Pimenta – um tempero saudável e delicioso!

by Pat Feldman on 25/08/2015 · 44 comments

in Alimentação, AMIGOS, ARTIGOS, Dicionário de Ervas e Condimentos, DIETA FELDMAN ANTIENXAQUECA, Dr. Alexandre Feldman

Texto: Dr. Alexandre Feldman

A pimenta faz bem à saúde e seu consumo é liberado e especialmente essencial para quem tem enxaqueca. Essa afirmação pode cair como uma surpresa para muitas pessoas que, até hoje, acham que o condimento ardido deve ser evitado.

A pimenta traz consigo alguns mitos, como por exemplo o de que provoca gastrite, úlcera, pressão alta e até hemorróidas. Nada disso é verdade. Por incrível que pareça, as pesquisas cientificas mostram justamente o oposto! Muitos dos benefí­cios da pimenta estão sendo investigados neste exato momento, pela comunidade cientí­fica e farmacêutica, originando alguns dos projetos de pesquisa mais picantes deste iní­cio de terceiro milênio.      

A substância quí­mica que dá à pimenta o seu caráter ardido é exatamente aquela que possui as propriedades benéficas à saúde. No caso da pimenta-do-reino, o nome da substância é piperina. Na pimenta vermelha, é a capsaicina.

A pimenta-do-reino é uma frutinha do tamanho de uma mini-ervilha, que no iní­cio é verde, depois fica vermelha e finalmente preta. A árvore que lhe dá origem recebe o nome cientí­fico de Piper Nigrum. A colheita se dá enquanto as frutas estão vermelhas. Em seguida elas amadurecem, secam e se transformam nos grãos de pimenta-do-reino preta que existem à venda. A pimenta-do-reino branca é obtida através da remoção da casca preta da fruta seca. Ambas retém a piperina, porém a pimenta branca, embora tão picante quanto a preta, possui bem menos aroma.

A pimenta vermelha (que existe em vários tamanhos), assim como outras pimentas (ex: tabasco, habanero, jalapeño), são frutos de árvores do gênero Capsicum, que possui origem na palavra grega kaptos, que significa morder. Afinal, quando colocamos uma dessas pimentas na boca, até parece que elas mordem, de tão ardidas que são.

As substâncias capsaicina e piperina ardem, mas são estudadas justamente pelas propriedades anti-dor que possuem!

Surpresa! Elas provocam a liberação de endorfinas – verdadeiras morfinas internas, analgésicos naturais extremamente potentes que o nosso cérebro fabrica! O mecanismo é simples: Assim que você ingere um alimento apimentado, a capsaicina ou a piperina ativam receptores sensí­veis na lí­ngua e na boca. Esses receptores transmitem ao cérebro uma mensagem primitiva e genérica, de que a sua boca estaria pegando fogo. Tal informação, gera, imediatamente, uma resposta do cérebro no sentido de salvá-lo desse fogo: você começa a salivar, sua face transpira e seu nariz fica úmido, tudo isso no intuito de refrescá-lo. Além disso, embora a pimenta não tenha provocado nenhum dano fí­sico real, seu cérebro, enganado pela informação que sua boca estava pegando fogo, inicia, de pronto, a fabricação de endorfinas, que permanecem um bom tempo no seu organismo, provocando uma sensação de bem-estar, uma euforia, um tipo de barato, um estado alterado de consciência muito agradável, causado pelo verdadeiro banho de morfina interna do cérebro. E tudo isso sem nenhuma gota de álcool! Quanto mais ardida a pimenta, mais endorfina é produzida! E quanto mais endorfina, menos dor e menos enxaqueca.

E tem mais: as substâncias picantes das pimentas (capsaicina e piperina) melhoram a digestão, estimulando as secreções do estômago. Possuem efeito carminativo (antiflatulência). Estimulam a circulação no estômago, favorecendo a cicatrização de feridas (úlceras), desde que, é claro, outras medidas alimentares e de estilo de vida sejam aplicadas conjuntamente.

Existem cada vez mais estudos demonstrando a potente ação antioxidante (antienvelhecimento) da capsaicina e piperina.

Pesquisas têm demonstrado potentes propriedades antiinflamatórias das pimentas. Um artigo publicado em março de 2003, na revista cientí­fica Cell Signalling (volume 15, número 6, páginas 299 a 306), conclui que as substâncias ativas da pimenta são candidatas promissoras para o alí­vio de doenças inflamatórias.

É importante lembrar que a enxaqueca compreende um estado inflamatório, na sua fase de dor.

A renomada British Journal of Anaesthesia publicou, em junho deste ano (2003), o trabalho, realizado no Instituto de Medicina Interna e Terapêutica da Universidade de Florença, mostrando o efeito benéfico de aplicações intranasais repetitivas de capsaicina no tratamento de enxaqueca crônica (volume 90, número 6, página 812).

A pimenta possui até propriedades anticâncer. Um editorial do renomado Jornal do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, publicado em 4 de setembro de 2002 (Volume 94, número 17, páginas 1263 a 1265), mostra que a capsaicina da pimenta vermelha é mais do que um simples tempero: ela faz com que células tumorais cometam suicí­dio!

Por isso, a dica é: o que você está esperando para apimentar a sua vida?

A pimenta-do-reino preta possui uma fragrância intensa, frutada, com tonalidades amadeiradas e cítricas. O paladar é picante e quente, com um retrogosto penetrante. Já a pimenta branca é menos aromática, podendo apresentar tonalidades de musgo. O paladar é tão picante quanto o da pimenta preta. Tirando o picante, não sobra nenhuma outra caracterí­stica de paladar. A pimenta não é doce, nem salgada. Porém, quando utilizada em quantidades moderadas e balanceadas, tende a realçar o sabor dos alimentos e de outros temperos. Polvilhe um pouco no peixe ou na carne antes de grelhá-la ou assá-la. Você pode até experimentar comer frutas temperadas com pimenta-do-reino! Experimente combiná-la com outros temperos, como manjericão, cardamomo, canela, cravo, coco, coentro, alho, gengibre, noz-moscada, salsinha, alecrim, tomilho, açafrão… Ela combina com quase todos os tipos de comida. Mas lembre-se: utilize-a sempre de maneira muito judiciosa, pois é bem picante!

A pimenta malagueta, a pimenta dedo-de-moça, assim como outras variedades de cores diferentes mas de formato similar, podem variar muito no grau de ardência na boca. Podem ser consumidas frescas ou secas e moí­das. Constituem excelentes fontes de vitaminas A e C, e também combinam com praticamente tudo.

Minha esposa e eu somos verdadeiros colecionadores de pimentas. Estamos sempre correndo atrás de variedades diferentes, para temperar nossos pratos… pimenta-da-jamaica, pimenta rosa, pimenta jalapeño, serrano, habanero, ancho, tabasco, pimenta tailandesa, coreana, páprica húngara, espanhola, dos Bálcãs, marroquina, portuguesa…

Mais informações no site www.enxaqueca.com.br

E agora uma palavrinha minha, de mãe para mães:

PODE SIM temperar a comida do bebê com pitadas de pimenta do reino ou qualquer outra pimenta. Não precisa deixar ardido, mas um leve picante não faz mal a ninguém!!!

Conheça também as nossas redes sociais:

Instagram: @pfeldman

Facebook: Comida de Verdade, por Pat Feldman

Periscope: PatFeldman

Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 31 comments }

jackes assayag May 4, 2008 at 2:07

Fiquei muito feliz em saber que existem outros apreciadores de pimenta como eu. Na verdade iniciel meu gosto por pimenta na infância. Hoje com 34 anos acho que já comi milhares de pimentas, chegando até comer diáriamente mais de 100 pimentas cruas em uma refeição. Sou realmente viciado em pimenta, sem nenhum tipo de exibicionismo. Infelizmente estou tentando evitá-la pois ela ajuda na minha obesidade, mas gostaria de receber e-mails sobre esse assunto delicioso… Obrigado!

Márcia Keller Alves June 2, 2008 at 17:37

Para quem gosta de pimentas: “Especiarias na Mira da Ciência: Pimentas”. De minha autoria, o livro foi escrito durante o mestrado, inspirado em minhas pesquisas usando pimentas.

Abs.
Nutricionista Márcia

Pat Feldman June 2, 2008 at 17:48

Márcia, fiquei curiosa com o seu livro. Onde posso encontrá-lo?

Rogério Ragazzi July 17, 2008 at 11:36

Como apreciador de pimentas, vou deixar aqui uma receita muito fácil que leva meia hora para preparar:

ingredientes:

Pimenta vermelha (o ideal é que tenha por volta de 8cm e bem gorda).
1 vidro de Alcaparras
1 lata de Atum picado
1/2 litro de Azeite

-Corte as pimentas no sentido longitudinal deixando-as como canoinha e retire as sementes.
-Coloque as pimentas numa assadeira, derrame o azeite e leve ao forno por no máximo 5 minutos.
Retire as pimentas do forno e deixe esfriar.
Isso é para dar uma “amolecida” nas pimentas. Se ficar muito tempo no forno poderá murchá-las.
-Junte as alcaparras ao atum, misture e com uma faca dê umas picadas nas alcaparras.

Finalmente, encha as pimentas com o patê de atum com alcaparras,
coloque tudo num vidro em conservas e derrame o azeite que usou com as pimentas.
Daí é só servir.

Se quiser deixar picante, junte um pouco das sementes à mistura das alcaparras com atum.

gutemberg g. guimarães October 25, 2008 at 16:10

gostei do comentário,pq sempre foi um mito q ela faz mal,assimmuitas pessoas saberão apreciala!

Sergio Roberto Pereira Servilha Reina February 18, 2009 at 23:04

Gostaria de saber o que devo fazer p/um molho caseiro ficar bem picante “ardido”.

Frtrnl Abrç

Pat Feldman February 19, 2009 at 7:10

Sérgio, não tenha medo de usar pimentas, as mais variadas possíveis, e condimentos como curry (é o meu favorito), tandoori, gengibre, entre outros. O sal bruto, de boa procedência, ajuda a realçar os sabores todos e é fundamental, apesar dele próprio não ser ardido.

helkis March 11, 2009 at 12:30

Oi Pat, novamente uma ótima matéria, quebrando um grande mito em relação a pimenta, que tanto gosto, e sempre foi cercada de lendas e preconceitos.
Conheci seu blog com a matéria sobre a SOJA…gostei muito dela, e pude alertar
alguns amigos que consomem de maneira descontrolada o grão.
Parabéns

p.s .: Eu sou homem,você respondeu o meu comentário sobre a soja como se eu fosse
mulher…rsrsrs, não se preocupe você não foi a primeira.

Pat Feldman March 11, 2009 at 12:37

Helkis, confundi… Desculpa!

odete July 15, 2009 at 7:04

Olá pat

houve uma amiga minha sueca que disse que lá na suécia comem sauerkraut com creme de leite e pimenta vermelha, ela disse que é deliciosa, eu ainda nao fiz, mas se voce exprimentar, diga como foi a expriencia.
eu adoro o caldo de galinha caseiro picante.

Aline July 15, 2009 at 11:46

Oi Pat,
para fazer o chá de pimenta, qual é a melhor?

Pat Feldman July 15, 2009 at 11:49

A melhor é a que você gosta mais!

Raquel July 16, 2009 at 19:58

Pat, adorei a materia,aqui em casa todos gostamos de pimenta.Tenho uma dúvida meu marido tem calculo renal, sabe se a pimenta prejudica?
Beijos
Raquel

Akhila July 19, 2009 at 11:47

Mas, e pra quem tem hemorróida, a pimenta também é benéfica?
Akhila

CARLA August 8, 2009 at 6:02

DE NOVO, EU, PAT!
COMO POSSO INTRODUZIR AS PIMENTAS NO CARDAPIO DE MEU FILHO DE 3 ANOS?
O GENGIBRE SE EQUIPARA AS PIMENTAS?
TENHO QUE CONFESSAR QUE COM ESSA GRIPE A, ANDO AFLITA PARA FORTALECER A IMUNIDADE DE MEUS FILHOS (TENHO TAMBEM UM DE 15).
TENHO USADO MUITO O CHA DE GENGIBRE E O DE SHITAQUE (MEU TECLADO ESTA DESCONFIGURADO).
ADICIONO O PO DE SHITAQUE EM TODOS OS PRATOS QUE FACO E TAMBEM O GENGIBRE.
ALGUMAS VEZES UTILIZO A AGUA QUE FERVI O SHITAE TAMBEM PARA FAZER O ARROZ E O FEIJAO.
POREM NAO ESTOU SATISFEITA, POIS MEU BEBE NAO QUER SABER DE FRUTAS (SO BANANA E MACA!) E COMIDAS DIFERENTES.
JA PENSEI EM PREPARAR UM XAROPE COM OS INGREDIENTES QUE FORTALECEM A IMUNIDADE PARA DAR A ELE EM COLHERINHAS…. ENTRETANTO NAO SEI QUAIS AS QUANTIDADES DE CADA INGREDIENTE DEVO COLOCAR.
OCORREU-ME EM FERMENTAR ALGUMAS FRUTAS E FOLHAS VERDES, JUNTO AO SHITAQUE E AO GENGIBRE E DEPOIS ADICIONAR MEL OU MELADO DE CANA.
O QUE VC ACHA?
A CEBOLA E O ALHO QUE TAMBEM SAO SUPER IMPORTANTES, EU JA DOBREI AS QUANTIDADES NOS PRATOS QUE PREPARO; ENTAO, ACHO QUE NAO PRECISO ACRESCENTAR AO “XAROPE”.
POREM GOSTARIA DE TER RECEITAS DE TORTAS E BOLINHOS EM QUE EU POSSA ABUSAR DESSES TEMPEROS.
UFA! PRA VARIAR FALEI DEMAIS!!!
BEIJO E OBRIGADO!

Osnildo August 8, 2009 at 17:38

a pimenta sendo boa pra enxaqueca, qual o efeito dela sobre o vaso sanguineo? dilatam ou nao?

Ednalva October 21, 2009 at 10:06

olá pat,vc me passa a receita do chá de pimenta?obrigada

Carolina G. November 5, 2009 at 22:28

Pat, outra pergunta, ouvi uma reportagem hoje falando que pimentas pioram os sintomas da menopausa! Com certeza é mais uma história de carochinha, não??

Pat Feldman November 5, 2009 at 22:43

Tenho certeza de quedeve ser “conversa fiada”…

LUZIA LAGO BASTOS January 27, 2010 at 15:09

Oi Pat,
Que bom saber que pimenta faz tanto bem,pois cresci ouvindo o contrário. Adoro pimenta, não passo sem ela. Vi que algumas pessoas aqui,citaram o chá de pimenta, eu não o conheço, vc poderia mandar a receita para mim?
Bj.
Luzia

Susanne August 26, 2011 at 17:24

Olá!
Gostaria de saber se o chá de pimenta-do-reino seria bom pra enxaqueca e como fazê-lo?

Obrigada
sorrisos

Rosangela O. dos Santos September 22, 2012 at 12:15

Olá Pat, tenho problemas com hemorróidas, e lí bastante artigos sobre os benefícios das pimentas … Poderia me dizer como é a forma correta que eu posso consumi-las e ser beneficiada por elas ?? E qual poderá me ajudar melhor??
Aguardarei um retorno seu o mais breve possível,
Muito obrigada por enquanto,
Rosângela *-*

Rosangela O. dos Santos September 22, 2012 at 12:18

Olá Pat, eu me esqueci de fazer só mais uma perguntinha … É verdade que a Pimenta de Cheiro ajuda no Humor??
Aguardo ansiosa pelo seu retorno,
Obrigada,
Rosângela *-*

Rita de Cáscia Rodrigues Holanda August 26, 2015 at 8:00

Minha filha chupava o dedo, ensinaram colocar pimenta no dedo para deixar de chupar, assim fiz, ela adorou tanto a pimenta no dedo que até hoje com 9 anos coloca pimenta em tudo

Patricia de Souza August 26, 2015 at 18:59

Obrigada, Pat, pelo texto esclarecedor. E parabéns pelo site. Ele tem me ajudado muito. Que seu caminho seja repleto de luz e AMOR. Bjs

Renata August 30, 2015 at 14:02

Pat, estou preocupada com o consumo excessivo de iodo, minha alimentação não tem sido saudável, as vezes até esqueço de comer, em outros dias vou de fast food mesmo. Vou iniciar uma reeducação alimentar, comprei sal rosa do Himalaia, mas fiquei na dúvida se ele seria tão bom ou uma alternativa ao Sel de Guérande, que você indicou em outro post. Qual sua opinião sobre o sal rosa do Himalaia?

Outra dúvida, o Sel de Guérande, é úmido, e eu gosto de usar moedor de sal, já deixo o sal no moedor, acho prático, evito excessos, mas por ele ser úmido pode ser usado no moedor? Não vai entupir?

Tenho usado Centrum de A a Zinco, e nele contém por comprimido 33mcg de iodo. Tenho usado Centrum em nome da minha má alimentação. Faço uso de um comprimido ao dia. Esse Centrum me fará mal? (excesso de iodo?)
É isso, estou com dúvidas, pode me ajudar?

Amooooo seu blog!
Renata Vian

Wendy Peterson October 26, 2015 at 19:16

Gostaria de saber por que alguns médicos e nutricionistas mandam evitar a pimenta-do-reino: “Pimenta? Todas! Menos a do reino…” Dizem que é cancerígena, que gruda nas paredes do intestino e por aí vai… Fico morrendo de vontade mas tenho medo de usar. Me ajuda?

Pat Feldman October 26, 2015 at 19:38

Wendy, o texto que você leu é bem claro: tudo mito!!

Wendy Peterson October 28, 2015 at 18:27

Uia! Obrigada! Vou já desembrulhar meu moedor e sair comprar um pacotinho! Eeeee!

Ray February 22, 2016 at 10:40

olá pati gosto muito de pimenta, será que ela faz mal pois estou sentido calorão da menopausa, será que piora o calor ??? mim responda por gentileza!!

Pat Feldman February 23, 2016 at 5:51

Não faz mal algum!

Comments on this entry are closed.

{ 13 trackbacks }

Previous post:

Next post: