Não pule a sobremesa, mas evite o açúcar!

by Pat Feldman on 02/06/2011 · 16 comments

in Alimentação, ARTIGOS

Evitar o açúcar, seja na nossa alimentação ou das nossas crianças, é um desafio cada vez maior nos dias de hoje. Para todo lado que se olha, o açúcar está lá, de uma forma ou de outra. A propaganda do doce é sempre a mais atraente e apetitosa. Ao seu lado tem sempre alguém falando (santa ignorância…) que criança que não come doce, não tem infância.

Se você já tem o hábito de consumir açúcar de uma vida inteira, mudar não é fácil e pode parecer bastante radical, difícil, praticamente uma missão impossível! Bem, largar um vício nunca é tarefa das mais fáceis, mas não é impossível. O negócio então, e nem desenvolver o vício, e é por isso que eu recomendo sempre e tanto que você evite ao máximo oferecer doces aos seus filhos. A infância pode ser muito doce e muito alegre sem nenhuma gota de açúcar. Uma boa infância tem carinho de pai e mãe, tem educação, segurança, muitos jogos e brincadeiras, sol, ar livre, etc…

Para quem já tem o vício em açúcar, algumas dicas para se livrar dele:

  • Nunca tenha doces em casa. Por mais que você seja forte, e resista à tentação de consumi-los, ter doces em casa facilita o acesso a eles hora menos hora. Se você deixar para comer somente fora de casa, verá que diminuirá imensamente o consumo de doces;
  • Nunca vá às compras com fome – esse é um conselho clássico, mas muito sábio!
  • Se você é louco para comer um doce após as refeições, tente pecans ou amêndoas crocantes, que têm um sabor adocicado e podem suprir a sua gula. A autora de livros Nancy Appleton sugere que você escove os dentes imediatamente após terminar usa refeição. Para muitos, o sabor doce do creme dental alivia a gula por doces. Consumir bebidas lactofermentadas durante a refeição também pode acalmar a “gula doce”.
  • Reze, faça promessas ou qualquer outro ritual que lhe agrade para ficar longe do açúcar (no mínimo pense na economia que você fará com dentistas)
  • Mande o lanche das crianças de casa, preparado por você. Opções não faltam e eu sugiro algumas AQUI. Dificilmente alguma escola terá uma política rígida o suficiente para evitar besteiras em suas lanchonetes.
  • Nunca mande seu filho (nem você) para festinhas e eventos de barriga vazia. A chance dele se encantar – e abusar – com guloseimas será enorme. A criança não precisa ficar sem comer nada, mas se ela chegar à festa de barriga cheia, bem alimentada com comida de verdade, a chance de abusar das bobagens é mínima.
  • Infelizmente não dá pra criar os filhos numa bolha, fazendo tudo só do nosso jeito, então não tenha uma crise depressiva caso seu filho resolva se atracar com um pedaço de doce ou um salgadinho. Seja neutra nessa hora. você não precisa, e nem deve proibir ou arrancar a tal porcaria da boca dele, mas também não precisa aplaudir e estimular o consumo daquilo que você não considera bom. Mantenha uma rotina saudável e isenta ao máximo de açúcar, assim as escapadas não farão tão mal.
  • Dê o exemplo! Não adianta se entupir de açúcar e outras besteiras e esperar que seu filho não queira fazer o mesmo.
Envie para um amigo Envie para um amigo Versão para impressão Versão para impressão

{ 13 comments… read them below or add one }

Nani June 3, 2011 at 8:52

Oi Pat, aqui em casa nós conseguimos substituir o açúcar branco pelo mascavo, mas queria saber se adianta alguma coisa. Devo evitar ambos?
beijos

Reply

Pat Feldman June 3, 2011 at 9:48

Nani, apesar de açúcar mascavo ser ligeiramente mais nutritivo, ainda assim é açucar, e muito! O ideal é além de substituir, diminuir bastante a quantidade.

Reply

Alan June 3, 2011 at 10:12

Rapadura com moderação é melhor!

Reply

Pat Feldman June 3, 2011 at 10:33

Muito melhor!

Reply

Nani June 3, 2011 at 10:36

Hum. Interessante. E o mel Pat?

Reply

Alan June 3, 2011 at 14:02

Mel orgânico, não pasteurizado, não processado, nem filtrado, difícil de encontrar.

Reply

Pat Feldman June 3, 2011 at 16:27

Difícil, mas não impossível!

Reply

Nani June 3, 2011 at 15:12

Pat, tava pensando no assunto e tenho uma duvida: melado, rapadura e açúcar mascavo não tem a mesmo origem?

Reply

Alan June 3, 2011 at 22:39

Origem é o mesmo: Cana

Processos não são mesmo

Melado – é o líquido xaroposo obtido pela evaporação do caldo de cana ou a partir da rapadura, por processos tecnológicos adequados.

Rapadura – é o produto sólido obtido pela concentração a quente do caldo de cana.

Fonte: engetecno.com.br

Reply

Dora June 3, 2011 at 18:32

Pat!

Uma ótima sobremesa (sem açúcar) e facílima de fazer é a maçã assada, somente com canela! Fica doce até para acompanhar iogurte natural.

Reply

Pat Feldman June 3, 2011 at 20:13

Adoro!

Reply

Kal June 9, 2011 at 1:59

Sou grata por todas as suas dicas,e todo o seu cuidado com a alimentacao,que voce faz questao,de divulgar para os demais.
Isso e muito bom.
E promove um bem enorme a nossa sociedade,a saude das familias,que agradecem.

Reply

fernando carvalho June 13, 2013 at 1:45

Olá, Pat. Parabéns pelo site. Gostaria de acrescentar uma informação: melaço, mascavo, rapadura, demerara e cristal é tudo sacarose mais ou menos refinada. O açúcar branco é sacarose quase 100% pura, tem um resquício de lixo químico fino que inclui até metais pesados. O cristal é 99% sacarose e 1% de lixo químico fino. Os mais brutos possuem concentrações mais ou menos elevadas de coisas que não são sacarose, possuem nutrientes importantes a ponto de Sonia Hirsch dizer que melaço é mais “nutritivo” que mel. A diferença é que mel não possui nenhuma das propriedades deletérias do açúcar como ser o alimento principal da placa bacteriana dental, e causar as várias epidemias a que o açúcar está associado como obesidade, diabetes, etc. Recomendo meu trabalho “Açúcar o perigo doce’, editora Alaúde, e o pdf grátis “O livro negro do açúcar”. No facebook , orkut e blogger temos “açúcar mata”. Abraços.

Reply

Leave a Comment

* IMPORTANTE: LEIA ANTES DE CLICAR EM "ENVIAR" * Ao enviar seu comentário, você fornece à Pat Feldman e ao Site CriancasNaCozinha.com.br 100% dos direitos autorais do seu texto, e fornece também uma licença PERPÉTUA (para toda a vida) e IRRETRATÁVEL (sem a possibilidade de voltar atrás) para a reprodução de suas palavras associadas ao seu nome, seja neste site, seja em outro site, seja em algum livro que venha a ser publicado, ou em qualquer mídia atual ou futura.

{ 3 trackbacks }

Previous post:

Next post: