Dicionário de Ervas: Endro Dill (Anethum graveolens)

by Pat Feldman on 21/10/2008

in Dicionário de Ervas e Condimentos

[ratings]

Versão para impressão Versão para impressão

Esta é uma planta originária da Rússia, Ásia e parte do Mediterrâneo. Aqui em casa eu não a uso com tanta freqüência, por pura falta de hábito, porque ela é uma opção de tempero simplesmente deliciosa! Eu acho o gosto do dill bastante delicado e ao mesmo tempo característico. Ligeiramente amanteigado.

O dill indiano é normalmente plantado para o aproveitamento das suas sementes, que possuem coloração  mais clara, formato mais comprido e achatado que o dill europeu. As sementes de dill euopeu possuem um sabor mais pungente, ideal para o preparo de curries.   

Minha sogra, de origem romena, usava o dill em muitas das suas receitas. Tive a sorte de ter provado algumas delas, mas ainda não achei algu’m que me ajudasse a traduzir o antiquíssimo livro de receitas dela, em romeno…

Partes utilizadas:

Folhas secas e frescas, além das sementes

Como comprar e armazenar:

Escolha sempre um maço que pareça firme e fresco. Não demore para usar o dill fresco, após 2 ou 3 dias na geladeira ele fica amolecido e com um aspecto não muito bom. Já o dill seco ou suas sementes duram até mais de um ano quando bem acondicionadas em recipientes bem fechados.

Uso culinário:

O dill fresco cai muito bem em pratos com peixes e frutos do mar em geral. Pratos escandinavos como hering (além de conhecida marca de camisetas no Brasil, hering é um peixinho muito usado em conservas, lembra a sardinha) marinado, gravlax (salmão curado com sal e dill e servido normalmente com molho de mostarda e dill), caranguejo e camarões são muito apreciados com molhos cremosos à base de dill.

No norte europeu e Europa central o dill é muito usado com raízes, repolho, couve-flor e pepino. Algumas receitas russas recomendam o dill no Borshcht, sua clássica sopa de beterraba (veja a minha receita CLICANDO AQUI). Também usam dill com creme azedo ou iogurte e um pouquinho de mostarda como molho para beterrabas. A culinária alemã tem uma receita similar, porém substitui a mostarda com raiz forte e servem com carne assada. Na Grécia o dill é usado como tempero nos recheios de folhas de uva. Na Turquia e no Irã as folhas são muito usadas para aromatizar o arroz. Espinafre com dill e cebolinhas parece ser um prato muito tradicional no Irã.

O dill fica muito bom em saladas, especialmente saladas de batata (CLIQUE AQUI para ver a minha receita e tenta prepará-la com dill no tempero).

Tanto as folhas como as sementes combinam muito bem com conservas – não deixe de usá-las!

A única receita da minha sogra que eu já consegui reproduzir com sucesso foi a “Sopa de Bolinhas”, que leva dill e é uma delícia! CLIQUE AQUI para conferir a receita.

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post: