adiciona-se dextrose (açúcar), o que dá a esse sal uma coloração arroxeada. É nesse momento que entra um agente “branqueador”, a fim de devolver ao sal sua cor branca.

Sal cinza, não refinado:

O sal marinho seco naturalmente no sol contém traços de vida marinha que fornece iodo em sua forma orgânica. Alguns pesquisadores afirmam que esta forma de iodo permanece por mais tempo nos líquidos corporais (semanas), enquanto o iodo inorgânico acrescido ao sal passa pelo organismo muito rapidamente.

Até mesmo a maioria dos assim chamados sais marinhos passa por métodos industriais de produção.

Tanto o excesso quanto a deficiência de iodo podem levar a problemas da glândula tireóide, como bócio, hipertireoidismo e hipotireoidismo. O sal iodado pode prevenir os sintomas manifestos do bócio e até reverter a glândula tireóide para seu tamanho normal; mas não previne outros sintomas tireoideanos, como a obesidade, baixa vitalidade, fragilidade óssea e dentária, vários distúrbios sexuais e mentais.

O lugar para comprar este sal, em São Paulo, é a Casa Santa Luzia. Ele é importado da França, chama-se “Sel de Guérande”, e é de cor acinzentada.

Conheça também as nossas redes sociais:

Instagram: @pfeldman

Facebook: Comida de Verdade, por Pat Feldman

Periscope: PatFeldman

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 135 comments }

Patricia March 6, 2007 at 7:31

Muito bom saber !!!!!
Eu sempre tive um certo medo do sal, é incrivel a quantidade de informação distorcida que temos das coisas e devido a isso carregamos uma aversão errada por anos se não for por toda a vida!!O sal e as gosrduras foram grandes descobertas pra mim, parabéns e obrigada por partilharem essas informações conosco.
Eu comprei um sal marinho aqui em Portugal, não sei se é o ideal, mas achei o nome chiquérrimo rss, Sal Marinho, recolhido à mão em salinas centenárias do Parque Natural da Ria Formosa, Algarve-Portugal, e o preço super bom, 1 euro o pacote.

patblog March 6, 2007 at 7:44

Patricia,

Fico super contente em ajudar de alguma forma com minhas pesquisas e artigos.

Dei uma rápida olhada na internet prá pesquisar sobre esse sal que você comprou e até agora só encontrei coisas boas sobre ele!

Certifique-se de comprar a versão mais bruta possível, que talvez até tenha uma coloração acinzentada. Quanto menos processado/refinado, mais rico ele será em minerais!

E o preço é ótimo!! O que eu compro aqui no Brasil, francês, pago em torno de 5 euros o pacote de 1kg!

tatiana March 6, 2007 at 23:01

Aqui em Utah eu ja vi esse sal bruto vendendo em uma lojinha artesanal e era o sal do proprio Salt Lake (o maior lago salgado se nao me engano e que da nome a cidade principal do estado)… mas era tao caro. Custava 5 dolares por uns 200 g de sal e acabei nao comprando. Mas agora, sabendo de todos os beneficios, quando for la eu com certeza vou comprar.
PS: Pat, nao podia deixar de comentar que essa foto sua com o Arthur ta o maximo. Ele ta muito lindo de gravata borboleta! Um charme! Tb adorei sua careta… rs rs Deu um ar descontraido ao blog. Sucesso p/voces!

Lígia Wanderley August 24, 2007 at 8:49

Olá pat,
Será que o “sal Grosso”, aquele que compramos para fazer churrasco, também tem esses nutrientes? Acho que aqui em Recife eu não vou encotrar esse “Sel de Guérande”.
Grata

Marcela October 6, 2014 at 20:21

Aqui em recife tem esse sal guérande lá no empório pura vida perto do mercado de são José, na mesma rua do Bradesco, não lembro o nome dela, mas chegando ali próximo ao mercado, o povo sabe.

Aline September 18, 2007 at 10:02

Pat, minha dúvida também é essa… Onde posso encontrar esse sal aqui em Salvador?? Será que tem outros tipos e marcas, para que eu possa procurar??

Beijos, beijos!!!

Pat Feldman September 18, 2007 at 16:35

Aline, eu bem que ando querendo saber onde enconjtrar esse sal Brasil afora…

Assim que souber de fornecedores, posto aqui no blog!

jussara October 10, 2007 at 12:14

Onde encontro sal bruto em São Paulo, eu já uso o marinho mas também fino. Obrigada.

INTRA May 26, 2014 at 15:37

Você encontra o sal natural em loja que vende materialagropecuario. La vende sal para o gado. você paga baratinho e leva o salda vida.

Pat Feldman October 14, 2007 at 19:55

Jussara, na Casa Santa Luzia, aqui em São Paulo, você encontra uma variedade incrível de sal – tem o sal francês, o sal rosa do himalaya e muitos outros. Vale a visita e vale cada centavo que você vai pagar por eles.

A propósito, a indicação é simplesmente porque eu uso e adoro, não ganho nada do pessoal do sal e nem dos estabelecimentos que eu indico, e se acontecer de um dia ganhar, vocês ficarão sabendo!!

ANTONIO CARLOS C. COELHO November 21, 2007 at 15:30

Olá Pat! Sou hipertenso e tenho restrições para o consumo do sal. Uma duvida: o sal grosso, para churrasco é considerado sal marinho? Um abraço!

marilucia March 7, 2008 at 9:36

o sal marinho e o mesmo sal grosso para shurrasco.
lucia

marcus andre de oliveira peres April 29, 2008 at 15:35

Gostaria de saber onde no Rio de Janeiro posso comprar sal marinho em quantidade para pesquisas científicas.
Marcus André

Angela welter May 2, 2008 at 23:08

me falaramque ebomesfregar iodonas maõs das crianças ,para aumentar a imunidade éverdade?

Hernani May 5, 2008 at 22:13

O sal marinho não refinado, em seu estado bruto, principalmente aquele conhecido popularmente como “sal de córrego”, é repleto de minerais e iodo no estado orgânico (I2), melhor assimilável pela glândula tireóide.
ONDE ENCONTRAR ESSE SAL AQUI NO BRASIL?

adelina July 30, 2008 at 20:59

Gostaria de saber se o sal grosso,é o mesmo sal marinho. ou não, será que devo consumir, pois aqui na minha cidade não encontro.

fernanda ribeiro medeiros August 14, 2008 at 10:09

Por favor me ajude pois soi hipertensa e não consigo achar o sal marinho . Me falaram que o sal marinho é o da marca Mais vita marinho iodado será verdade pois esse eu encontro na minha cidade por favor me fale se é válida essa infomação. Desde já eu agradeço e parabéns pelo site suas informações são importantes. Obrigado.

ana cláudia bessa August 14, 2008 at 19:01

Oi, Pat!
Eu tenho usado sal marinho moído quando encontro. Mas nem sempre encontro e o sal refinado acaba sendo a única opção.
O marido que é muito metido na cozinha tem um pouco de resistência ao uso do sal grosso na culinária normal mas estou convencendo ele de que é mais saudável que o sal refinado.

Uma vez eu comprei um sal marinho grosso que vinha com moedor mas não havia como repor o sal no moedor. Acabou, ia tudo pro lixo, embalagem e moedor…Deu pena.

Sandra August 21, 2008 at 11:38

Bom Dia

Por favor, gostaria de saber onde encontro o sal Guérande, aqui em São Paulo.
Obrigada
Sandra

Pat Feldman August 21, 2008 at 12:38

Sandra, eu costumo encontrar na Casa Santa Luzia (http://www.santaluzia.com.br/default.asp).

marli fernandes antunes March 20, 2009 at 12:34

Gostaria de saber se posso triturar o sal grosso no liquidificador,e se assim ele teria os beneficios de um sal marinho bruto.Tenho duvidas sobre o sal marinho q uso,pois e fininho e branquinho.

Pat Feldman March 29, 2009 at 7:56

Marli, não é a mesma coisa, mas já é melhor que o sal totalmente refinado.

Lúcia July 26, 2009 at 22:54

Uma dica: há tempos só utilizo o sal grosso (para churrasco) na minha cozinha. Para deixá-lo com um aspecto melhor, passo-o no liquidificador. Parece um sal refinado.

Lucille August 24, 2009 at 18:37

onde encontro o sal marinho?
grata

jose americo c. miranda May 22, 2010 at 9:08

queria saber,quem é alérgico a camarão,pode consumir o sal marinho sem restrição ?

Therezinha Miranda de Souza July 6, 2010 at 18:02

Boa tarde!

Achei pesquisando a “Flor de sal” no Rio Grande do Norte (Cimsal)
http://www.cimsal.com.br e flordesal@cimsal.com.br

Abraços

Therezinha

maria elvina March 20, 2011 at 16:15

minha Pat nao suporto o sal refinado tenho crise de enxaqueca quando tem na minha alimentaçao. mande pra min o nome de um bom salmarinho pra eu procurar. to aguardando ta abaraços.

Pat Feldman March 20, 2011 at 19:23

Sel de Guerande

Lisandra June 11, 2011 at 11:02

Pat,
Estou com uma dúvida, eu uso aqui em casa o sal do Himalaya e li na embalagem que o uso é externo, para banhos. Estou preocupadíssima! Posso continuar usando? Eu gostaria de comprar o Sel de Guerande, mas dificílimo achar, tentarei pela internet.
Abraços!!!

Pat Feldman June 11, 2011 at 22:17

se nao tiver nada além de sal, nao vejo problema em usar.

vanessa mayumi August 23, 2011 at 3:57

Lisandra, eu também tenho esse sal do Himalaya para banhos, e nunca usei na comida por medo também. Na composição consta apenas sal, mas por que sera que esta escrito só uso externo?

Lisandra August 23, 2011 at 11:20

Oi Vanessa, também não sei porque, mas estou usando… conheci um senhor hipertenso que só usa desse sal há anos e melhorou muito após a troca do sal comum pelo do Himalaya. Creio que podemos usar sem problemas né!!
Abraços

Marcelo September 18, 2012 at 17:24

Meninas, o sal do himalaia é ótimo, podem ingerir sem medo … Infelizmente, no Brasil só permite a venda de sal adicionado de iodo, motivo pelo qual a embalagem diz que é para uso externo …. mas nem essa desculpa cola mais, já que o sal sumiu de vez … a Anvisa travou um carregamento lá no porto de santos …

jose June 15, 2011 at 22:41

Gostaria de saber onde posso comprar esse sal no paraná, ou outro estado.
preciso muito esses sal.

Pat Feldman June 16, 2011 at 7:41

josé, atualmente a importaçao desse sal está proibida pelo que sei. voce só consegue comprá-lo no exterior.

marina August 21, 2011 at 12:05

Oi Pat,
como vc usa o sal cinza?
Ele pode ir ao fogo?
e a proporção é igual ao de sal comum?
adoro seu site!!!!
um abraço
Marina

Pat Feldman August 21, 2011 at 12:43

Marina, eu uso no lugar do sal comum, normalmente.

beth August 21, 2011 at 12:12

Bom dia Pat,
leio e aplico suas dicas!Tenho uma dúvida
voce substituiu totalmente o sal comum pelo de guerande?
Ele deve ser moido antes de usar em saladas ou não?
Muito obrigada
Beth

Pat Feldman August 21, 2011 at 12:46

Eu substituo completamente o sal refinado pelo sal cinza de Guerande. Bem mais saboroso e saudável! Tenho um bom moedor para ele, que já mostrei num outro artigo aqui.

Ana Cândida August 23, 2011 at 11:42

Bom dia Pati,

Saberia me dizer onde encontro o moedor apropriado para o sal marinho?

Muito obrigada!

Ana.

Pat Feldman August 23, 2011 at 11:54

ana, o meu favorito é um da marca wmf, que esta a venda na spicy – www,spicy.com.br ele nao é muito barato, mas é bonito e nao quebra nunca, funciona super bem.

Ludmila March 17, 2013 at 13:03

Oi Pat! Amei os moedores que você usa. Comprei um para o mix de pimentas e um para o sal. Entretanto, após uns três meses de uso comecei a que, o moedor que uso para o sal (“Sel de Guérande”), está começando a enferrujar a molinha que tem dentro. Queria saber se você seca o sal antes de colocar no moedor e como vc faz???!!! Li sobre secar o sal no site da Carol Morais. Você recomenda? Os moedores são realmente excelentes! Já tinha testado outros, mas sem sucesso. Esses tem 10 anos de garantia, o que comprova a qualidade!!! Beijos!!

Ludmila March 17, 2013 at 13:05

Ops, após uns três meses de uso comecei a notar…. que o moedor de sal…

Márcia Cintra August 21, 2011 at 13:14

Olá Pat ,
bom dia !!!!
Parabéns pelo BLOG , gosto muito qdo. recebo as atualizações via e mail !!!
Sou Hipertensa , e minha filha aos 13 anos teve diagnóstico de LUPUS , c/ comprometimento RENAL , e tanto ela qto eu fomos orientadas a ingerir o mínimo de SAL , ela inclusive ficou 6 meses s/ sal nengum , qdo o RIM estava c/ Nefrite , HJ Graças a DEUS ela está MUITO BEM !!!!!!!!!!!!!!!!! e foi liberada de TD !!! eu me cuito pq sou mesmo Hipertensa , daí acostumamos e nem Batata frita comemos c/ sal !!! e nos alimentos ponho bem pouco , acostumamos mesmo !!!
Uso o SAL Marinho Vitao , será que é bom ???
Vou mandar buscar em S paulo este na STA Luzia , é bem melhor , Né ??? meu irmão mora em S Paulo !!
E o moedor vc pode me dizer aonde encontro ???
Gostaria tamb . que passase as receitas de Caldos de Carne , Legumes e Galinha , caseiro e como congelar !!
Eu peco , pq de vx em qdo , uso os industrializados , na quant , de meio tablete , e não uso SAL ,mas sei que não faz bem a Saúde e me preocupo c/ isto !!
Nunca deixo comentário , mas HJ , nossa te alugei !! Rs !!!
P/ quem mora no Rio , eu vou ligar amanhã p/ casa Pedro , pode ser que lá encontre este Sal !!
Abs,
Márcia
marcialcintra@globo.com

Pat Feldman August 22, 2011 at 7:30

márcia, vejo mais problema no consumo da batats frita, com ou sm sal, do que no sal propriamente dito, e fique sabendo – qualquer sal nacional é marinho e é refinado, nao muda muito de uma marca para outra…
as receitas dos caldos caseiros estao publicadas aqui no site, use a busca para encontra-las – caldos prontos sao extremamente ricos nos piores tipos de sal e contém outros tantos aditivos artificiais que fazem muito mais mal do que o sal comum. sugiro evitar.

Iana Leão August 21, 2011 at 18:31

Pat, uma vez vocês conseguiram o sal do córrego (sal dos pobres) de uma salina no Rio Grande do Norte, não é? É da mesma qualidade desse sel de guerande ou do himalaia? Tenho um parente que mora em Natal e poderia pedir para ele tentar conseguir esse sal pra mim. Será que todas as salinas de lá tem esse sal? Outro dia, comprei o sal rosa do himalaia de um grupo vegetariano, mas achei o sal tão fininho que fiquei em dúvida se se trata desse sal bruto.
Obrigada.

Cacilda August 24, 2011 at 8:21

Pat, quando seu livro estará disponível novamente?
Um abraço,
Cacilda

LEANDRO SILVA PEREIRA August 24, 2011 at 12:28

-Prabéns PAT!!!

LEANDRO SILVA PEREIRA August 24, 2011 at 12:36

-Oi Pat, tudo bem!? Não me lembro mais se te falei sobre a comparação que faço entre o açúcar branco (refinado), o açúcar MASCAVO e os adoçantes, pois enviei mensagens pra vários profissionais da área da alimentação (nutrólogos, nutrologistas, nutricionistas, etc) e nenhum me respondeu. É que li numa revista, onde colocam (rebaixam) o MASCAVO ao nível do açúcar branco, contraindicando-o pros diabéticos…

LEANDRO DA SILVA PEREIRA August 24, 2011 at 13:12

-Oi Pat, tudo OK!? O comentário que fiz agora há pouco ficou meio fora do lugar, não é mesmo, considerando que o assunto é sobre o sal e eu falei do açúcar. É que minha namorada é pré-diabética e utiliza adoçantes, que são CALORIAS VAZIAS (creio eu), assim como o açúcar branco, mas são indicados pros diabéticos indiscriminadamente por profissionais da área da alimentação (nutricionistas, nutrólogos, etc), sendo que o MASCAVO, que é um produto natural, é rebaixado ao nível do açúcar branco ao ser contra-indicado por estes profissionais. -ABRAÇO E PARABÉNS PELO SEU SITE!!!

Pat Feldman August 26, 2011 at 7:49

leandro, na verdade para quem sofre de diabetes qualquer açúcar, nutritivo ou nao, é um grande vilao. mas o adoçante nao é a soluçao, com toda certeza. o ideal é reeducar o paladar para se habituar a alimentos menos doces.

Marcelo August 30, 2011 at 16:15

O Iodo adicionado no sal marinho (não refinado), vendido vendido por empresas especializadas em produtos integrais tem uma boa absorção pelo organismo?

Pat Feldman August 30, 2011 at 16:30

marcelo, o sal marinho no mercado é refinado sim, e o iodo adicionado é o inorganico, como em qualquer outra marca ocmercial. esse iodo até tem benefícios, mas o organismo nao aproveita tao bem como no sal bruto, que contém iodo organico naturalmente.

Soares September 4, 2011 at 2:02

Além desse sal mais chique/natural, acho que dá para quebrar um galho (já que nem todos podem “desindustrializar” tudo que comem, ao menos reduzem um pouco mais o sódio*) com “sal light” (originalmente voltado para quem tem hipertensão), que é só 50% de sódio, o resto é potássio (que parece que é o que os índios do continente usam em vez de sódio para salgar). Tem um “modelo” que é só um pouco mais caro, e um outro com um preço um pouquinho mais “salgado” que é enriquecido com alguns outros minerais além disso. Não é em todo mercado que acha, mas acho que é mais comum que esse aí.

* ainda que talvez a redução não seja muito boa, até possivelmente ruim para quem não tenha hipertensão ou predisposição: http://newsatjama.jama.com/2011/05/03/author-insights-questioning-the-benefits-of-salt-restriction/

Zilda Santiago Maciel September 16, 2011 at 22:16

Parabéns pelo blog,pelas postagens tão úteis.Li muita coisa.Sobre o sal por exemplo.o problema é encontrar.Moro em Pernambuco e se tiver algum endereço em Recife que possa encontrar,por favor publique.Bjs na alma.É verdade que vai sair uma ed do seu livro revisada?Quero comprar,mas preciso ter certeza q é o mais novo.

Priscila October 29, 2011 at 11:33

Oi Pat! Não conseguia encontrar o “Sel de Guérande”. Hoje fui no Santa Luiza ver se pelo menos eu achava um pequenininho e, para minha surpresa, encontrei o pacotinho de 1kg. Comprei vários já para garantir. Rs Hoje vou cozinhar com ele para ver!! Beijos.

Pat Feldman October 29, 2011 at 16:17

kkkkkkkk Acho que daqui a pouco vou cobrar comissão da Casa Santa Luzia nas vendas do sal!!!!!!!!!! A cada vez que vou lá, se tem o sal, volto com uns 3 ou 4 pacotes pra casa, só por garantia!

Maria Argentina Bibas March 7, 2012 at 11:48

Creio que vale muito a pena ler o livro “Deficiencia de Sal”de Martim Lara.
Apesar de mal traduzido e com problemas de edicao, nos da informacoes preciosas sobre o chamado “sal verdadeiro”.
E vendido numa livraria de obras sobre homeopatia em BH. Comprei via internet.
Vale,tambem,a pena conhecer a pesquisa de Rene Quinton e Laureano Domingues
(Colombia-dispensarios marinhos) sobre o “plasma marinho”

Vamos nos manifestar a favor do nosso “sal verdadeiro”das salinas do Brasil e contra o fluor na nossa agua.
O fluor na agua e uma heranca nazista

Todas as criancas,novas e velhas,na cozinha ou nao, agradecerao!

Um abraco,
Tina Bibas

Abel Alves March 18, 2012 at 0:40

Pessoal,

Alguem sabe onde posso encontrar o sal rosa do Himalia em Belo Horizonte?

ATC

Abel Alves

nuno hora March 30, 2012 at 13:13

sal marinho nao refinado e nao iodado é ilegal apra consumo humano. a anvisa proibe tal uso. o sal marinho vendido em lojas do mundo verde é refinado e iodado. dizem que é apenas moido. mas é refinado tb. nao tao quanto o com rotulo refinado. mais contem quantidade pifias de magnesio ou minerais

irineu June 15, 2012 at 20:02

nos mercados até mesmo onde vende produtos naturais como o adventista; não encontrei o sal natural. A minha pergunta é será que podemos consumir o sal que vende em lojas de produtos agropecuario; sal para alimentar bois?

Pat Feldman June 16, 2012 at 7:28

Olá Irineu,

eu já consumi o sal de pecuária por um tempo e não tive problema algum.

Andrés December 25, 2012 at 13:21

Olá, muito bom o texto, grato!

Só uma pergunta: embaixo do subtítulo “Sal do Himalaia”, o texto não fala desse sal. Está faltando algo?
Grato!
Abs

MARIA RAMOS DOS PRAZERES January 26, 2013 at 20:58

Prezados Senhores, há muito tempo uso o sal marinho. Mas faz tempo que não encontro o sal marinho natural, Bruto. Aquele que é escuro (alias parece encardido). Ele não é muito salgado. Já andei bastante. Muitos supermercados. Infinitas casas de produtos naturais. Não acho. Só existe o normal. Branco refinado iodado. Se os senhores puderem me ajudar que acho que nem existe mais. Aguardo a boa vontade do endereço e tel em SÃO PAULO. Moro no centro. Agradeço antecipadamente, MARIA RAMOS DOS PRAZERES

Pat Feldman January 26, 2013 at 21:19

Olá Maria, eu costumo encontrar esse sal cinza na Casa Santa Luzia, nos Jardins, aqui em São Paulo.

Pat da Silveira February 13, 2013 at 15:21

Oi Pat, também senti falta de informações sobre o sal do Himalaia, já que o texto tem um olho (sub-título) com esse nome, mas depois não fala mais nada sobre ele, especificamente.
Comprei recentemente esse sal na zona cerealista, em SP. Ele é tão bom quanto o “sal guérande” que vc utiliza? Por quê?
Obs.: Parabéns pelo site, excelente trabalho que acompanho já há algum tempo.

Pat Feldman February 13, 2013 at 17:41

Pat, o sal do Himalaya também é muito bom, mas não tão rico em variedade de minerais como o Sél de Guerande.

Patricia Silveira February 18, 2013 at 0:32

Opa, obrigada pela resposta, Pat :)

wellington lima February 17, 2013 at 22:08

Pat onde encontro o Sél de Guerande em web site, porque moro em Salvador-Ba e fica mais fácil comprar na Net, a não ser que vc conheça alguma loja q tb tenha aqui em Salvador q venda. Obrigada!

Pat Feldman February 17, 2013 at 22:20
Ludmila March 17, 2013 at 20:39

rsrsrs! Era assim que vinha fazendo!! Mas quando vi a ferrugem e li sobre secar o sal no site da Carol, fiquei de confirmar isso com você. Eu não me importo, não… Bom, mas sequei só um pouquinho na frigideira, o suficiente pra por no moedor. Tá lá, sequinho (por enquanto). Só que há pouco, li em algum lugar que o sal marinho não refinado pode perder o iodo quando aquecido e que deve ser utilizado no final do cozimento… Não me aprofundei muito no assunto, mas o problema é que o sal do moedor é justamente o que uso direto sobre as saldas e pratos frios e não é aquecido, e por isso não perde nadinha…por esse motivo me preocupei um pouco, se vale a pena ou não. Depois vou ver isso melhor… Aliás, os moedores despertaram nos meus dois filhos o gosto pelas pimentas!!! Tanto o maior como a menor têm adorado moer a pimenta na hora sobre o prato!!! Um bom hábito foi despertado!!

Pat Feldman March 17, 2013 at 20:43

Nunca notei ferrugem no meu, que engraçado… Depois vou lá olhar!

clevia April 1, 2013 at 1:09

sou hipertensavou tentar acha esse sal ,pois nunca tinha ouvido falar nesse sal

Raoni Navarro May 16, 2013 at 8:21

Pat, onde consigo adquirir o sal marinho não refinado?

Pat Feldman May 16, 2013 at 9:44

Casa Santa Luzia

Michele July 16, 2013 at 13:49

Boa tarde Pat,

Pelo que entendi quanto ao uso o sal de Guerande pode ser utilizado no cozimento, da mesma forma que fazemos com o refinado e o Rosa Himalaia é mais indicado para finalização. É isto mesmo?

Abraços!

Pat Feldman July 16, 2013 at 14:15

Eu uso o sal de Guerande em todos os meus preparados.

Andrea August 1, 2013 at 9:58

Em março (de 2012), após 15 anos de campanha, os produtores de sal de Guérande obtiveram da União Europeia o status de “indicação geográfica protegida”, o que lhes confere a exclusividade do nome “sal de Guérande”. É a primeira vez que essa distinção é concedida a um sal europeu.
fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/newyorktimes/67947-magia-que-vale-seu-peso-em-sal.shtml

Carina August 20, 2013 at 11:38

Pat, me ajude! O Sél de Guerande , na casa Santa luzia acabou!
Será que o Sal Marinho maldon, que tbm vende lá, faz a vez do sal frances?

Pat Feldman August 20, 2013 at 12:19

CARINA, EU PREFIRO ESPERAR O GUERANDE, QUE SE ACABA, EM GERAL CHEGA LOGO!

Gustavo September 30, 2013 at 21:57

SAL ROSA DO HIMALAIA SIMPLESMENTE NOTA 1000! SEM COMENTÁRIOS O MELHOR SAL DO MUNDO!

Regina October 10, 2013 at 16:23

Olá, gosto muito de ler tudo que você escreve e admiro sua disposição em ajudar a melhorar a vida das pessoas!
Gostaria de saber sua opinião sobre um comentário que li na Internet sobre sal. Foi feito por Rui Coelho. Ele diz que “apesar de todos os malefícios do sal refinado, há que falar também dos malefícios do sal marinho. O sal marinho na natureza está contaminado por poluentes orgânicos, inorgânicos e radioativos. A poluição dos oceanos está em um nível crítico, milhões de micro-partículas de plástico e outros poluentes físicos, flutuam nas águas calmas do Pacífico norte e do Atlântico. Portanto há que ter em conta que o processo de exploração artesanal do sal por evaporação, simplesmente concentra estes agentes tóxicos. A refinação é má, por aumentar a quantidade de iodetos e sais de magnésio, mas retira todos os agentes poluentes. ” ? Será que ele está correto? Se for mesmo assim, o que fazer?
O comentário está em http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-os-perigos-do-sal-refinado-e-as-vantagens-do-sal-marinho
Agradeço muito se você me ajudar a esclarecer esta dúvida.

Euripedes November 14, 2013 at 16:49

Comprei recentemente o sal “Sel de Guérande” de origem francesa no site:
http://www.cellena.com.br/produto/2860831/Sal-Marinho-Grosso-Cinza-LES-GUERANDE-1kg# (custa 14,90 + frete)

Karina December 5, 2013 at 6:14

Oi Pat! Qual o sal que vc usa no dia a dia? Acho dificílimo encontrar o sal de guerande além de caro. O que vc acha da marca Mãe Terra, no site diz que o sal não é refinado, porém é adicionado o iodo e o anti umectante.

Pat Feldman December 5, 2013 at 18:51

Eu uso e só confio no Guerande. Pago cerca de R$15/kg – bem mais caro que o sal commum refinado, mas muito mais barato que remédio!

Karina December 11, 2013 at 11:00

Oi Pati! Perguntei a um tempinho atrás sobre o sal de guerande e sobre o sal da marca Mãe Terra.
Passei uma mensagem pro site da Mãe Terra, perguntando se o sal passava por algum processo de “lavagem”, mas não me responderam.
E acabei procurando pelo sal cinza por aqui e encontrei pelo preço que vc citou. Na verdade eu confundi os sais! Achei o sal cinza de guerande, era o que eles vendem como flor de sal de guerande, esse sim é bem mais caro ($80).
Estou super feliz com minha compra, e vou começar a usá-lo em todos as preparações.

Pat Feldman December 11, 2013 at 11:36

Pois é Karina, o sal cinza, “sujo”, é exatamente o que é super rico em minerais. A flor de sal poderia-se dizer que é um sal lavado naturalmente, e apesar de não ser industrialmente refinado, é o pior em termos de minerais que a natureza oferece. Mas é mais bonito, porque é branquinho, e o público desinformado costuma preferir.

Jana March 4, 2014 at 19:37

Olá Pat,
Pesquisando sobre o sal do Himalaia, lí o artigo no site
http://www.ehow.com.br/sal-himalaia-bom-fatos_67314/
sobre pesquisas realizadas com este sal, concluindo que não traz tantos benefícios. Gostaria da sua opinião. Obrigada.

Pat Feldman March 4, 2014 at 22:49

Jana, na minha opinião o sal mais rico em minerais diversos, portanto o mais benéfico, é o sal de Guerande. O nosso brasileiro sal de córrego também seria uma excelente opção, mas sua comercialização é proibida.

MAGALI August 24, 2014 at 13:47

Olá Pat! uso a algum tempo o sal rosa do himalaia , hoje comprei o cinza de guerande, mas na verdade quero usar para banho, poderia me dizer qual o melhor neste caso?, outra coisa, fui ler no moedor do sal rosa e diz em letras minúsculas: iodado. existe o sal rosa puro? qual a marca?
obrigada!

Pat Feldman August 24, 2014 at 18:55

MAgali, para o banho valem os dois sais. Eu sou suspeita, porque tenho uma preferência escancarada pelo sal cinza!!

Brenda Neves September 16, 2014 at 8:26

Oi Pat! Moro no interior da Bahia e não tenho acesso a estes sais. O que você me diz do sal grosso usado para churrasco. Uso moído em casa. Obrigada!!

Pat Feldman September 16, 2014 at 8:58

Brenda, cuidado! Algumas marcas contém glutamato monosódico adicionado.

Márcio September 29, 2014 at 15:57

Boa tarde Pat. Adquiri o sal fértil (para gado) proveniente de Mossoró/RN visando consumo da família, no entanto, ao pesquisar na internet descobri este trecho que reproduzo abaixo. Procede? O consumo é seguro? Obrigado pela atenção.

“Observação Importante: O sal bruto, retirado das salinas não deve ser usado e sim o sal marinho moído fino (é o mesmo sal grosso próprio para churrascos). O sal bruto que provém dos compartimentos mecanicamente escavados das salinas possui até 20 % de agentes poluentes quando oriundo de baías poluídas pelas industrias. No Brasil temos a sorte de não termos um sal bruto assim pois a maior parte dele provém de Cabo Frio (RJ) e Mossoró (RN). Nos Estados Unidos o problema é mais grave, pois o sal contém de 7 a 20 % de agentes poluentes industriais e sujeira. Lá é necessário que ele seja bem lavado e refinado. O uso do sal bruto, mesmo que não muito poluído, está relacionado com o surgimento de calcificações e enrijecimento das juntas, pois estes problemas surgem quando há ingestão prolongada de água pura do mar.
Aconselha-se o uso em pequenas quantidades do sal marinho, evitando-se retirá-lo diretamente das salinas. Ele deve passar antes pela primeira fase de lavagem leve, que não retira do sal elementos presos entre os cristais, como ocorre quando o sal é totalmente dissolvido nos tanques de hidratação e ionização.”

Leia mais: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-os-perigos-do-sal-refinado-e-as-vantagens-do-sal-marinho#ixzz3EigIfTVa

daniel pinheiro pessoa November 19, 2014 at 8:02

pat feldman primeiro obrigado por suas informações e depois eu queria saber se esse sal de guerande será que tem a validade longa tipo 1 ano ou 3 anos ??? eu quero comprar uma caixa fexada ´por causa da distacia eu moro em montanha ES!!! e emquanto não chega posso comprar o sal de pecuaria?? sera que não é muitissimo sujo ou os beneficios dele seria melhor???

Pat Feldman November 19, 2014 at 13:34

Daniel, eu tenho pacotes de sal com mais de um ano que estão em perfeito estado no pacote fechado!

daniel pinheiro pessoa November 19, 2014 at 8:11

será que é melhor socar o sal ou bater no liquidificador para deichar mais fino???
ou não pode afinar ele???

Pat Feldman November 19, 2014 at 13:33

Pode afinar sim, sem problemas!

Beto January 5, 2015 at 10:35

So estou encontrando Sal Gerande grosso. Queria moido. Tem como moer?

Pat Feldman January 6, 2015 at 14:02

Tem um ótimo moedor da WMF

tirza March 12, 2015 at 23:39

podemos comer o mesmo sal que o boi come?

juscelino j santos May 8, 2015 at 16:23

osal marinho é muito bom eu uso o sal marinho branco brasileiro faço o soro para aplicação nasal para rinite é um alivio estou pensado em adquirir o sal rosa ou cinza um abraço a vocês do blog

Natalia Ajar May 22, 2015 at 12:04

Pat bom dia!!!! Comprei o sal marinho (cristais de sal) e o sal do Himalaia da marca Kook, e gostaria de saber e ele é bom.

Pat Feldman May 22, 2015 at 14:58

Não os conheço, Natalia!

Benjamin June 24, 2015 at 14:19

Olá, Pat e amigos

Espero que estejas bem.

Poderia informar, por gentileza, se o sal marinho integral Jasmine moído é bom? E onde posso comprar esse sal francês aqui no Rio?

Att.

Benjamin

Pat Feldman June 25, 2015 at 8:42

Benjamin, creio que o Jasmine seja tão refinado quanto a maioria. O sal Guerande francês eu não sei onde vende no Rio, mas se souber de alguma coisa, aviso!

Rafael July 1, 2015 at 15:24

E o sal de churrasco, sal grosso ITA por exemplo , é o sal marinho ?
Fiz um teste colocando na língua , ele é muito mais suave , da prazer em come-lo, será que é o sal de corrego este ?
Os sais de churrasco hoje em dia , são sais sem processo químico ou industrial ?
Sabe me dizer ?

Pat Feldman July 3, 2015 at 9:14

Rafael, cuidado com sal de churrasco! Não sei essa marca em especial, mas algumas acrescentam glutamato monossódico em sua composição!

lilian July 6, 2015 at 22:56

Pat,poderia me dizer se o sal cinza de guerende supre as necessidades de magnesio.Eu uso em todos os pratos.

Pat Feldman July 7, 2015 at 9:36

Lilian, ele é bem rico em magnésio, uma boa fonte, mas suprir 100% eu creio que depende de todo o resto da tua alimentação e das tuas necessidades individuais, e isso seria legal você conversar com uma nutricionista da tua confiança.
Na minha casa é o único sal que eu uso.

associação projeto idoso feliz July 12, 2015 at 21:50

A equipe do projeto idoso feliz pesquisa as benefício do sal acima sitado , em parceria com outros profissional da saúde ;este produto ao ser industrializado perde uma boa parte dos minerais que nosso corpo precisa como cloreto de magnésio , cloreto de potácio por isto o sol fica pobre em mineral.
ate o momento o resultado tem sido eficaz

Jose Aledir Estevao
coordenar

Juliana August 12, 2015 at 13:09

Pat, comprei um sal marinho moído, agora estou em dúvida se o moído que consta na embalagem é o mesmo que refinado.. muito obrigada…

Pat Feldman August 12, 2015 at 19:35

e ele é branquinho, tem grande chance de ser refinado!

antonio August 19, 2015 at 21:47

leiam o livro ” A deficiência de sal”. Martin J. Lara , e depois vejam por que devemos consumir semente o sal marinho, úmido sem branqueador e sem secante, rico em iodo natural e outros minerais.
por que razão no brasil é proibido comercializar o sal natura saudável?
devemos procurar saber qual lei que proíbe o comercio de sal puro e tentar mudar essa lei antinatural e prejudicial para todos nós.
em Portugal eu compro sal natural nos supermercados. aqui não se consegue de jeito nenhum.
tem algum advogado de plantão que sabe onde está esta lei mesquinha e nefasta para mudarmos a lei e permitir o comercio do sal puro, molhado e saudável.

Luciana November 8, 2015 at 10:13

Olá Pat, me ajude por favor com minhas dúvidas:
– Uso o sal de guerand, e não encontro informações se a região produtora é uma área menos contaminada. O que vc acha? Vale a pena mais nutrição e mais contaminação?
– sal grosso é igual sal lavado? É igual sal marinho com menos nutriente e menos poluentes?
– Você conhece o sal mineral da região de Mossoró? É uma boa opção?
Gratidão e Parabéns pelo seu trabalho!

Evandro December 8, 2015 at 13:23

Poderia me responder se o sal bovino pode ser usado pra consumo e se é equivalente ao sal marinho in natura. Grato!

Amanda January 15, 2016 at 16:28

Oi Pat!! Seguinte, estou numa busca de um sal puro mas fiquei na dúvida do Sal de Guerande e o Himalaia, não encontro muita coisa sobre o cinza tanto quanto o rosa.
O rosa tem aquela questão de eliminar toxinas e ser usado em banhos…o cinza tem a mesma função? Por que exatamente ele é melhor que o rosa?? Como pode ser melhor e ser mais barato?? Não entendo rsrs
Obrigada querida!!

Pat Feldman January 16, 2016 at 7:26

Nem sempre o mais caro é o melhor. As vezes o mais caro tem só uma equipe de marketing melhor!

Juliana January 28, 2016 at 18:40

Ola! Li seu post, comprei o sal e estou super ansiosa pra usar!!! Obrigada pela dica.
Ah, eu encontrei numa loja japonesa no bairro da Liberdade, em SP, e paguei 17,00 o kilo.
So uma duvida…o sal grosso pra churrasco, tipo marca Cisne, nao é sal marinho?…ele tambem é lavado, processado, adicionado de iodo, essas coisas?…

ANDREA COSTA March 16, 2016 at 13:04

Pat, boa tarde,

Há algum tempo eu troquei meu sal pelo de guerande. Ótimo, mas para colocar em alguma salada ou na finalização eu tenho usado o rosa do himalaia, já moído. Mas fiquei com uma dúvida pois soube que ele também é bastante higroscópico como o cinza. Os que vendem já fino, ou mesmo grosso, apesar de dizerem que é natural, sem adição de iodo ou antiumectantes, eles se mantêm soltos no frasco. Vc saberia me dizer porque isso acontece? Ou será possível que estaríamos comprando gato por lebre? Vc conhece alguma marca para indicar?

Grata,
Andréa

Célia M.Bronzeri April 13, 2016 at 12:01

Olá, Dr Pat, tenho 57 anos e desde novembro de 2015 passei a usar sal do Himalaia. Minha filha é nutricionista, mora na Austrália e só usa este sal.
Comprei no Empório Santa Filomena, Zona Cerealista de São Paulo, um local muito procurado, por isso parece que os produtos são puros.
Paguei no mês citado o valor de R$ 13,00Kg. Comprei o refinado, mas tem o bruto também.
Não sei se o Dr conhece. Quando falou do Empório Santa Luzia, imaginei que fosse um absurdo o preço, mas o Dr pagou apenas R$ 15,00kg.
Como faço várias compras de outros produtos, acabo adquirindo o sal também neste empório. O Dr. acha conveniente ou aconselha comprá-lo no Santa Luzia?
Obrigada

Neula June 22, 2016 at 12:39

Oi, Pat!

Li todos os comentários antes de perguntar, mas, não achei nenhum com a minha dúvida. Quando fui comprar o sal rosa do Himalaya havia o grosso e o fino e comprei um pouco de cada. Você sabe se esses finos que vendem são refinados quimicamente ou moídos? Minha irmã esteve em São Paulo e trouxe 1kg do fino para mim, mas, ela também não soube informar e não estou encontrando nada sobre isso na internet.

Bjs!

Pat Feldman June 22, 2016 at 13:48

Teoricamente deveria ser o mesmo sal, mas em se tratando de indústria alimentícia, nunca dá pra ter certeza…..

Neula June 22, 2016 at 13:16
Pat Feldman June 22, 2016 at 13:49

Sim, exatamente esse!!

Neula June 22, 2016 at 14:40

O frete saiu bem mais caro que o próprio sal, vou procurar no Rio e caso encontre posto aqui. Obrigada, moça!

alexandre July 22, 2016 at 8:20

Bom dia Pat

Vi hj numa agropecuária um cubo enorme furado no meio com uma corda, é de sal do himalaia por 14 reais.
Diz no rótulo q é p uso zootecnico, sinceramente acho q é o mesmo das lojas de produtos naturais pq não tem o q processar ou adicionar em uma pedra, o q vc acha? Pode se usar?
O uso é para os animais lamberem, mas o preço é muito bom, deve ter uns 3 quilos.

Pat Feldman July 22, 2016 at 17:20

Difícil dizer sem olhar ou conversar com o vendedor. Meu primeiro impulso é pensar que se o animal pode consumir, nós podemos também, mas não gosto de dar uma certeza que não tenho!

alexandre July 22, 2016 at 21:03

Se vc puder, dá uma olhada no Google em “sal do himalaia para bovinos ” nas imagens já vai aparecer esse cilindro de sal com uma corda.

ascasasmaiscarasdomundo.info July 27, 2016 at 11:48

Finalmente, depois de um tempão procurando informações sobre isso na
internet, encontrei um site que vale a pena ler sobre esse assunto!

Alda Barbalho August 18, 2016 at 20:13

Eu compro sal do Himalaia grosso ou sal marinho para gado e bato no liquidificador e passo em uma peneira fica como se fosse sal moido.

gloria cristina de souza September 1, 2016 at 10:51

Oi. Adquiri depois de saber que estava com pressao alta, o sal do Himalaia rosa. Comprei o refinado e gostaria de saber se ele é menos benéfico, ai eu comprei gato por lebre.Refinado ele perde suas características, como apregoa o Dr. Lair Ribeiro. Ai terei de jogar fora e comprar o grosso mesmo. Ai minha pergunta. Eu moendo ele no liquidificador, ele mantém as características saudáveis, ou perde?
Atenciosamente antecipadamente agradecida
glorinhacris@gmail.com

Pat Feldman March 17, 2013 at 15:48

Ludmila, eu nunca sequei o meu sal, mas você pode fazer no forno – só não tenho certeza se vale a pena, porque ele vai molhar tudo de novo!!

Ludmila March 17, 2013 at 17:40

Obrigada Pat! Então você usa ele molhadinho mesmo, no moedor! Você não sente dificuldades em moer ele? Acho que o meu fica cada vez mais molhado e mais difícil de moer. Vou tentar secar uma vez e depois te conto como foi!!

Pat Feldman March 17, 2013 at 18:44

Uso assim mesmo, e de vez em quando passo o dedo pra limpar o excesso de sal que se junta naquele miolo do moedor!!! Coisinha bem primitiva, né!

Comments on this entry are closed.

{ 6 trackbacks }

Previous post:

Next post: